Política

PDT vai expulsar quem não fizer campanha para Ciro Gomes nos estados

Foto: Joédson Alves/EFE

O PDT prevê a expulsão de integrantes da sigla que não fizerem campanha para o candidato à Presidência do partido, Ciro Gomes.

Uma resolução editada pela cúpula partido e assinada pelo presidente da legenda, Carlos Lupi, cria uma espécie de comissão de fiscalização de fidelidade partidária.

CNN Brasil

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Vice de Roberto Jefferson se passa por padre ortodoxo, mas não pertence à Igreja

Divulgação

O fato de Roberto Jefferson (PTB) ter se registrado para disputar a Presidência da República mesmo cumprindo prisão domiciliar e respondendo ao inquérito dos atos antidemocráticos no Supremo Tribunal Federal não é a única bizarrice da chapa do PTB.

O candidato a vice-presidente, que levará nas urnas o nome de Padre Kelmon, também é um personagem enrolado sobre o qual pairam suspeitas.

O baiano Kelmon Luís da Silva Souza, de 45 anos, se diz ortodoxo, mas nunca foi sacerdote das igrejas da comunhão ortodoxa no Brasil. Ainda assim, celebra missas e batismos na Bahia e ganhou notoriedade em grupos conservadores graças ao discurso bélico contra a esquerda.

A despeito de suas frágeis credenciais, já foi recebido pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, o cardeal Dom Orani Tempesta, participou de convocações para os atos golpistas do 7 de setembro no ano passado na condição de religioso e até recebeu um desagravo da deputada Carla Zambelli (PL-SP) nas redes sociais.

Kelmon inclusive aparece de batina na foto que deve figurar na urna eletrônica. Segundo o partido, o baiano foi uma escolha pessoal de Roberto Jefferson.

O suposto padre ortodoxo se diz admirador dos falecidos políticos Levy Fidélix e Enéas Carneiro, usa seu canal no YouTube para denunciar a “islamização” e a “perseguição” a cristãos no Brasil e já foi filiado ao PT.

O padre Gregório Teodoro, membro da Arquidiocese de São Paulo e todo o Brasil da Igreja Ortodoxa Antioquina, assegurou à equipe do blog que Kelmon não guarda qualquer conexão com a comunhão ortodoxa, reiterando não ser de hoje que questionamentos ao ordenamento de Kelmon chegam à sua instituição.

“Posso dizer com absoluta certeza que ele não pertence à Igreja Ortodoxa Antioquina e nem a qualquer das igrejas canônicas do antigo patriarcado ortodoxo”, declarou o sacerdote à equipe da coluna por telefone.

O fato de Kelson nada representar para a comunidade ortodoxa causa espanto, já que o PTB informa no seu site que o baiano foi eleito bispo pelo Santo Sínodo, autoridade suprema da Igreja Ortodoxa, no ano passado.

O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

BNDES vai liberar R$ 22 bilhões em empréstimo para MEIs, micro e pequenas empresas

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) reabrirá na segunda-feira (22) a nova fase do PEAC (Programa Emergencial de Acesso a Crédito) com garantia do FGI (fundo garantidor de investimentos). O programa, que vigorou durante a pandemia de Covid-19, passa a incluir nesta rodada os MEIs (microempreendedores individuais) e os microempresários, que poderão receber empréstimo na modalidade.

Segundo o banco, a perspectiva é viabilizar R$ 22 bilhões para o segmento em 16 meses. O novo programa terá vigência até dezembro de 2023 e deverá ser destinado a investimento ou capital de giro, de valor entre R$ 1.000 e R$ 10 milhões. O prazo de pagamento é de até 60 meses, com carência entre 6 e 12 meses. A cobertura estabelecida pelo programa é de 80% do valor do contrato.

Até o momento, 40 instituições financeiras já se habilitaram para operar com a linha. Para operarem o programa, os bancos deverão limitar a taxa de juros média de suas carteiras a 1,75% ao mês.

“A ideia de priorizar fundos garantidores para MEIs e MPMEs estimula o mercado financeiro brasileiro a operar com este segmento. Ao conceder garantias para quem fatura até R$ 300 milhões ao ano, o FGI PEAC aumenta o apetite dos bancos a conceder crédito com condições mais favoráveis aos clientes”, afirma a instituição em nota.

Condições

• Novo FGI PEAC terá vigência até dezembro de 2023
• Programa vai focar operações de R$ 1.000 a R$ 10 milhões
• Pela primeira vez, vai incluir MEI (microempreendedor individual) e microempresas
• Bancos deverão limitar a taxa de juros média de suas carteiras a 1,75% ao mês
• Perspectiva é viabilizar R$ 22 bilhões
• Prazo de pagamento é de até 60 meses
• Carência será entre 6 e 12 meses
• Cobertura é de 80% do valor do contrato

Pronampe

O governo federal também lançou nova rodada do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), em julho, com expectativa de crédito de até R$ 50 bilhões a micro e pequenos empreendedores. O programa também incluiu os microempreendedores individuais.

O prazo total da operação de crédito é de 48 meses, sendo 11 de carência e 37 parcelas de amortização, com taxa de juros Selic acrescida de 6% ao ano. O valor máximo da operação é de R$ 150 mil por empresa, limite que não considera o que foi contratado em anos anteriores.

O dinheiro pode ser usado na aquisição de equipamentos, na realização de reformas, ou para pagar despesas operacionais, como salário dos funcionários e contas, e comprar mercadorias. É proibido empregar os recursos na distribuição de lucros e dividendos entre os sócios do negócio.

Informações sobre o FGI PEAC estão disponíveis no site do BNDES

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

Número de brasileiros com contas em atraso bate recorde em julho

Divulgação

Mais de 63 milhões de brasileiros estão com dificuldade de pagar as dívidas. Este é o maior número em oito anos. O Jornal Hoje mostrou os dados de um levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes, Lojistas e do Serviço de Proteção ao Crédito.
“A inflação tem sido hoje o principal agente causador dessa inadimplência, porque o orçamento livre das pessoas, aquele orçamento fora a parte essencial que é aluguel, alimento, energia, transporte, escola, farmácia, aquela parte livre foi corroída, foi praticamente eliminada do orçamento das famílias, deixando muito pouco recurso para honrar os pagamentos que haviam sido feitos sob outro cenário”, explica Roque Pellizzaro, presidente do SPC Brasil.

Na comparação com julho do ano passado o endividamento subiu 16,5% e o número de pessoas que estão devendo há mais de 3 meses aumentou quase 40%.
Quase metade dos inadimplentes tem dívidas de até R$ 1 mil, e as mulheres, muitas delas chefes de família, tão ligeiramente mais endividadas que os homens.
E num cenário de aumento da taxa de juros, as dívidas com os bancos representam 60% do total. Já o restante fica com o comércio e as contas de água e luz.

G1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Ala do Pros consegue liminar para ficar na chapa de Pedro e Efraim

Divulgação

O Partido Republicano da Ordem Social (Pros) fará parte da coligação de Pedro Cunha Lima (PSDB) ao governo, ao invés de apoiar o candidato à reeleição João Azevêdo (PSB). A decisão foi tomada pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), com a desembargadora Fátima Bezerra.

No voto, ela reforçou que a legenda precisava tomar uma decisão quanto ao destino nessas eleições. Nesta sexta-feira (19), na Corregedoria Regional Eleitoral, ocorre o sorteio do tempo do horário eleitoral, que será veiculado em televisões e rádios por todo o estado. A quantidade de aliados de uma coligação ajuda a definir quanto tempo cada candidato terá para os horários eleitorais gratuitos.

Portanto, a ação foi encabeçada pela coligação de Pedro Cunha Lima, ‘Coragem para Mudar’ (Federação PSDB/Cidadania – PDT – União – PMB – PSC – PTB – Pros), para justamente adquirir a legenda e não só reforçar a própria coligação, mas também enfraquecer a adversária. Inclusive, o vice do candidato a senador, Efraim Filho (União Brasil), é André Amaral (Pros).

A coligação de João Azevêdo (PSB), a ‘Juntos Pela Paraíba’ (PSB, AGIR, PP, Avante, PMN, PSD, Solidariedade, Podemos, Republicanos, Patriota, Pros), tinha o apoio de uma das alas do Pros, que até homologou a união em convenção, o que foi revertido na decisão da desembargadora.

As divergências dentro do Pros acontece entre Adauto Tavares Leite e Gilvan Raposo de Melo Junior. Após perder o comando do Pros, para o segundo, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reestabeleceu a Comissão Provisória, que tem o comando do primeiro. A decisão de Alexandre de Moraes, presidente do TSE, foi definitivo para a decisão da desembargadora.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

ELEIÇÕES 2022: Filho do ministro da Saúde, Queiroguinha desiste de disputar vaga de deputado federal

Foto: Reprodução

O filho do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o estudante de Medicina, Antônio Cristóvão Neto, mais conhecido como Queiroguinha, desistiu de disputar uma vaga de deputado federal pela Paraíba nas eleições desse ano.

A informação foi confirmada por dirigentes do PL. Partido que o filho do ministro é filiado.

Conforme antecipou o BLOG do BGPB, a campanha de Queiroguinha não havia ganhado às ruas, e em suas redes sociais e na do próprio pai nenhuma menção referente a candidatura.

Com informações do Blog do Ninja

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

INELEGÍVEL: TSE veta candidatura de Roberto Jefferson e corta ‘fundão’

Divulgação

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Horbach, decidiu nesta sexta-feira (19) vetar a candidatura à Presidência de Roberto Jefferson, apresentada pelo Partido Trabalhista Brasileiro. A Justiça também decidiu cortar o acesso de Jefferson aos fundos eleitoral e partidário. Com a decisão, ele segue inelegível até dezembro de 2023.

O pedido foi feito Ministério Público Eleitoral, através de uma decisão liminar, isto é, urgente e provisória. O juiz afirmou que a candidatura de Jefferson é “inquinada de uma muito provável inelegibilidade”

Jefferson cumpre prisão domiciliar, depois de deixar o Complexo Prisional de Gericinó, em Bangu, no Rio de Janeiro, no início deste ano, conforme determinado pelo ministro Alexandre de Moraes.

“Defiro a tutela de urgência, tal como requerida, para determinar sejam, desde logo, obstados, para fins de utilização na campanha eleitoral do ora impugnado, os repasses de recursos públicos, sejam oriundos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha e/ou do Fundo Partidário, até ulterior deliberação quanto ao mérito deste requerimento de registro de candidatura, devendo o partido pelo qual lançada a candidatura em apreço (PTB – Nacional) adotar as medidas necessárias”,determinou a decisão.

Estado de Minas

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Ricardo pede ao TRE para manter campanha sem certidão

Divulgação

A defesa do ex-governador Ricardo Coutinho (PT) ingressou com uma petição no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba para que o petista continue a campanha ao Senado, mesmo sem a certidão negativa de inelegibilidade.

O petista apresentou certidões criminais as quais constas que ele responde por crimes de corrupção, oriundas da Operação Calvário. Ricardo não apresentou a certidão negativa de inelegibilidade, Ele foi intimado pela Corte a apresentar a certidão, esta semana.

Ricardo foi condenado em 2020, pelo Tribunal Superior Eleitoral, por abuso de poder econômico nas eleições de 2014. Semana passada, o petista teve pedido negado pela ministra Rosa Weber para reverter a inelegibilidade.

Ricardo alega que “enquanto não julgado o pedido de registro, é um direito assegurado ao candidato sub judice”. Ele também aguarda julgamento de recurso no Supremo Tribunal Federal.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

TRE sorteia ordem da propaganda eleitoral gratuita na Paraíba

Divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), por meio da Corregedoria Regional Eleitoral da Paraíba (CRE-PB), divulgou por meio de sorteio, nesta sexta-feira (19), a ordem e o tempo das coligações e das federações, colocados no Sistema Horário Eleitoral.Acompanhe aqui ao vivo. O sorteio foi apresentado pela vice-presidente do TRE, Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti Maranhão.

A Propaganda Eleitoral Gratuita na Rádio e na TV, o Guia Eleitoral, será permitida a partir de 26 de agosto até 29 de setembro de 2022, relativa ao primeiro turno.

Assim, segundas, quartas e sextas, serão veiculadas as propagandas dos candidatos a deputados estaduais e ao governo da Paraíba. Já terças, quintas e sábados os postulantes aos cargos de deputados federais, senadores e presidentes.

Na ordem de veiculação segue a sequência candidatos ao governo da Paraíba: 

1º João Azevêdo

2º Veneziano Vital do Rêgo

3º Pedro Cunha Lima

4º Adjane Simplício

5º Nilvan Ferreira

Na ordem de veiculação segue a sequência candidatos ao Senado da Paraíba: 

1º André Ribeiro Barbosa

2º Ricardo Coutinho

3º Alexandre Soares de Melo

4º Bruno Roberto

5º Efraim Filho

6º Pollyana Dutra

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Defesa de Ricardo pede que TRE-PB rejeite pedido do Ministério Público para barrar uso de recursos do fundão

Divulgação

A defesa do ex-governador Ricardo Coutinho pediu que o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) rejeite o pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) para barrar o uso de recursos do fundão na campanha dele ao Senado. O requerimento foi assinado por três advogados de Ricardo Coutinho, apresentado nesta sexta-feira (19) e aponta que “uma vez que a realização de campanha eleitoral, enquanto não julgado o pedido de registro, é um direito assegurado ao candidato sub judice”.

No requerimento, os advogados Igor Suassuna, Eduardo Cavalcanti e Kamylla Bonifácio relatam que “RICARDO VIEIRA COUTINHO, devidamente qualificado nos presentes autos, vem, respeitosamente, perante Vossa Excelência, por meio de seus advogados, regularmente constituídos, requerer a juntada das certidões de objeto e pé anexas, para fins de cumprimento da intimação de diligência ID. n. 15799011.”

Ainda segundo a defesa, “no que se refere ao pedido de tutela provisória de urgência requerido pelo Ministério Público Eleitoral (ID. 15801813), cabe ressaltar, brevemente, que tal providência é incompatível com o atual estágio do processo de registro de candidatura, uma vez que a realização de campanha eleitoral, enquanto não julgado o pedido de registro, é um direito assegurado ao candidato sub judice, conforme disciplinam os arts. 16-A e 16-B, da Lei 9.504/971.”

A defesa conclui o requerimento pedindo que, “diante desse cenário, ao mesmo tempo que se requer a juntada das certidões anexas, pugna-se para que seja indeferido o pedido de tutela de urgência apresentado pelo MPE no ID. 15801813, por ser incompatível com a atual sede processual”.

Click PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.