OAB

MODERNIZAÇÃO: Raoni propõe coworking na Capital e subseções da Paraíba

Foto: Fernando Dias

Integrantes da jovem advocacia pessoense se reuniram com o candidato da oposição a presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Paraíba (OAB-PB), Raoni Vita, para dialogar sobre os projetos da Chapa Atitude OAB para este seguimento. Entre as propostas apresentadas estão Escritórios Compartilhados ma Capital e nas subseções (coworking para possibilitar aos juristas estrutura adequada para atender clientes) e uma cooperativa de crédito para a advocacia.

O encontro aconteceu no auditório do edifício Eco Business Center e atendeu a um convite feito pelo escritório Nelson Wilians Advogados e contou com a presença de 30 juristas. Com descontração e responsabilidade, temas delicados e importantes na pauta foram amplamente discorridos, a exemplos da necessidade de um piso salarial para os advogados que atuam na Paraíba; os altos valores cobrados nas custas processuais pelo judiciário no Estado e que figura entre as mais altas do Brasil e o compromisso de Raoni em criar a Câmara de Mediação e Arbitragem para combater a morosidade da justiça.

“O abandono e desrespeito que os advogados paraibanos enfrentam dia a dia são assustadores. São inúmeros e recorrentes os casos de afronta às prerrogativas do advogado, em todas as esferas. No direito público isso se torna gritante com a publicação de editais de concurso com salários muito baixos e sem nenhum critério para os cargos exclusivos dos advogados. Quando fatos assim ocorrem, nada é feito pela Ordem, o que é no mínimo, inusitado, quando a grande maioria dos conselhos profissionais obtém na justiça retificação desses mesmos editais para garantir o respeito ao piso das respectivas categorias”, ressaltou Raoni.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polêmica

BLACK LIST: Confira a relação de possíveis indiciados da CPI Covid

Divulgação

Confira os nomes listados pelo relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL):

Jair Bolsonaro, presidente da República – epidemia com resultado morte; charlatanismo; incitação ao crime; falsificação de documento particular; emprego irregular de verbas públicas

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde – epidemia culposa com resultado morte e prevaricação

Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde – emprego irregular de verbas públicas; prevaricação; comunicação falsa de crime e crimes contra a humanidade

Ernesto Araújo, ex-ministro das relações exteriores – epidemia culposa com resultado morte e incitação ao crime

Onyx Lorenzoni, ministro do Trabalho e Previdência – incitação ao crime e crimes contra a humanidade

Walter Braga Netto, ministro da Defesa – incitação ao crime e crimes contra a humanidade

Wagner de Campos Rosário, ministro da CGU – prevaricação

Flávio Bolsonaro, senador – incitação ao crimeEduardo Bolsonaro, deputado federal – incitação ao crime

Bia Kicis, deputada federal – incitação ao crime

Carla Zambelli, deputada federal – incitação ao crime

Ricardo Barros, deputado federal e líder do governo na Câmara – incitação ao crime, advocacia administrativa, formação de organização criminosa e improbidade administrativa

Osmar Terra, deputado federal – epidemia com resultado morte e incitação ao crime

Carlos Jordy, deputado federal – incitação ao crime

Carlos Bolsonaro, vereador no Rio de Janeiro – incitação ao crime

Roberto Jefferson, ex-deputado federal – incitação ao crime

Fábio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação da Presidência – prevaricação e advocacia administrativa
Mayra Pinheiro, secretária do Ministério da Saúde – epidemia com resultado morte, prevaricação e crime contra a humanidade

Roberto Ferreira Dias, ex-diretor de logística do Ministério da Saúde – corrupção passiva; formação de organização criminosa e improbidade administrativa

Roberto Goidanich, ex-presidente da Funag – incitação ao crime

Helio Angotti Neto, secretário do Ministério da Saúde – incitação ao crime

Heitor Freire de Abreu, secretário do Ministério da Defesa – epidemia com resultado morte

Filipe Martins, assessor especial da presidência – incitação ao crime

Tércio Arnaud, assessor especial da presidência – incitação ao crime

Arthur Weintraub, ex-assessor da presidência – epidemia com resultado de morte

Airton Antônio Soligo, ex-assessor do Ministério da Saúde – usurpação de função pública

Élcio Franco, ex-secretário do Ministério da Saúde – epidemia com resultado morte e improbidade administrativa

Alex Lial Marinho, ex-coordenador de logística do Ministério da Saúde – advocacia administrativa

Marcelo Bento Pires, coronel da reserva – advocacia administrativa

Hélcio Bruno, coronel da reserva – incitação ao crime

Thiago Fernandes da Costa, servidor do Ministério da Saúde – advocacia administrativa

Regina Célia de Oliveira – advocacia administrativa

Wilson Lima, governador do Amazonas, somente citado por não ter feito alertas necessários durante a crise de oxigênio em Manaus

Marcellus Campêlo, ex-secretário de Saúde do Amazonas, somente citado por gestão inadequada da crise

Carlos Wizard Martins, empresário – epidemia com resultado morte e incitação ao crime

Luciano Hang, empresário – incitação ao crime

Francisco Emerson Maximiano, empresário dono da Precisa Medicamentos – falsidade ideológica; formação de organização criminosa e improbidade administrativa

José Ricardo Santana, empresário – formação de organização criminosa

Emanuella Medrades, diretora técnica da Precisa Medicamentos – falsidade ideológica; formação de organização criminosa e improbidade administrativa

Marcos Tolentino, empresário – formação de organização criminosa e improbidade administrativa

Otavio Fakhoury, empresário – incitação ao crime

Eduardo Parrillo, empresário Dono da Prevent Senior – perigo para a vida ou saúde de outrem, omissão de notificação de doença, falsidade ideológica e crime contra a humanidade

Fernando Parrillo, empresário Dono da Prevent Senior – perigo para a vida ou saúde de outrem, omissão de notificação de doença, falsidade ideológica e crime contra a humanidade

Raimundo Nonato Brasil, sócio da VTCLOg – corrupção ativa e improbidade administrativa

Pedro Batista Júnior, diretor-executivo da Prevent Senior – perigo para a vida ou saúde de outrem, omissão de notificação de doença, falsidade ideológica e crime contra a humanidade

Danilo Trento, diretor institucional da Precisa Medicamentos – formação de organização criminosa e improbidade administrativa

Andreia da Silva Lima, diretora-executiva da VTCLog – corrupção ativa e improbidade administrativa

Carlos Alberto Sá, sócio da VTCLog – corrupção ativa e improbidade administrativa

Teresa Cristina de Sá, sócia da VTCLog – improbidade administrativa

José Alves, empresário dono da Vitamedic – epidemia com resultado morte

Luciano Dias Azevedo, médico – epidemia com resultado morte

Nise Yamaguchi, médica – epidemia com resultado morte

Paolo Zanoto, médico e professor da USP – epidemia com resultado morte

Flávio Cadegiani, médico – crime contra a humanidade

Daniella de Aguiar Moreira da Silva, médica da Prevent Senior – crime de omissão e crime consumado

Paola Werneck, médica da Prevent Senior – perigo para a vida ou saúde de outrem

Daniel Arrido Baena, médico da Prevent Senior – falsidade ideológica

João Paulo Barros, médico da Prevent Senior – falsidade ideológica

Fernanda de Oliveira Igarashi, médica da Prevent Senior – falsidade ideológica

Carla Guerra, médica da Prevent Senior – perigo para a vida ou saúde de outrem e crime contra a humanidade

Rodrigo Esper, médico da Prevent Senior, perigo para a vida ou saúde de outrem e crime contra a humanidade

Fernanda Oikawa, médica da Prevent Senior, perigo para a vida ou saúde de outrem e crime contra a humanidade

Mauro Luiz de Brito Ribeiro, presidente do Conselho Federal de Medicina – epidemia com resultado morte

Antonio Jordão, presidente da associação médicos pela vida – epidemia com resultado morte

Túlio Silveira, representante da Precisa Medicamentos – falsidade ideológica e improbidade administrativa

Rafael Franscisco Carmo Alves, intermediador da Davati – corrupção ativa

José Odilon Torres da Silveira Júnior, intermediador da Davati – corrupção ativa

Cristiano Carvalho, intermediador da Davati – corrupção ativa

Marcelo Blanco da Costa, ex-assessor do Ministério da Saúde – corrupção ativa

Luiz P. Dominguetti, representante da Davati – corrupção ativa

Marconny Albernaz Faria, lobista intermediário da Precisa Medicamentos – formação de organização criminosa

Amilton Gomes de Paula, reverendo – tráfico de influência

Allan dos Santos, blogueiro bolsonarista – incitação ao crime

Paulo Eneas, editor do site Crítica Nacional – incitação ao crime

Bernardo Kuster, diretor do jornal Brasil Sem Medo – incitação ao crime

Oswaldo Eustáquio, blogueiro bolsonarista – incitação ao crime

Richar Pozzer, artista – incitação ao crime

Leandro Ruschel, influenciador e empresário – incitação ao crime

Precisa Medicamentos – ato lesivo à administração pública

VTLog – ato lesivo à administração pública

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraíba

TOMBA NA BR – Motorista perde controle de caminhão na Paraíba

Divulgação

Uma carreta tombou no início da manhã desta quarta-feira (27), na BR-101, km 94, sentido Recife – João Pessoa, na Paraíba. De acordo com o condutor da carreta, ele foi fechado por um carro de passeio ao realizar uma manobra na rodovia.

O veículo tombou fora da rodovia.

O Samu foi acionado, porém o condutor teve apenas ferimentos leves.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada no local. Um guincho também foi acionado para retirar o veículo do local.

Click PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

EM SÃO PAULO: Polícia prende condenado de estuprar neta da mulher na Paraíba

Divulgação

Uma ação conjunta das polícias civis da Paraíba e de São Paulo prendeu nesta terça-feira (26), um homem de 46 anos de idade, condenado a 9 anos e 11 meses de prisão pelo crime de estupro de vulnerável. O fato aconteceu no ano de 2011, em Campina Grande.

À época dos fatos, o investigado vivia maritalmente com a avó da vítima, de 13 anos de idade. A menina foi passar o fim de semana na casa da avó, já que sua mãe precisou viajar, e o investigado aproveitou para abusar sexualmente da adolescente, ameaçando matar os pais dela, caso aquele crime fosse revelado para alguém.

A criança só revelou o episódio à sua mãe dois anos depois, no ano de 2013, quando o investigado já não convivia mais com a avó da vítima. A mãe da menina procurou a Polícia Civil para registrar a queixa.

Após o trâmite do processo na esfera judicial, o investigado foi condenado a uma pena de 9 anos e 11 meses de prisão, mas ele já havia foragido. Em investigação sobre outro caso, a DRF em Campina Grande acabou descobrindo o paradeiro do investigado e manteve contato com a Polícia Civil paulista para concretizar a prisão.

O foragido deverá ser transferido para Campina Grande, em data a ser determinada pela justiça, para cumprir a pena imposta pelo crime.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Concurso

CONCURSO PCPB: Defensoria Pública recomenda inclusão de cotas raciais no edital

Divulgação

A Defensoria Pública do Estado (DPE) recomendou a inclusão de vagas para pessoas negras, por cotas raciais, no edital do concurso da Polícia Civil da Paraíba. O edital foi publicado no fim do mês de setembro, e as inscrições para o concurso seguem abertas até 11 de novembro.

A recomendação é assinada pelos defensores públicos Marcel Joffily e Philippe Figueirêdo, e alerta para a ausência das cotas raciais para os cargos disponibilizados no edital – Delegado de Polícia Civil, Escrivão de Polícia Civil, Agente de Investigação, Perito Oficial Criminal, Perito Oficial Médico-Legal, Perito Oficial, Odonto-Legal, Perito Oficial Químico-Legal, Técnico em Perícia, Papiloscopista e Necrotomista.

O pedido considera uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que entende a constitucionalidade da política afirmativa de cotas raciais, “declarando a constitucionalidade da Lei Federal n.º 12.990/2014, que reserva a pessoas negras 20% das vagas oferecidas nos concursos públicos”.

O edital do concurso público para Polícia Civil da Paraíba atende às contas para pessoas com deficiência.

G1 Paraíba

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

JULGAMENTO: TSE tem 3 votos contra cassação de Bolsonaro

Divulgação

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) tem três votos contra a cassação do presidente Jair Bolsonaro e do vice Hamilton Mourão por participação em esquema de disparo em massa de fake news nas eleições de 2018.

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Luís Felipe Salomão, e o ministro Mauro Campbell fizeram duras críticas ao chefe do Executivo, mas afirmaram que não foi comprovada gravidade suficiente que justifique a cassação da chapa. O ministro Sérgio Banhos também se posicionou contra a ação.

O julgamento foi interrompido devido ao horário e será retomado na próxima quinta-feira (28). A corte é composta por sete integrantes. Caso haja mais um voto nessa linha, a ação será rejeitada.

Folhapress

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

VÍDEO: Mulheres caem de Kombi em movimento no Rio de Janeiro e reação viraliza

‘Adrenalina pura’ – O que poderia virar uma tragédia acabou viralizando nas redes sociais como comédia. No vídeo, quatro mulheres que caíram de uma kombi em movimento em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, comentam o acidente e mostram os machucados. Apesar do susto, elas brincam:

“Caraca, adrenalina pura, eu nunca caí de uma kombi. Só em Belford Roxo existe kombi, eu não aguento mais Belford Roxo. Me tira de Belford Roxo, gente”, diz a autora do vídeo, Rose Flores.

G1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

EM 3 DE NOVEMBRO: DF acaba com obrigatoriedade de uso de máscaras ao ar livre

Divulgação

O governador Ibaneis Rocha (MDB) determinou o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais ao ar livre no Distrito Federal, a partir do dia 3 de novembro. A medida está prevista em edição extra do Diário Oficial do DF, publicada nesta terça-feira (26).

Segundo o decreto, o uso da máscara para prevenir a contaminação pela Covid-19 permanece obrigatório nos seguintes locais:

  • Todos os espaços públicos fechados
  • Equipamentos de transporte público coletivo
  • Estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços
  • Áreas de uso comum dos condomínios residenciais e comerciais

G1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

PARCERIA: Deputado Moacir Rodrigues anuncia chapa “João governador e Romero vice”

Divulgação

A tese de uma possível aliança entre o ex-prefeito de Campina Grande e pré-candidato ao governo do Estado em 2022, Romero Rodrigues (PSD), e o atual governador e pré-candidato à reeleição João Azevêdo (Cidadania) está ganhando forças nos bastidores políticos.

E um novo capítulo desse movimento, visando as eleições do próximo ano, vem esquentando os partidos.

Nesta terça-feira (26), o deputado estadual Moacir Rodrigues (PSL), irmão de Romero Rodrigues, anunciou um “pacto político” que pode resultar na aliança entre João e Romero, sendo o ex-prefeito da Rainha da Borborema o possível vice de Azevêdo.

“Considero que as negociações vêm avançando muito. Hoje é algo que se pode dizer que é uma realidade na Paraíba, as conversas”, frisou.

Em entrevista repercutida por uma emissora de rádio local, Moacir opinou sobre essa possível soma de forças entre os, até então, adversários, que podem estar em 2022 no mesmo palanque.

Ele disse que a composição será bem vista pela classe política que deve apoiar a decisão de Romero, caso ele decida se unir a João.

– A decisão desse novo pacto político pode representar uma nova fase do Estado. É um agrupamento político que vai ter 90% de apoio das forças políticas da Paraíba. Com essa composição, João e Romero vão para uma eleição unânime – pontuou.

Paraíba Online

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

VÍDEO: Acusado de feminicídio é retirado do próprio julgamento por “crise de miado”

Um caso inusitado acabou interrompendo um julgamento nesta terça-feira (26), na cidade de Mendoza, na Argentina. Um homem teve uma “crise de miado” e obrigou que a magistrada interrompesse a sessão que o julgava.

O réu se chama Nicolas Gil Pereg e tem 40 anos. Ele é julgado por acusações de ter matado a própria mãe e a tia, ainda em 2019. O homem é israelense e recebeu as parentes em 12 de janeiro daquele ano — em 26 do mesmo mês a polícia achou os corpos das mulheres enterrados no quintal de Nicolas.

Formado em engenharia eletrônica e tendo o status de ex-soldado de Israel, Nicolas foi para Argentina tentar montar um restaurante ainda em 2009.

Assim que entrou no tribunal, Nicolas foi colocado em um banco em frente à juíza. Quando a magistrada começou a falar, o homem começou a “miar”, e mesmo ela tendo pedindo silêncio, o israelense não parou. O resultado foi a retirada do tribunal.

Correio Braziliense

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *