Paraíba

Filho da líder sindical Margarida Maria Alves tem a candidatura impugnada pelo MPE

Foto: Reprodução

O filho da agricultora e líder sindical Margarida Maria Alves, José de Arimateia Alves, mais conhecido como pastor Arimateia Alves teve a candidatura impugnada pelo MP eleitoral.

Segundo o órgão, Arimateia, filiado ao PRTB, não conseguiu comprovar o afastamento do cargo público.

Em 2019, o presidente Jair Bolsonaro, através da então Ministra Damares Alveso reparou e indenizou a líder sindical que foi assassinada com um tiro de espingarda disparado por um matador de aluguel em 1983.

Na época, Arimateia tinha 8 anos de idade e considerou que Deus o protegeu da morte.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

Campanha de Queiroguinha à Câmara Federal não decola

Divulgação

Mesmo com o registro de candidatura no Tribunal Superior Eleitoral aguardando julgamento, a campanha do filho do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga ainda não ganhou as ruas, três dias após o início do período em que os candidatos podem cair em campo para pedirrem votos.

Basta um simples acesso às redes sociais de Queiroguinha e do próprio pai e o eleitor não encontra postagens referentes a candidatura.

Fontes informaram ao Blog do BG PB que isso pode sinalizar uma desistência do pleito.

Em contato como Blog, o pré-candidato ao governo do estado pelo PL, Nilvan Ferreira afirmou que Queiroguinha ficou de se posicionar oficialmente sobre a decisão e não o confirmou na disputa.

No entanto, no início do mês, durante vista a João Pessoa, Queiroga reforçou que os paraibanos iriam reconhecer o seu trabalho à frente da Saúde do país para votar no filho.

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

Ex-candidato a prefeito de Bayeux, Capitão Antônio e mais quatro militares tem candidaturas impugnadas

Foto: Reprodução

Seis militares tiveram as candisturas impugnadas pelo MPE por não ter comprovado o afastamento do cargo público, necessário para disputar as eleições deste ano.

Entre eles está o Capitão Antônio, que chegou a se candidatar a prefeito de Bayeux nas últimas eleições e obteve 10.366 votos, sendo derrotado pela atual prefeita, Luciene Gomes.

Além dele, outros cinco candidatos integram a lista de impugnados por não comprovar afastamento de cargo público:

Robson Marques Xavier (deputado estadual – Democracia Cristã) – militar – não comprovou afastamento de cargo público. 

Vicente de Paula Brito Neto (deputado estadual – PRTB) – militar – não comprovou afastamento de cargo público.

Jose Eduardo da Silva (deputado estadual – PRTB) – militar – não comprovou afastamento de cargo público

Blog do BG PB 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

DEU SOPA: Recordista de votos, Toinho do Sopão não votou nas últimas eleições e tem candidatura barrada

Foto: Reprodução

Eleito em outubro de 2010 como deputado estadual mais votado da história da Paraíba, graças ao voto de protesto de mais de 57 mil paraibanos, o ex-deputado estadual Toinho do Sopão não deve repetir o feito este ano, após o Ministério Público Eleitoral impugnar a sua candidatura.

Segundo o MP, ele não votou nas eleições passadas e nem pagou a multa aplicada pelo TRE.

Deputado de um mandato só, a única passagem na ALPB foi marcada por incoerência no discurso, ausência de projetos e atuação pífia, que acabou lhe sucumbindo ao total descrédito perante à sociedade.

Tanto é que em 2014 obteve cerca de ínfimos 6 mil votos.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

BARRADO: Condenado por improbidade administrativa, ex-prefeito de São Bento está fora da disputa da ALPB

Foto: Reprodução

O ex-prefeito de São Bento e filiado ao Republicanos, Márcio Roberto, teve a candidatura impugnada pelo Ministério Público Eleitoral após ser condenado por improbidade administrativa.

Segundo a decisão, o arptido não deve transferir recursos públicos para bancar a candidatura de Márcio, assim como o caso de Ricardo Coutinho.

Márcio respondeu a um processo referente a compra de um chassi para ônibus, e realizou pagamentos a servidores, cujas nomeações tinham sido consideradas ilegais pelo Tribunal de Contas do Estado.

Na sentença, foram aplicadas as seguintes penalidades: suspensão dos direitos políticos por seis anos, perda da função pública que porventura exerça ao tempo do trânsito em julgado, proibição de receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos e multa civil de R$ 10 mil.

Blog do BG PB 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

MP Eleitoral pede impugnação de Ricardo Coutinho e mais dez candidatos na Paraíba

Foto: reprodução

O Ministério Público Eleitoral ajuizou, no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), mais 11 ações de impugnação de registros de candidaturas em face de pré-candidatos dos partidos Democracia Cristã (4), PRTB (4), Republicanos (2) e PT (1).

Da última sexta-feira (12) a segunda-feira (15), o MP Eleitoral havia ajuizado as primeiras 12 ações de impugnação, totalizando, até o momento, 23.

A procuradora regional Eleitoral (PRE) da Paraíba, Acácia Suassuna, reforça que no momento do registro, devem estar presentes tanto as condições de elegibilidade (nacionalidade brasileira, alistamento, pleno exercício dos direitos políticos, domicílio eleitoral na circunscrição, filiação partidária), como também o candidato não pode incorrer em nenhuma das causas de inelegibilidade dispostas na Lei Complementar 64/90.

Além do ex-governador Ricardo Coutinho, outros dez nomes estão incluídos na lista. Veja:

1) Ricardo Vieira Coutinho (senador – PT) – condenado por abuso de poder político com viés econômico / Processo nº 0600801-69.2022.6.15.0000;

2) Márcio Roberto da Silva (deputado estadual – Republicanos) – condenado por ato de improbidade administrativa / Processo nº 0600440-52.2022.6.15.0000;

3) Antonio Petronio de Souza (deputado estadual – Democracia Cristã) – não está quite com a Justiça Eleitoral, em razão de multa / Processo nº 0600671-79.2022.6.15.0000

4) Antônio de Souza Santos Filho (deputado estadual – Republicanos) – militar – não comprovou afastamento de cargo público / Processo nº 0600431-90.2022.6.15.0000;

5) José Maria Alves da Silva (deputado estadual – Democracia Cristã) – militar – não comprovou afastamento de cargo público / Processo nº 0600730-67.2022.6.15.0000;

6) Robson Marques Xavier (deputado estadual – Democracia Cristã) – militar – não comprovou afastamento de cargo público / Processo nº 0600690-85.2022.6.15.0000;

7) Vicente de Paula Brito Neto (deputado estadual – PRTB) – militar – não comprovou afastamento de cargo público / Processo nº 0600475-12.2022.6.15.0000;

8) Jose Eduardo da Silva (deputado estadual – PRTB) – militar – não comprovou afastamento de cargo público / Processo nº 0600479-49.2022.6.15.0000;

9) Renata Almeida Barreto Ferreira (deputada estadual – PRTB) – não comprovou afastamento de cargo público / Processo nº 0600478-64.2022.6.15.0000;

10) Jose de Arimateia Alves (deputado estadual – PRTB) – não comprovou afastamento de cargo público / Processo nº 0600474-27.2022.6.15.0000;

11) João da Penha do Nascimento (deputado estadual – Democracia Cristã) – não comprovou afastamento de cargo público / Processo nº 0600676-04.2022.6.15.0000.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

RECORDE: Paraíba registra quase 9 mil pedidos para voto em trânsito

Foto: Reprodução

O Tribunal Regional Eleitoral contabilizou mais de 8.000 solicitações para voto em trânsito no estado. De acordo com dados da Justiça Eleitoral, no primeiro turno foram 6.903 pedidos em João Pessoa e 1.915 em Campina Grande, somando 8.818 transferências temporárias de seções. O número é recorde, segundo o chefe de cartório da 64ª Zona Eleitoral, Ederson de Araújo.

Já para o segundo turno, o município de João Pessoa contabilizou 6.485 pedidos e Campina Grande 1.877, totalizando 8.362 solicitações.

Nesta quinta-feira (18), nas últimas horas para encerrar o prazo, eleitores retardatários enfretaram filas em algumas zonas eleitorais da capital, no bairro de Tambiá.

Como funciona o voto em trânsito – A solicitação para a transferência temporária de domicílio eleitoral pode ser solicitada por eleitores de municípios com mais de 100.000 votantes. No caso da Paraíba, apenas quem tem domícilio eleitoral em João Pessoa ou Campina Grande poderia fazer este pedido à Justiça Eleitoral.

Segundo o Código Eleitoral, caso a pessoa esteja fora do município em que vota, mas no mesmo estado, poderá efetivar o voto para presidente da República, governador, senador, deputado federal, deputado estadual ou deputado distrital. Porém, caso esteja em outro estado, só participa da escolha para o cargo de presidente.

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

FIEP: Justiça afasta Buega Gadelha de atos decisórios da eleição e anula indeferimento da chapa de oposição

 

Divulgação

O juiz Carlos Hindemburg de Figueiredo, da 2ª Vara do Trabalho de Campina Grande, decidiu afastou o presidente da Fiep, Buega Gadelha, dos atos decisórios da eleição interna na entidade. Na mesma decisão, o magistrado anulou o indeferimento da chapa de oposição.

Mesmo sendo presidente da Fiep e candidato à reeleição, Buega era o responsável pela análise e indeferimentos de chapas na sucessão interna.

A atribuição estava prevista no Regulamento Eleitoral da entidade. Tratei do tema aqui dias atrás, questionando essa incompatibilidade visível de interesses.

Industriais que integram a chapa de oposição ingressaram na Justiça pedindo o afastamento do presidente da condução do processo. Uma audiência de conciliação foi realizada no último dia 16 deste mês, mas não houve acordo.

Dias depois o atual presidente comunicou que se afastaria das análises de impugnações das chapas e nomeou um de seus vices, José William Montenegro Leal. O nome de José William também foi questionado, já que ele faz parte da chapa que apoia a tentativa de reeleição de Buega Gadelha.

Na decisão, o juiz acolheu os argumentos dos industriais paraibanos e determinou a substituição de Buega pelo industrial Manoel Gonçalves do Santos Neto. Ele ficará responsável por analisar os pedidos eventuais de impugnação das chapas.

“De fato, o Regulamento Eleitoral da FIEP estabelece, em seu artigo 27, que cabe ao presidente da entidade organizar o processo eleitoral. Ocorre que tanto o Estatuto Social quanto o Regulamento Eleitoral são omissos quanto à situação de o presidente da FIEP ocupar, simultaneamente, os espaços de presidente e candidato”, discorreu o magistrado.

“Nesses termos, é reconhecida a necessidade de aplicação de princípios de igualdade, ampla participação, paridade de armas, isenção à vida sindical, como espelho de materialização da democrática vida sindical, a fim de bem cumprir seu papel institucional que, inclusive, encontra-se parcialmente referido na Constituição Federal”, diz a decisão.

Em outro trecho do documento, o magistrado considera que “não há dúvidas de que o presidente da FIEP, na condição de candidato à reeleição, não pode atuar em atos decisórios relativos ao procedimento eleitoral”. E mais à frente relata que “a sua substituição pelo vice-presidente executivo regional sindical João Pessoa (Id. 1ff7c2b) também padece do mesmo problema, pois revela idêntica incompatibilidade por ser o substituto candidato à reeleição”.

Cabe recurso da decisão.

Com informações de João Paulo Medeiros, do Pleno Poder

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

‘Dia D’ tenta reverter baixa adesão à vacinação infantil neste sábado em JP

Divulgação

Com resultados bem abaixo à meta de 95% da população vacinada, a Prefeitura de João Pessoa realiza, neste sábado (20), uma mobilização para vacinar crianças menores de cinco anos contra a Poliomielite e atualizar a caderneta de vacinas de crianças e adolescentes até 15 anos. O Dia D da campanha de vacinação acontecerá em vários pontos espalhados pela cidade, com a abertura sendo realizada na área externa do Shopping Mangabeira, a partir das 8h, com atrações voltadas ao público infantil.

Neste Dia D todas as vacinas que compõem o calendário de rotina do Programa Nacional de Imunização (PNI) estarão disponíveis nas Unidades de Saúde da Família (USF) e Centro Municipal de Imunização (CMI), a partir das 8h seguindo até as 12h. Já o ponto de vacinação instalado no Mangabeira Shopping funcionará até as 16h.

“Vários anos atrás tínhamos milhares de crianças acometidas pela poliomielite, que ficavam com paralisia, com sequelas por toda a vida e justamente por conta da vacinação extinguimos essa doença no Brasil. Assim como ela, esse é o caso de várias outras doenças. Então a vacinação é uma arma potente contra doenças preveníveis. Então você pai, você mãe, que quer proteger seu filho, vacine-o, seja contra a Pólio, que é uma vacina reconhecida internacionalmente e segura, ou contra qualquer outra doença. Esta é uma arma consolidada de proteção para as crianças contra várias patologias e, neste sábado esperamos vocês em nossos pontos de vacinação”, comenta o médico e secretário de Saúde de João Pessoa, Luis Ferreira.

Para a vacinação é necessário que pais e/ou responsável levem o cartão de vacina da criança ou do adolescente, que será avaliado pelos profissionais de Saúde para determinar quais esquemas vacinais são necessários atualizar e/ou iniciar.

Para receber o imunizante da Poliomielite será avaliada a situação vacinal da criança menor de 1 ano de idade, considerando o esquema básico de vacinação com VIP (D1, D2 e D3), sendo atualizada a caderneta em caso de esquemas em atraso ou não iniciado. Já as crianças de 1 ano a menores de 5 anos de idade (4 anos 11 meses e 29 dias) que já receberam as três doses de VIP, deverão ser vacinadas indiscriminadamente com a Vacina Oral Poliomielite (VOP).

Além da vacinação para crianças e adolescentes dentro da Campanha contra a Polio e de Multivacinação, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) também estará ofertando, nos mesmos pontos de vacinação, as vacinas contra a Covid-19 e Influenza para adultos e sem necessidade de agendamento. Para ter acesso é preciso estar portando o cartão de vacinação e documento de identidade com foto.

Confira os pontos de vacinação deste dia D:

Unidades de Saúde da Família (USF) * – das 8h às 12h

Centro Municipal de Imunização (CMI) – das 8h às 12h

Mangabeira Shopping – das 8h às 16h

*Neste dia, não estarão ofertando vacinas as USFs Cidade Recreio, Mandacaru VII, Mandacaru VIII, Ipês, Viver Bem, Alto do Mateus I, Vieira Diniz, Rangel I, Roger III e Alto do Céu II.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

Preço do litro do etanol deve ficar mais barato na Paraíba; Saiba o motivo

Foto: Reprodução

O preço médio do etanol deve ficar mais barato. Segundo o Sindicato da Indústria de Fabricação do Álcool na Paraíba, o PMPF, como é chamado o valor tabelado para o recolhimento do ICMS, reduziu de R$ 5,13 para R$ 4,86.

De acordo com o presidente-executivo do Sindalcool-PB, Edmundo Barbosa, com a redução do PFMF sobre o etanol, pode haver também uma redução do valor da gasolina no estado, pois o reajuste também se reflete sobre o etanol anidro, aquele adicionado à gasolina num percentual de 27%.

O que é o imposto PMPF?

O ICMS sobre os combustíveis tem recolhimento antecipado, ou seja, é tributado já nas distribuidoras conforme um valor tabelado (o PMPF). Como cada posto tem liberdade para praticar o valor que acredita ser adequado, um valor médio é considerado para cada tipo de combustível comercializado – independentemente se o posto cobrou um valor mais caro ou mais barato.

Antes da realização do cálculo, é feita uma pesquisa de preços nos postos de todo o país. A partir dos dados levantados, é feita uma média por Estado e este valor serve como referência para a incidência do imposto – 15,33% sobre o etanol na Paraíba. Os valores e as alíquotas variam de Estado para Estado, nesse caso os dados são calculados de forma regional.e

Por força de uma lei federal, em junho, houve uma redução dos preços finais por conta da redução do ICMS a 18% na Paraíba após todos os combustíveis serem classificado como produtos essenciais.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.