Política

ELEIÇÕES 2022: Leite admite aliança com Moro se ex-juiz tiver mais “capacidade eleitoral”

Durante o debate entre presidenciáveis da terceira via, promovido nesta sexta-feira (19) pelo Movimento Brasil Livre (MBL), o pré-candidato do PSDB Eduardo Leite admitiu que pode haver uma aliança com a candidatura do ex-ministro Sérgio Moro, caso o ex-juíz da Lava Jato tenha mais capacidade eleitoral nas eleições presidenciais de 2022.

“Se [Moro] tiver capacidade de articulação, se tiver agenda que se afine com a nossa nas diversas frentes, e se tiver mais capacidade eleitoral eu não tenho nenhum problema de sentar e conversar para construir convergência, porque essa eleição, como foi falado aqui, é a eleição mais importante da história recente, seguramente das nossas vidas, para o Brasil”, declarou o atual governador do Rio Grande do Sul. “Qualquer aspiração pessoal que nós tenhamos não pode estar acima da nossa aspiração como brasileiros de impedir que haja um segundo turno entre PT e Bolsonaro no ano que vem.”

Leite disse ainda que a candidatura de Sérgio Moro é absolutamente legítima e que o ex-ministro se tornou, pela sua atuação na Lava Jato, uma figura nacional, símbolo de um desejo de um país sem corrupção.

Congresso em Foco

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

NO BREJO PARAIBANO: Romero e Pedro Cunha Lima se reencontram em Lagoa Seca

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) e o ex-prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD), se reencontraram na noite desta sexta-feira, 19, e  não foi para uma conversa política ou bater um papo.

O encontro foi em Lagoa Seca, Brejo Paraibano, onde ambos participaram de uma solenidade promovida pelo prefeito Fábio Ramalho (PSD), aliado de ambos.

Separados por outros participantes no palanque, cada um ocupou uma ponta do espaço, ficando distantes.

Com informações do MaisPB

 

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Projeto no Senado propõe sinalização de torres elétricas após acidente com Marília Mendonça

Imagem: Divulgação

Um projeto de lei no Senado Federal propõe o estabelecimento de critérios para a sinalização de torres e linhas elétricas. A proposta foi motivada pelo acidente que provocou a morte da cantora Marília Mendonça e de outras quatro pessoas, no último dia 5. O avião que eles estavam caiu após colidir com cabos elétricos na serra de Caratinga, interior de Minas Gerais.

O texto propõe que as regras de sinalização devem ser aplicadas em todas as linhas de transmissão, inclusive àquelas sob concessão ou permissão de distribuição de energia.

A proposta é que as torres sejam sinalizadas com pintura que possibilite ao piloto a identificação como sinal de advertência. As empresas também deverão utilizar sinalização com esferas coloridas e placas de advertência de maneira complementar ou quando a pintura for inadequada.

O acidente que provocou a morte de Marília completa duas semanas nessa sexta-feira (19). A queda ocorreu na tarde do último dia 5 de novembro, em uma cachoeira em Caratinga (MG).

Além dela, também morreram o tio e assessor dela, Abicieli Silveira, o produtor Henrique Bonfim, o piloto, Geraldo Medeiros e o copiloto, Tarciso Viana.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

“PODEM RECLAMAR”: Romero manda recado aos aliados após cobranças sobre sua candidatura em 2022

Foto: reprodução

O ex-prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD), afirmou nesta sexta-feira (19) em entrevista ao Correio Debate da 98 FM, que ainda não tem uma data definida para decidir sobre os rumos dele e do PSD nas eleições de 2022.

“Estou decidindo, não tem uma data prevista, não há calendário pra isso, até porque a legislação eleitoral diz que as convenções são em agosto, no ano das eleições, tem bastante tempo pra isso. Eu acho que o nosso grupo político, do qual faço parte, se quiser reclamar, pode reclamar a partir de hoje, a partir de amanhã, em relação ao processo eleitoral de 2022.”, disse Romero.

Romero deve se encontrar oficialmente com o governador da Paraíba, João Azevêdo, (Cidadania), na próxima segunda-feira (22), para prestigiar a entrega do título de cidadã à empresária, Luiza Trajano.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

SEM REAJUSTE: Lira afirma que não há espaço para aumento salarial de servidores

Foto: Sérgio Lima/Poder360

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta 5ª feira (18.nov.2021) esperar que o Senado aprove a PEC (proposta de emenda à Constituição) dos Precatórios até 30 de novembro. Ele disse também não ver espaço fiscal no texto que possa viabilizar aumento salarial para funcionários públicos.

Nesta terça-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro disse que o governo estudava dar um reajuste para todos os servidores federais, “sem exceção”, caso a PEC seja aprovada. Os principais envolvidos na articulação da proposta, no entanto, rechaçaram a ideia.

“Eu absolutamente não vi esse espaço. Os números apresentados pelo Ministério da Economia para a Câmara não previam esse aumento”, afirmou. “[Que] Aquele portfólio de custos que foi amplamente divulgado para a imprensa possa ser honrado para que a gente tenha a fidedignidade do que foi acertado nas discussões em plenário e seja mantido na votação da PEC”, completou.

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Lira espera que o Senado não promova mudanças na PEC dos Precatórios

Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta quinta-feira (18) esperar que o Senado aprove a PEC dos Precatórios até 30 de novembro. Ele disse também não ver espaço fiscal no texto que possa viabilizar aumento salarial para funcionários públicos. Na última terça-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro disse que o governo estudava dar um reajuste para todos os servidores federais, “sem exceção”, caso a PEC seja aprovada.

“Eu absolutamente não vi esse espaço. Os números apresentados pelo Ministério da Economia para a Câmara não previam esse aumento”, afirmou.

Lira disse ainda esperar que os senadores não promovam mudanças substancias à versão da proposta aprovada pela Câmara. Se o texto for muito alterado, ele precisaria ser analisado de novo pelos deputados, o que poderia inviabilizar o Auxílio Brasil, novo programa social do governo. Mas é possível promulgar primeiro as partes que as duas Casas aprovarem, deixando o resto para futura deliberação.

Questionado sobre a possibilidade de a Câmara ter de votar o texto novamente, Lira disse que a Casa “já trabalhou muito este ano”.

A proposta abre espaço orçamentário para que o benefício chegue a R$ 400. É a principal aposta da gestão Bolsonaro para a área social em ano de eleições.

Lira se reuniu nesta quinta-feira com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e com o relator da proposta, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), para discutir o assunto.

“Acho que o clima é muito positivo. Houve muitas sugestões, como é normal, mas penso que alguns ajustes ali propostos possam ainda mais aprimorar a PEC”, disse.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

PERDEU DE NOVO: TCE mantém reprovação de contas de Coutinho

Imagem: Divulgação

O Pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE) decidiu rejeitar os embargos de declaração opostos pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PT), contra a reprovação das contas do exercício 2016. A decisão foi tomada na sessão ordinária de ontem.

Os embargos servem para esclarecer possíveis omissões, contradições e obscuridades em decisões; mas na avaliação da Corte a peça rejeitada apresentou características de recurso. A medida era considerada por muitos como uma última tentativa do ex-governador em reverter a reprovação de suas contas junto ao TCE. Caso a decisão seja mantida, o TCE deverá encaminhar o processo à Assembleia Legislativa do Estado. Caberá à ‘Casa’ a análise final e a confirmação, ou não, da reprovação das contas de Ricardo Coutinho.

Ainda na sessão de ontem o TCE aprovou as contas das prefeituras de Joca Claudino, Marcação, Sapé, Sobrado, Aroeiras, Frei Martinho, Dona Inês e Cuitegi, relativas a 2019. Foram rejeitadas as contas de Riachão do Poço de 2019 (proc. 07582/20) e de Jericó, relativas a 2016 – esta última com imputação de débito ao gestor no montante de R$ 251 mil.

Pleno Poder/Jornal da Paraíba

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

RACISMO: Lewandowski autoriza inquérito contra deputada Bia Kicis

Divulgação

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), deferiu a abertura do inquérito para investigar suposto crime de racismo cometido pela deputada Bia Kicis (PSL-DF). O pedido foi enviado pelo vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros.

O motivo foi uma publicação nas redes sociais da parlamentar ilustrada pelas imagens dos ex-ministros Sergio Moro e Luiz Mandetta, caracterizados com a chamada blackface — em que pessoas brancas pintam-se de negras e as imitam de forma caricata, estereotipando-as.

Humberto Jacques de Medeiros já sugere duas diligências iniciais a serem cumpridas pela Polícia Federal no âmbito das investigações: a conservação da publicação e a inquirição de Bia Kicis.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

ALINHANDO OS PODERES: Pacheco reúne-se com Fux para tratar do “orçamento secreto”

Divulgação

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), conversou por 40 minutos com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, nesta quarta-feira (17/11), para tratar da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que suspende as emendas de relator-geral (RP 9), popularmente conhecidas como “orçamento secreto”.

A reunião foi a pedido de Pacheco. Ele informou ao ministro que os parlamentares discutem maneiras de cumprir a liminar dada pelo plenário no âmbito das ADPFs 850, 851 e 854. Pacheco disse ainda que pretende procurar outros ministros do STF para conversar institucionalmente sobre o tema.

Logo após o encontro, o presidente do Senado conversou com a imprensa. Pacheco afirmou ter pedido a agenda com Luiz Fux para tratar do orçamento público, dos impactos que a suspensão das emendas têm e as medidas de transparência que o Congresso Nacional pretende sugerir para 2022.

“Há um impasse e estamos buscando resolver. Importante alinhar os três Poderes neste momento para tratar do orçamento público, que influencia diretamente na vida da população”, afirmou.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Dirigentes estaduais autorizam Valdemar Costa Neto a filiar Bolsonaro ao PL

Reprodução: Twitter

Após um encontro entre a bancada do PL em Brasília na tarde desta quarta-feira (17) o senador Jorginho Mello afirmou que o partido não tem mais obstáculos para encaminhar a filiação do presidente Jair Bolsonaro.

O senador catarinense deu a informação enquanto a reunião entre Costa Neto e os demais dirigentes ainda transcorria.

 

A reunião desta quarta-feira (17) realizada pelo PL tinha como objetivo central discutir a filiação de Bolsonaro, depois da aliança do presidente com o partido ter esfriado e, o evento de filiação, que já estava agendado para o próximo dia 22, foi cancelado.

A reunião aconteceu três dias após Costa Neto ter anunciado o adiamento da filiação do presidente Jair Bolsonaro à legenda, pela qual, se acertada a filiação, Bolsonaro disputará a reeleição no ano que vem.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.