Polêmica

VÍDEO: Alcymar Monteiro humilha músicos durante show: “Quem tem que aparecer sou eu”

Um vídeo do show do cantor Alcymar Monteiro, um dos nomes mais tradicionais da música nordestina, está chamando a atenção dos internautas nas redes sociais.

Durante a apresentação, o cantor interrompe o show para discutir com seus músicos.

“Aqui quem tem que aparecer sou eu, 36 anos de luta!”, reclamou o cantor com a banda.

Veja:

Com a repercussão do vídeo, Alcymar publicou um pedido de desculpas.

“Tem músico que toca comigo há mais de 30 anos, pede desculpas, não faz parte da minha personalidade. É muito estresse, muita viagem, muito show, muito assédio… e uma hora a gente fica exausto”, disse Alcymar se desculpando.

Mas já era tarde, integrantes da banda anunciaram a saída da equipe do cantor. O trompetista da banda, Jefferson Silveira disse que os assédios do músico vem acontecendo há tempos e que o pedido de desculpas não é suficiente.

Blog do BG PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

VÍDEO: CALVÁRIO X VITRINE: João e Nilvan trocam farpas sobre operações policiais

Durante o duelo entre Nilvan Ferreira (PL) e João Azevedo do (PSB), sobrou até para as operações policiais. Ao ser questionado sobre a operação Calvário, que investiga desvios de recursos da Saúde e Educação no governo do ex-aliado de João, o ex-governador Ricardo Coutinho, Azevedo retrucou e mencionou a operação Vitrine, que investigou falsificação de uma loja de roupas que pertencia a Nilvan Ferreira.

“O seu costume de falsificar as coisas parece que não muda nunca.” disse João Azevedo. Já Nilvan Ferreira afirmou que João muda de assunto toda vez que se menciona a Operação Calvário.

Veja:

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polêmica

[VÍDEO] BARRADO NO BAILE: Suplicy interrompe evento de Lula e Alckmin e abre o bocão

Um episódio envolvendo o vereador Eduardo Suplicy (PT- SP) causou constrangimento no evento de lançamento das diretrizes do programa de governo da chapa Lula-Alckmin nesta terça-feira.

Alegando não ter sido convidado, Suplicy reclamou que uma proposta de renda básica de cidadania formulada por ele não tinha sido incluída no documento apresentado em São Paulo.

Na mesa estavam o pré-candidato a vice pelo PT, o ex-governador Geraldo Alckmin, e o pré-candidato à Presidência, o ex-presidente Lula, que permaneceu com a cabeça baixa enquanto Suplicy falava, com um papel em mãos.

— A proposta não foi considerada, infelizmente, entreguei por e-mail há dez dias e não foi considerada ainda, entre os itens principais, a instituição da renda básica de cidadania, aprovada por todos os partidos e sancionada pelo presidente Lula. Está no programa do PT há muitos anos. Ele (Mercadante) tem alguma coisa comigo, não me convidou para essa reunião! Mas hoje estou aqui e continuarei trabalhando para que Lula e Alckmin instituam a renda básica de cidadania enquanto eu estiver vivo — disse Suplicy, cortando uma fala do ex-senador Aloizio Mercadante, presidente da Fundação Perseu Abramo e um dos coordenadores da campanha de Lula.

Sem passar o microfone a Suplicy, que permaneceu de pé em frente à mesa, Mercadante respondeu que não era sua “função” acompanhar a lista de convidados:

— De fato não tive como acompanhar o convite de todas as pessoas. É só olhar o tamanho do plenário. Nem era minha função — respondeu o ex-senador e ex-ministro.

Em seguida, Mercadante explicou que a proposta de renda básica de cidadania, motivo de reclamação de Suplicy e uma de suas principais pautas na vida política, seria discutida “em debate aprofundado” e “em momento oportuno” com as demais propostas que serão recebidas na plataforma recém-lançada pelo PT. Afirmou, ainda, que a reclamação era injusta:

— Cometeu duas graves injustiças aqui. Mas estou acostumado, fui líder com vossa excelência na bancada, sei que é assim mesmo.

O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polêmica

Advogado aciona Justiça para barrar motociata de Bolsonaro na Paraíba

Divulgação

O advogado Olímpio Rocha (PSOL) ajuizou ação popular contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) pedindo à Justiça Federal que proíba a realização de “motociata” em Campina Grande, prevista para acontecer na próxima sexta-feira (24), data em que Bolsonaro estará na Rainha da Borborema para participar do Maior São João do Mundo.

Na ação, Olímpio Rocha alega que a organização e realização do ato ferem a lei eleitoral, configurando verdadeira propaganda antecipada, além de macular as normas federais, estaduais e municipais que protegem a saúde pública, considerando que a pandemia de Covid-19 não acabou no país, estando numa crescente, com pessoas ainda sendo internadas nos hospitais da cidade.

Rocha afirma que “não se pode, minimamente, compactuar com a política de morte perpetrada pelo ‘despresidente’ da república, que ri da dor alheia, faz pouco caso do sofrimento das pessoas que perderam seus entes queridos e que, como é público e notório, boicotou a vinda da vacina, sendo diretamente responsável pela morte dos mais de 600 mil brasileiros e brasileiras, entre eles e elas mais de 10.000 paraibanos e paraibanas, e mais de 1.000 campinenses acometidos pela COVID-19!”

A ação popular (nº 0805079-17.2022.4.05.8200) foi distribuída para a 2ª Vara Federal, em João Pessoa, já que o Supremo Tribunal Federal (STF) determina que ações que versem sobre a defesa da saúde pública, em caráter nacional, devem tramitar na capital do Estado em que são ajuizadas, estando conclusa para decisão liminar do juízo.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cultura

Campina Grande e Caruaru vão barrar manifestações políticas nas festas juninas

Foto: Divulgação

As cidades de Campina Grande e Caruaru, que disputam o título de Maior e melhor de São João do país, não querem ser palco de manifestações políticas como o Lollapalooza.

O evento foi marcado por uma disputa judicial sobre campanha eleitoral antecipada, após a cantora Pablo Vittar exibir uma toalha com o rosto do ex-presidente Lula.

Nos editais, as organizadoras dos eventos afirmaram que qualquer atração “que expresse conteúdo político de qualquer natureza” não seriam contratadas.

Em Campina, a Medow Promo colocou uma cláusula neste sentido, que também foi acompanhada pela Fundação de Cultura de Caruaru, onde a cláusula do edital se trata de uma “recomendação” aos artistas.

“O que que a gente está contratando não é a posição política do artista. Se ele faz isso num teatro, as pessoas pagam para assistir ao show dele. Eu mesmo vou e bato palma quando é a meu favor e vaio quando é contra a minha posição política. Mas é um show privado. Um show com recursos públicos a gente tem que ter essas precauções.” disse o presidente da fundação, Rubens Júnior.

Em Campina Grande, vários nomes, como Juliette, Elba RamalhoAlok e Wesley Safadão, estão no calendário de shows do Parque do Povo. A festa vai acontecer de 10 de junho a 10 de julho.

Já em Caruaru além dos artistas locais, boa parte deles inscritos por meio do edital, devem se apresentar na festa Luan Santana, Mari Fernandez, Felipe Amorim, Dorgival Dantas e Bell Marques.

O evento começa em 4 de junho e vai até 2 de julho. 

Blog do BG PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polêmica

NUDES: Vereador Cipó de Ingá, vaza foto do “Cipó” em grupo de whatsapp

Foto: Reprodução/Redes sociais

O vereador Cipó, da Câmara Municipal de Ingá, vazou uma foto íntima em um grupo de WhatsApp, nesta segunda-feira (16). Ele disse que foi sem querer e que foi surpreendido por amigos.

Na imagem, vereador é visto de baixo para cima, estando em evidência o pênis, o braço atravessado sobre a barriga e o rosto dele.

Após o ‘nude’ vazar no grupo no WhatsApp, o vereador Cipó explicou que a foto foi enviada sem a vontade dele. O parlamentar contou que foi provocado por amigos que disseram que ele “não tinha nada” em relação ao tamanho do pênis.

O vereador, então, segundo versão relatada por ele em áudios ainda no WhatsApp, teria mostrado o pênis ereto e os amigos o teriam surpreendido fazendo a foto no momento em que ele mostrava o genital.

Foto: reprodução

“Qualquer coisa dá um alô aí no grupo dizendo que o menino bateu sem querer, bateu de sacanagem e saiu sem querer a foto”, pede o vereador em um dos áudios que o ClickPB teve acesso.

ClickPB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polêmica

“NÃO TENHO NADA A PERDER”: Ex-mulher de DJ Ivis ameaça ex-assessor e caso vai parar na delegacia

Foto: Instagram/pamellaholanda

A ex-mulher de Dj Ivis, Pâmella Holanda, está sendo acusada pelo ex-assessor, Patric Reis de agressão verbal e homofobia. Segundo Patric, que prestou um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil do Ceará, Pâmella teria chamado o produtor de conteúdo e ex-assessor de viadinh*, filho da put* e irresponsável. Em uma das confusões e ataques verbais de forma virtual, a blogueira teria dito: “Você é viad*, mas tem um pau. Honre o pau que você tem no meio das pernas”.

O cearense também teria sido humilhado na frente de outras pessoas em eventos públicos. Em um dos áudios com tom de ameaça, ela pede que o assessor não fale sobre o que aconteceu entre ela e DJ Íviss durante o relacionamento conturbado.

 

Patric também postou o print de uma conversa em que Pâmella faz um pedido inusitado por “balas”.

 

No instagram, DJ Ívis afirmou que vai acionar o Conselho Tutelar de Fortaleza, para ter a guarda da filha após as confusões.

Em julho do ano passado, Ívis foi parar nas manchetes após a divulgação de vídeos de câmera de segurança em que ele aparecia agredindo brutalmente Pamela Hollanda, com socos, chutes e pontapés, na frente da filha dos dois, uma bebê de 9 meses.

Ele passou cem dias preso no Centro de Triagem e Observação Criminológica (CTOC), na Região Metropolitana de Fortaleza, acusado de lesão corporal no âmbito da violência doméstica e familiar.

 

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polêmica

DANOU-SE: Burger King diz que Whopper Costela não tem costela

Foto: Reprodução

Depois da polêmica envolvendo o McPicanha sem picanha, do McDonald’s, na semana passada, o Procon-SP notificou nesta segunda-feira (3) o Burger King por suspeita de propaganda enganosa no caso do sanduíche Whopper Costela, que não tem costela em seus ingredientes.

A rede de fast food deverá apresentar explicações ao órgão e encaminhar a tabela nutricional do sanduíche, atestando a composição de cada um dos ingredientes (carne, molhos, aditivos, entre outros) e, seficar comprovado que houve indução do consumidor a erro, a empresa pode ser multada por publicidade enganosa em até 11,6 milhões de reais.

O Burger King informou que, desde o lançamento do produto, “sempre comunicou com clareza em todos os seus materiais de comunicação a composição do hambúrguer presente no sanduíche, produzido à base de carne de porco (paleta suína) e com aroma 100% natural de costela suína”, sem aditivos ou conservantes.

A rede também argumenta que “a transparência para com os nossos clientes é um valor fundamental e inegociável”. Segundo eles, “todas as informações sobre a composição do produto podem ser facilmente identificadas nas peças publicitárias, cardápios e demais materiais oficiais do Burger King”.

UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polêmica

VÍDEO: Wallber Virgolino reage a ataques de prefeito: “Comigo é na bala!”

Durante a sessão desta terça-feira (12) da Assembleia Legislativa da Paraíba, o deputado estadual Wallber Virgolino revelou ter sofrido provocações por parte do prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo, após ter realizado fiscalizações no município. O parlamentar avisou que resolveria as diferenças entre os dois “na bala”.

Veja o vídeo:

Na tribuna da Assembleia Legislativa ele revelou que participava de um show no último sábado, na Domus Hall, onde também estava o prefeito. Ao ver o deputado, Vitor Hugo teria se exaltado, precisando ser contido pela esposa e por um vereador de João Pessoa.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

VÍDEO EXCLUÍDO: Após repercussão negativa, prefeito nega que estava dirigindo em alta velocidade

Foto: Reprodução

O prefeito de São Sebastião do Umbuzeiro, Adriano Wolff, se pronunciou sobre o vídeo publicado nesta sexta-feira (8) em sua conta no Instagram que mostra um motorista dirigindo um carro a mais de 200km/h em uma rodovia.

O gestor afirmou que não era ele quem dirigia e que o vídeo foi compartilhado da internet. A publicação já foi excluída da sua conta.

“Eu vi que foi vinculado como se eu que estivesse dirigindo. Em nenhum momento eu falei que estava dirigindo. Eu estava olhando no Instagram logo cedo, achei engraçado o vídeo, inclusive com a voz daquela senhora, e gostei. Mas, não sou eu dirigindo, não sei nem que carro é esse. Até apaguei porque achei errado a questão da velocidade”, disse.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) explicou que transitar com velocidade acima da máxima permitida é infração de trânsito que pode variar entre média, grave ou gravíssima a depender do percentual constatado. A infração pode acarretar, além da multa, a suspensão do direito de dirigir em caso de infração gravíssima.

“Esse tipo de conduta pode provocar acidentes graves pois eleva a possibilidade de perda de controle do veículo, aumenta o tempo de resposta da frenagem e prejudica a capacidade de antecipação de situações de perigo e obstáculos na via. Lembrando que esse tipo de conduta é perigosa não só para o condutor e passageiros que estão dentro do veículo, mas para outros condutores, pedestres, ciclistas, dentre outros usuários da via”, disse o órgão.

Click PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.