Brasil

VÍDEO: Mulher é presa por vandalismo durante “ato pela democracia” em SC

Uma mulher foi presa nesta quinta-feira (11) durante o Ato Pela Democracia, após pichar o muro de uma agência bancária e outros patrimônios públicos em Florianópolis, em Santa Catarina.

Nas imagens é possível ver que alguns manifestantes cercaram e entraram em confronto com os policiais para tentar resgatar a mulher que praticou depredação durante o ato político.

Em nota, a PM de Santa Catarina informou que, “conforme os vídeos divulgados, claramente se vê que os policiais foram cercados, e os manifestantes tentaram libertar a detida. Logo, precisou-se da força necessária para o devido afastamento dos policiais que estavam em menor número. Um policial foi ferido no rosto”.

Ainda segundo comunicado, a intervenção dos policiais no ato foi legítima e legal. “As manifestações devem ser pacíficas e com respeito aos outros princípios constitucionais, sem cometimento de crimes ou transgressões, ferindo garantias legais, ou manchando outros direitos”, disse a PM.

Com informações do Terra

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

Protesto bloqueia trânsito na Avenida Pedro II, em João Pessoa

Foto: Reprodução

Um protesto contra a desocupação de casas em comunidades da Capital interrompeu completamente o trânsito na Avenida Pedro II, no sentido bairro/Centro, na manhã desta segunda-feira (8).

Os manifestantes ocuparam a avenida por volta das 6h20. O protesto ocorre de forma pacífica. Devido ao ato, o fluxo de veículos ficou intenso no trecho do Hospital de Emergência e Trauma até as proximidades do viaduto da Pedro II. Também houve congestionamento na Via Expressa Padre Zé.

A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) orienta que condutores de veículos sigam pela BR-230 e, em seguida, peguem a alça para a Avenida Beira Rio. Quem preferir acessar o Centro da cidade pela Avenida Epitácio Pessoa, poderá utilizar a faixa exclusiva para ônibus, conforme decisão excepcional da Semob.

A Prefeitura de João Pessoa ainda não se posicionou sobre as reivindicações dos manifestantes.

Portal Correio

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protestos

PARALISAÇÃO: Hospitais de JP suspendem atendimentos para cobrar repasses do SUS

Foto: Reprodução

Pelos menos três hospitais filantrópicos de João Pessoa suspenderam atendimentos nesta terça-feira (19), após aderirem ao Movimento Nacional de Paralisação dos Hospitais Filantrópicos em busca de sustentabilidade financeira.

Como forma de protesto, os atendimentos eletivos estão suspensos hospitais Laureano, São Vicente de Paulo e Padre Zé e serão reagendados. Nesta terça-feira, mais de 5 mil hospitais de todo o país participam deste movimento.

O objetivo é sensibilizar as autoridades para o déficit financeiro que os hospitais filantrópicos enfrentam em relação aos repasses do Sistema Único de Saúde (SUS). Os atendimentos se normalizam nesta quarta-feira (20).

Blog do Hyldinho

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

VÍDEO: Militantes do MST invadem prefeitura de Pedras de Fogo e fazem cobranças

Foto: PBPE TV

O prédio do Centro Administrativo da prefeitura de Pedras de Fogo foi invadido na manhã desta segunda-feira (11), por militantes do Movimento de Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) do Litoral Sul.

Os integrantes estão reivindicando pautas antigas como a construção de um poço artesiano, melhorias nas estradas, coleta de lixo seletiva e horários de máquinas.

As famílias de dois assentamentos iniciaram o chamado “Abril Vermelho” e aguardam por uma resposta por parte da prefeitura.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por PBPE TV (@pbpetv)

Com informações de PBPE TV

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protestos

Agência do INSS em JP pode ter atividades paralisadas após protesto de servidores

Os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social devem paralisar o atendimento de um uma das agências no Centro de João Pessoa nesta sexta-feira (25) por reajuste e mais contratações. Além disso, eles denunciam que estão com salário congelado há cinco anos, pedem mais contratações para melhorar o atendimento, e que a paralisação é por tempo indeterminado.

“Estamos sem concursos públicos e parque tecnológico, os sistemas obsoletos, cortes consecutivos no orçamento, fechamento de agências e outras situações de descaso, transformaram o INSS em uma autarquia sucateada.” diz o Sindicato da categoria.

O estado de greve foi aprovado em Assembleia Geral promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Previdência e Trabalho do Estado da Paraíba (SindsprevPB), na noite da última terça-feira (22), e, por unanimidade, foi deliberado a decisão.

O indicativo segue o movimento nacional dos servidores públicos federal que visa pressionar o governo pela recomposição salarial de 19,99%, pelo arquivamento da PEC 32, da reforma Administrativa, encaminhada ao Congresso Nacional pelo governo de Jair Bolsonaro (PL), que pode acabar com o serviço público, e pela revogação da EC 95/2016, do “teto de gastos”.

Especificamente no INSS, os servidores vão realizar a operação Apagão. Ou seja, os que estiverem em trabalho remoto devem manter os computadores desligados e os que estiverem em atendimento não devem acessar o sistema, somente informar a população sobre o objetivo do estado de greve.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protestos

PISO SALARIAL: Protesto dos profissionais da Enfermagem deixa trânsito lento no Centro de JP

Foto: Reprodução

Profissionais de Enfermagem realizam um protesto na manha desta terça-feira (8), em João Pessoa, pela aprovação do piso nacional da categoria. O ato ocorre em ruas do Centro da cidade para chamar a atenção da sociedade para a causa dos profisisonais.

Segundo a Semob, os manifestantes estão fechando as vias apenas quando o semáforo está no vermelho, porém está causando lentidão até o cruzamento da Av. Epitácio Pessoa com Av. Amazonas. Agentes de mobilidade estão no local dando apoio.

A pressão é para que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), paute com mais agilidade o Projeto de Lei 2564-20, que institui o piso salarial para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e parteiras. Aprovada no Senado Federal, a mensagem está em análise na Casa deste novembro de 2021.

Por conta do ato desta terça, a Secretaria Municipal de Saúde informou que a programação da vacinação contra a Covid-19 foi suspensa em João Pessoa. Na quarta-feira (09), a campanha de vacinação será retomada nas Unidades de Saúde da Família, Policlínicas e no Mangabeira Shopping.

A testagem para a doença, no entanto, será mantida apenas no posto da Vila Olímpica Parahyba, nesta terça-feira e volta ao normal no dia seguinte.

MaisPB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protestos

PROTESTO: Estudantes ocupam reitoria da UFPB e cobram retorno das aulas presenciais

Foto: Reprodução

Estudantes ocuparam a frente da Reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) na manhã desta quinta-feira (10) em busca do retorno das aulas presenciais na instituição. Eles alegam prejuízos com a manutenção das atividades remotas.

O grupo foi recebido pelo reitor Valdiney Gouveia. Uma das organizadoras do ato, a estudante Olga Sorrentino, afirmou que além da volta das atividades presenciais, os alunos pedem que seja instituído o passaporte da vacinação.

“A gente está aqui na defesa da educação pública, em defesa da nossa universidade. A gente quer voltar a estudar presencialmente, mas entendemos que para isso é necessário que seja exigido o passaporte da vacinação para professores e alunos, para que tenhamos segurança”, defendeu.

Ontem, em entrevista a Rede Mais Rádio, o professor Valdiney Gouveia se mostrou favorável à tese de que os servidores e estudantes voltem às salas de aula. “Estamos em condição de voltar presencialmente. Preze a que temos um número elevado de contaminação pela nova variante da Covid-19, não obstante, nenhum outro órgão tem parado. Então, eu penso que nós temos condições, mantendo todos os protocolos de biossegurança, de acolher os nossos estudantes dentro de um contexto de responsabilidade”, disse.

MaisPB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protestos

11 DE FEVEREIRO: Estudantes da UEPB agendam protestos para pedir a volta das aulas presenciais

Divulgação

Estudantes da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) agendaram protestos para a próxima sexta-feira (11) pedindo a volta das aulas presenciais. Os atos estão previstos para acontecer nos Campus I e IV, em Campina Grande e Catolé do Rocha.

Os alunos alegam que estão sendo prejudicados pelo ensino remoto, uma vez que muitos estudantes de outras cidades se programaram para o retorno presencial, que estava previsto para o próximo dia 14, e tiveram que alugar uma moradia mais próxima do campus da instituição.

Em nota, os estudantes dizem que vão mobilizar representantes das turmas dos mais variados cursos da instituição e vão propor um abaixo assinado para que as reivindicações sejam levadas a Assembleia Legislativa do Estado (ALPB) e também ao Ministério Público da Paraíba (MPPB).

Em Campina Grande, discentes da instituição se organizarão em frente a reitoria, que fica no Bairro de Bodocongó, às 15h. Os alunos do Campus de Catolé do Rocha, por sua vez, se concentraram em frente a entrada do prédio da instituição, às 9h.

Mais PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protestos

SEM DIÁLOGO: Agentes socioeducativos protestam na Granja Santana e pedem implantação de gratificações

Foto: Reprodução

Um grupo de agentes socioeducativos protestou na manhã desta quarta-feira (26 em frente a granJa Santana, residência oficial do governador da Paraíba, João Azevedo. Eles reivindicam diálogo com o o sindicato qe represneta a categoria, reajuste salarial, além da implantação da Gratificação de Incentivo Funcional para o cargo de Agente Socioeducativo, em um percentual de 30% acima da remuneração.

Foto: Reprodução

Em um documento, eles afirmam que o benefício faz parte de uma resolução aprovada em 1989 e já é pago a outros servidores.

É mais uma categoria que bate na porta da granja Santana reinvidicando aumento de salários. Antes deles já vieram a Polícia Militar, que enfrenta uma quebra de braço eterna com o Estado, médicos e policiais civis. Resta saber se, em ano eleitoral, o governador vai querer bater de frente com os servidores.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protestos

VÍDEO: Professores pedem rateio do Fundeb e reajuste salarial durante protesto na PMJP

Professores e servidores da educação realizaram um protesto nesta segunda-feira (24) em frente ao Centro Administrativo de João Pessoa e cobraramm da gestão municipal o rateio do Fundeb, além de reajuste salarial. Eles ameaçam não iniciar o ano letivo, caso os pleitos não sejam atendidos até esta segunda.

A manifestação é uma resposta ao anúncio feito pelo governo do estado, que aumentou em 31,02% o piso do magistério e pagamento de 1/3 de férias em Janeiro.

A prefeitura ainda não se manifestou sobre o assunto.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.