Saúde

COVID-19: Paraíba registra 4 óbitos e 260 novos casos em 24h

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, nesta quarta (27), 260 casos de covid-19. Entre os confirmados hoje, 03 (1,15%) são moderados ou graves e 257 (98,85%) são leves. Agora, a Paraíba totaliza 445.272 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 1.195.954 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Também foram confirmados 04 novos óbitos desde a última atualização, sendo três ocorridos nas últimas 24h. Os óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre os dias 25 e 27 de outubro, todos em hospitais públicos. Com isso, o estado totaliza 9.403 mortes. O boletim registra ainda um total de 338.112 pacientes recuperados da doença.

Ocupação de leitos Covid-19 – A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico), em todo estado, é de 23%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 29%. Em Campina Grande, estão ocupados 16% dos leitos de UTI adulto e no sertão 33% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro Estadual de Regulação Hospitalar, 11 pacientes foram internados nas últimas 24h. Ao todo, 127 pacientes estão internados nas unidades de referência.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pfizer pedirá à Anvisa autorização para uso de vacina em crianças

Foto: Reuters

A Pfizer informou, nesta quarta-feira (27), que pedirá à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a autorização para o uso da vacina contra Covid-19 em crianças de idades entre 5 e 11 anos.

“A submissão do pedido junto à Anvisa para a aprovação do uso da vacina Comirnaty, da Pfizer/Biontech, para crianças entre 5 e 11 anos deve ocorrer ao longo do mês de novembro de 2021”, informou a empresa por meio de um comunicado.

A decisão foi anunciada depois de a farmacêutica conseguir o parecer favorável da agência Food and Drug Administration (FDA) para a aplicação da vacina nos Estados Unidos. O painel de especialistas da agência norte-americana reconheceu, nesta terça-feira (26), que os benefícios da injeção superam os riscos. Agora cabe ao Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) tomar a decisão final sobre o uso do imunizante em crianças desta faixa etária nos EUA.

Dose menor – A dose recomendada para crianças desta faixa etária equivale a um terço da quantidade inoculada em pessoas maiores de 12 anos. Segundo resultados preliminares de estudos clínicos divulgados pela Pfizer, essa porção do fármaco garante níveis de anticorpos semelhantes aos desenvolvidos por adultos que receberam a dose completa.

Blog do BG com Metrópoles

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

EM 3 DE NOVEMBRO: DF acaba com obrigatoriedade de uso de máscaras ao ar livre

Divulgação

O governador Ibaneis Rocha (MDB) determinou o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais ao ar livre no Distrito Federal, a partir do dia 3 de novembro. A medida está prevista em edição extra do Diário Oficial do DF, publicada nesta terça-feira (26).

Segundo o decreto, o uso da máscara para prevenir a contaminação pela Covid-19 permanece obrigatório nos seguintes locais:

  • Todos os espaços públicos fechados
  • Equipamentos de transporte público coletivo
  • Estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços
  • Áreas de uso comum dos condomínios residenciais e comerciais

G1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Covid-19

CPI DA COVID: comissão aprova relatório, atribui nove crimes a Bolsonaro e pede 80 indiciamentos

Imagem: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A CPI da Covid aprovou nesta terça-feira (26) o relatório final elaborado pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL). Com a aprovação, a comissão de inquérito criada para investigar ações e omissões do governo durante a pandemia encerra os seis meses de trabalhos pedindo o indiciamento de 78 pessoas e duas empresas.

O relatório aprovado pelos senadores tem 1.289 mil páginas e responsabiliza o presidente Jair Bolsonaro por considerar que ele cometeu pelo menos nove crimes.

Há, também, pedidos de indiciamento de ministros, ex-ministros, três filhos do presidente, deputados federais, médicos, empresários e um governador – o do Amazonas, Wilson Lima. Duas empresas que firmaram contrato com o Ministério da Saúde – a Precisa Medicamentos e a VTCLog – também foram responsabilizadas.

Votaram a favor do relatório:

  • Eduardo Braga (MDB-AM)
  • Humberto Costa (PT-PE)
  • Otto Alencar (PSD-BA)
  • Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
  • Renan Calheiros (MDB-AL)
  • Tasso Jereissati (PSDB-CE)

Votaram contra o relatório:

  • Eduardo Girão (Podemos-CE)
  • Jorginho Mello (PL-SC)
  • Luis Carlos Heinze (PP-RS)
  • Marcos Rogério (DEM-RO)

A aprovação do relatório se deu após mais de sete horas de discussão, com dois intervalos, em meio a contestações da tropa governista minoritária na CPI.

Blog do BG com G1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Comitê de agência dos EUA recomenda autorizar vacina da Pfizer para crianças entre 5 e 11 anos

Foto: Dado Ruvic/Reuters

Um comitê consultivo independente da agência reguladora norte-americana (FDA, sigla em inglês) recomendou nesta terça-feira (26) que a vacina da Pfizer contra a Covid-19 seja aplicada em crianças de 5 a 11 anos nos Estados Unidos.

A recomendação do comitê independente não é definitiva e nem obrigatória, mas a agência reguladora normalmente a segue à risca as indicações do grupo. Caso a recomendação seja confirmada pela FDA, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), órgão de saúde dos Estados Unidos, ainda precisa dar seu aval e estabelecer os protocolos desta futura etapa de vacinação.

Nos EUA, a expectativa é que este parecer dos especialistas seja o primeiro passo para, talvez já na próxima semana, começar a vacinação de um público de 28 milhões de pessoas desta faixa etária. A dose prevista para as crianças é de um terço da aplicada nos adultos.

Exceto por uma abstenção, os especialistas votaram de forma unânime, apontando que os benefícios da prevenção contra a Covid-19 superam eventuais riscos associados à vacinação nesta faixa etária.

Blog do BG com G1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Covid-19

Com 21% dos leitos para covid-19 ocupados, Paraíba registra sete internamentos nas últimas 24h

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, nesta terça (26), 50 casos de covid-19. Entre os confirmados hoje, 28 (56%) são moderados ou graves e 22 (44%) são leves. Agora, a Paraíba totaliza 445.012 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 1.195.570 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Também foi confirmado 01 novo óbito desde a última atualização, ocorrido no dia 24 de outubro, em hospital público. Com isso, o estado totaliza 9.399 mortes. O boletim registra ainda um total de 337.941 pacientes recuperados da doença.

Ocupação de leitos Covid-19 – A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico), em todo estado, é de 21%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 27%. Em Campina Grande, estão ocupados 15% dos leitos de UTI adulto e no sertão 30% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro Estadual de Regulação Hospitalar, 07 pacientes foram internados nas últimas 24h. Ao todo, 123 pacientes estão internados nas unidades de referência.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Covid-19

João Pessoa aplica D1 para 12+, D3 para 60+ e D2 para demais públicos do plano vacinal contra Covid-19

Foto: Foto: Roberto Jimenez Mejias (Getty Images)

A campanha de vacinação contra Covid-19 em João Pessoa segue, nesta terça-feira (26), sendo disponibilizadas a 1ª dose em adolescentes a partir dos 12 anos – sem e com comorbidade, deficiência permanente ou gestantes e puérperas da mesma faixa etária – e 18+. A 2ª dose é para pessoas que receberam a D1 da Coronavac (Butantan) há mais de 28 dias, e Astrazeneca (Fiocruz) e Pfizer há 90 dias. Já a 3ª dose é aplicada em quem tem mais de 60 anos, imunossuprimidos e trabalhadores de saúde.

Quem necessita do agendamento deve acessar o aplicativo Vacina João Pessoa ou o site vacina.joaopessoa.pb.gov.br, disponível a partir das 19h desta segunda-feira (25). Quem tiver alguma dúvida, pode mandar e-mail para vacinajp@gmail.com ou ligar 98600-4815 (8h às 17h).

Confira os postos de vacinação desta terça-feira (26) e mais informações clicando aqui.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

CONECT SUS: Certificado de vacinação é liberado para quem tomou duas doses diferentes

Divulgação

O Ministério da Saúde anunciou a liberação de emissão do certificado de vacinação contra a Covid-19 para quem tomou duas doses de farmacêuticas diferentes — a chamada intercambialidade. A emissão poderá ser realizada pelo aplicativo ConecteSUS.

No início de outubro, a pasta reconheceu que o sistema do app impedia a emissão do certificado, mas informou que buscaria uma solução para evitar essa limitação para os imunizados no esquema de intercambialidade.

O certificado de vacinação é um documento que a pessoa pode emitir para comprovar que concluiu o ciclo vacinal, seja por meio do recebimento de duas doses, ou da dose única — no caso do imunizante da Janssen.

Intercambialidade

Embora a principal orientação seja para que o esquema de vacinação deve completado com o mesmo imunizante, o Ministério da Saúde afirma que em situações de exceção, onde não for possível administrar a segunda dose com uma vacina do mesmo fabricante, poderá ser administrada uma de outro laboratório.

A segunda dose deverá ser administrada respeitando o intervalo adotado para o imunizante utilizado na primeira dose.

Para as gestantes que receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca/Fiocruz ou no puerpério (até 45 dias pós-parto), no momento de receber a segunda dose da vacina, deverá ser ofertada, preferencialmente, a Pfizer. Caso esse imunizante não esteja disponível na localidade, poderá ser utilizada a vacina Coronavac.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CAIU A LIVE: Facebook e Instagram derrubam live de Bolsonaro que associa vacina contra Covid a Aids

Divulgação

O Facebook derrubou a live semanal do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) transmitida na última quinta-feira (21). O vídeo não está mais disponível nem no Facebook nem no Instagram desde a noite deste domingo (24).

De acordo com porta-voz da companhia, o motivo para a exclusão foram as políticas da empresa relacionadas à vacina da Covid-19. “Nossas políticas não permitem alegações de que as vacinas de Covid-19 matam ou podem causar danos graves às pessoas.”

Durante a exibição do vídeo, Bolsonaro leu uma suposta notícia de que vacinados contra Covid estariam desenvolvendo a síndrome da imunodeficiência adquirida. A comunidade médica reagiu às alegações do presidente, desmentindo suas afirmações.

Folha de São Paulo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

ALERTA: Covid volta a preocupar europeus, e governos já retomam restrições

Foto: Sérgio Lima/Poder360

Não bastou ser o continente que mais rapidamente vacinou sua população: a Europa se tornou neste mês a única região do mundo em que casos de Covid estão em alta. A pandemia voltou às manchetes e ao debate político, e restrições já começaram a ser reimpostas.

Houve 1,3 milhão de novos casos registrados na semana até o dia 19, uma alta de 7% em relação à semana anterior e o terceiro salto seguido. Não é que a imunização tenha fracassado: a eficácia da vacina não está em impedir a transmissão, mas em reduzir hospitalizações e mortes.

A Europa, porém, também é o continente que está vendo mais gente morrer de Covid a cada semana, e não é simples explicar por quê, principalmente quando a média europeia encobre disparidades. A pandemia está ganhando volume em 35 dos 61 países e territórios acompanhados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o que quer dizer que não está nos outros 26.

A amplitude da imunização também varia, o que não necessariamente implica um controle maior dos óbitos. Estão totalmente vacinados 86% dos belgas, mas apenas 16% dos ucranianos, duas populações em que a taxa de mortes cresce há quatro semanas seguidas, embora seja relativamente baixa (menos de 90/1 milhão de habitantes).

Folha de São Paulo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *