Política

JULGAMENTO: TSE tem 3 votos contra cassação de Bolsonaro

Divulgação

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) tem três votos contra a cassação do presidente Jair Bolsonaro e do vice Hamilton Mourão por participação em esquema de disparo em massa de fake news nas eleições de 2018.

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Luís Felipe Salomão, e o ministro Mauro Campbell fizeram duras críticas ao chefe do Executivo, mas afirmaram que não foi comprovada gravidade suficiente que justifique a cassação da chapa. O ministro Sérgio Banhos também se posicionou contra a ação.

O julgamento foi interrompido devido ao horário e será retomado na próxima quinta-feira (28). A corte é composta por sete integrantes. Caso haja mais um voto nessa linha, a ação será rejeitada.

Folhapress

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

PARCERIA: Deputado Moacir Rodrigues anuncia chapa “João governador e Romero vice”

Divulgação

A tese de uma possível aliança entre o ex-prefeito de Campina Grande e pré-candidato ao governo do Estado em 2022, Romero Rodrigues (PSD), e o atual governador e pré-candidato à reeleição João Azevêdo (Cidadania) está ganhando forças nos bastidores políticos.

E um novo capítulo desse movimento, visando as eleições do próximo ano, vem esquentando os partidos.

Nesta terça-feira (26), o deputado estadual Moacir Rodrigues (PSL), irmão de Romero Rodrigues, anunciou um “pacto político” que pode resultar na aliança entre João e Romero, sendo o ex-prefeito da Rainha da Borborema o possível vice de Azevêdo.

“Considero que as negociações vêm avançando muito. Hoje é algo que se pode dizer que é uma realidade na Paraíba, as conversas”, frisou.

Em entrevista repercutida por uma emissora de rádio local, Moacir opinou sobre essa possível soma de forças entre os, até então, adversários, que podem estar em 2022 no mesmo palanque.

Ele disse que a composição será bem vista pela classe política que deve apoiar a decisão de Romero, caso ele decida se unir a João.

– A decisão desse novo pacto político pode representar uma nova fase do Estado. É um agrupamento político que vai ter 90% de apoio das forças políticas da Paraíba. Com essa composição, João e Romero vão para uma eleição unânime – pontuou.

Paraíba Online

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

TSE aponta necessidade de aprofundar investigação de ataques de Bolsonaro ao sistema eleitoral

Foto: EVARISTO SA AFP/Archivos

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão, apontou a necessidade de aprofundar as investigações do inquérito administrativo aberto no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para apurar ataques feitos pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao sistema eleitoral.

A investigação apura os crimes de abuso de poder econômico e político, uso indevido dos meios de comunicação social, corrupção, fraude, condutas vedadas a agentes públicos e propaganda eleitoral antecipada na realização desses ataques.

O inquérito foi instaurado pelo corregedor-geral e aprovado por todos os ministros do TSE. Na sequência, a Corte Eleitoral pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o presidente fosse investigado no inquérito que apura a disseminação de notícias falsas. O ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito no STF, acolheu o pedido e incluiu o presidente na lista de investigados.

Blog do BG com CNN

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

“É o mais caricato de toda a história da ALPB”: Ricardo Barbosa diz que Cabo Gilberto tem intelecto limitado e precisa estudar

Imagem: reprodução

O deputado estadual, Ricardo Barbosa (PSB), não poupou críticas ao colega de parlamento, Cabo Gilberto (PSL). Durante a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para instituir a Polícia Penal no Estado, nesta terça-feira (26), Barbosa disse que Cabo Gilberto é o mais caricato dos deputados em toda a história da Casa e possui intelecto limitado.

O entrevero entre os dois teria começado após o parlamentar do PSL se queixar de Barbosa ter rido durante sua fala na sessão. “Isso vai prejudicar pais de famílias. Senhores parlamentares façam justiça na manhã de hoje e não permitam que essa PEC seja votada excluindo pessoas que sustentaram o sistema penitenciário durante décadas no estado da Paraíba. Eu não falo aqui, deputado Ricardo Barbosa (estou vendo vossa excelência rindo), eu não falo aqui para querer aparecer”, disse Cabo Gilberto.

Por sua vez, Ricardo Barbosa, que é o relator da matéria, disse que o deputado Cabo Gilberto tem intelecto limitado e é o parlamentar mais caricato de toda a história da Assembleia Legislativa. “Vossa Excelência é caricato, é o deputado mais caricato de toda a história da Assembleia. Tem o grau de intelectualidade limitada, por isso precisa estudar”, bradou.

O presidente da Casa, Adriano Galdino (PSB), agiu como um bombeiro e interrompeu a confusão. “Vamos ter calma. Hoje é um dia histórico, a gente pode contribuir com a Paraíba e com a polícia penal”, disse.

Blog do BG com Portal Paraíba

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

EXPECTATIVA: Paraíba deve ter novo pacto político com ‘casamento’ entre João e Romero, revela irmão de ex-prefeito campinense

Foto: Reprodução

Um novo pacto político, fruto de uma aliança até então improvável e que deve ganhar corpo e forma nas próximas horas, deve ser sacramentado em, no máximo, 30 dias. O deputado estadual, Moacir Rodrigues (PSL), revelou, nesta terça-feira (26), ao Sistema Arapuan, que as conversas entre o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), seu irmão, e o governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania) deve resultar em ‘casamento’ em breves dias.

Esse novo pacto político foi proposto pela senadora Daniella Ribeiro, pelo deputado federal Aguinaldo Ribeiro e pelo prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, todos do Progressistas, contou Moacir Rodrigues. Ele ressaltou que caso essa união seja concretizada vai aglutinar 90% das forças políticas da Paraíba. “As negociações estão muito avançadas. Hoje esse debate é uma realidade, em torno de um novo pacto político, proposto pelo prefeito Cícero, pela senadora Daniella e o deputado Aguinaldo Ribeiro”, disse.

Moacir disse acreditar que o desfecho está próximo de acontecer. “Acredito que teremos essa resposta em até um mês”, projetou. O parlamentar também não descartou integrar a base aliada do governador na Assembleia Legislativa, com a aliança, e garantiu manter o mesmo posicionamento em relação ao presidente Jair Bolsonaro. “Romero tem bom senso, é um político hábil. Ele está ciente que a decisão dele será em prol do crescimento e para ajudar a Paraíba”, arrematou.

Tá na Área

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

DIVERGÊNCIA: Renan Calheiros “jogou a gente aos leões”, diz presidente da CPI da Covid-19

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Apesar das diversas reuniões em busca de entendimento nos últimos dias, o grupo majoritário da CPI da Covid-19, o G7, chegou à votação do relatório final nesta terça-feira (26/10) ainda em atrito. À coluna, o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), afirmou na manhã desta terça que o relator do colegiado, Renan Calheiros (MDB-AL), jogou integrantes do G7 “aos leões”.

“Tem divergência. Não tem acordo para votar o relatório. Tem fatos. Agora não dá é para criar fato para indiciar uma pessoa. Não existe fato para genocídio. Mas o relator insistiu e jogou a gente aos leões”, disse Aziz. Ao mencionar genocídio, o presidente da CPI se referia ao embate no G7 para pedir o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro pelo crime. Renan chegou a incluir a tipificação, mas retirou, após pedido de senadores do grupo.

A avaliação no G7 é de que Renan colocou senadores independentes e da oposição em uma saia justa perante seus eleitores, por terem de vir a público defender que o relator “aliviasse” para Bolsonaro no parecer. Nos últimos dias, integrantes do grupo majoritário da CPI também entraram em divergência sobre o pedido de indiciamento de governadores, entre eles, o do Amazonas, Wilson Lima (PSC).

Metrópoles

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

ROTA: João Azevêdo viaja para Brasília onde Romero decide se permanece como pré-candidato da oposição

Foto: Reprodução-montagem

Brasília entrou na rota dos políticos paraibanos nesta terça-feira (26). Além do encontro decisivo entre a cúpula do PSDB e o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), mais um protagonista da cena política dos últimos dias está em campo e pode, com intenção ou não, incendiar as articulações para 2022: o governador João Azevêdo (Cidadania).

João entrou em um avião comercial com destino à capital federal nesta madrugada. Abriu mão, inclusive, da aeronave oficial do estado para cumprir compromissos oficiais e, quem sabe, um agenda político-eleitoral. Na agenda oficial, conforme apurou o Conversa Política, o governador vai participar de uma feira de artesanato e terá reuniões em dois ministérios.

Romero Rodrigues também cumpre agenda em Brasília. Vai participar da filiação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, ao PSD. Pacheco lançado como pré-candidato à presidente da República pelo partido. O evento será realizado nesta quarta-feira (27).

Antes, nesta terça-feira à noite, na agenda político-eleitoral paraibana, deve encontrar com as lideranças tucanas. O presidente estadual do PSDB, Pedro Cunha Lima, espera encontrar Romero para uma conversa sincera. Na prática, quer uma definição política para 2022, saber se ele é governo ou oposição. Também devem participar do encontro com Romero o ex-senador Cássio Cunha Lima e o deputado federal Ruy Carneiro. Ruy, inclusive, encontrou-se com o prefeito na viagem e jantaram juntos, ontem.

Os tucanos abriram mão de candidatura própria no passado para apoiar a pré-candidatura de Romero ao governo, em oposição ao projeto de reeleição do governador João Azevêdo. Recentes movimentações de lideranças do PSD, como a da ex-deputada Eva Gouveia, o deputado estadual Manoel Ludgério, e uma parte significativa de aliados e da base, fizeram surgir a tese de uma possível desistência de Romero para se aliar ao governo. A vaga de vice passou a ser ventilada neste cenário.

Romero se mantém quieto, acobertado pelo processo de convalescença da cirurgia que fez do braço. No “retorno” à vida política, no entanto, teve um café da manhã com a senadora Daniella Ribeiro (Progressistas), que ainda está na arco de aliança do governo para 2022.

Conversa Política/Jornal da Paraíba

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

DE OLHO EM 2022: Moro monta equipe de campanha com perfil técnico para acabar com desemprego, inflação e promover recuperação econômica

Foto: Sérgio Lima-Poder 360

O ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, ficou muito animado com duas pesquisas feitas recentemente por grupos empresariais brasileiros e que o colocam bem na ‘foto’ da sucessão de 2022.

Sem perder tempo, ele “tem procurado pessoalmente empresários que gostaria de ter na equipe de sua pré-campanha rumo ao Palácio do Planalto em 2022”, diz O Globo.

“O perfil buscado por Moro é de técnicos que apresentem soluções para a crise econômica, desemprego e inflação alta que vive o Brasil”.

Tá na Área

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

ALIANÇA JOÃO E ROMERO: “Ainda não ouvi textualmente de Romero”, diz Bruno Cunha Lima

Foto: Divulgação

O prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD), comentou na segunda-feira (25), a possibilidade de uma aliança entre seu partido e o governador João Azevêdo (Cidadania). Bruno disse que vai tratar do assunto em particular e prefere por enquanto classificar a possibilidade como mera especulação.

“Tenho tratado isso como especulação, porque ainda não ouvir textualmente da boca seja do ex-prefeito Romero ou de quem quer que seja. No momento oportuno, numa avaliação, poder falar disso publicamente, Por enquanto, digo e repito, meu pré-candidato ao Governo se chama Romero Rodrigues”, declarou.

O prefeito confirmou que deverá participar de uma reunião em Brasília para tratar desse alinhamento em seu grupo político.

Blog do Max Silva

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

EMBATE: Deputado estadual da Paraíba aconselha colega a estudar e consultar dicionário e é chamado de “cínico”

Foto: ParlamentoPB

Foi tumultuada a reunião da Comissão Especial da Proposta de Emenda Constitucional 35/2021 que aprovou, na segunda-feira (25), a matéria encaminhada pelo Governador João Azevêdo (Cidadania) à Assembleia Legislativa, criando a Polícia Penal do Estado da Paraíba. A matéria agora segue para o plenário, para ser apreciada e votada por todos os deputados durante sessão ordinária.

Na reunião realizada na manhã de hoje, os deputados Cabo Gilberto (PSL) e Wallber Virgolino (Patriota) discutiram com o relator da matéria, Ricardo Barbosa (PSB) porque queriam apresentar emendas ao texto e tiveram seus pedidos rejeitados. Ao justificar a recusa, Barbosa fez uma reprimenda aos colegas: “Cabo Gilberto tenta se valer da sua falta de conhecimento e despreparo regimental para jogar seus companheiros contra a população. As emendas não estão contempladas porque vossas excelências não tiveram o cuidado de ler o regimento. Quando eu cheguei a esta Casa, em quatro meses aprendi o Regimento. Vossas excelências deveriam ler. Ele diz que as emendas somente poderão ser apresentadas em 10 dias após a publicação de aviso no Diário do Poder Legislativo com um terço mínimo de assinaturas. E ainda cometem outro erro quando dizem que vão apresentar emendas em plenário. Ninguém pode apresentar emendas no plenário. Se tivessem estudado, não deixariam de apresentar as emendas por despreparo e desinformação. Estudem um pouco mais até o fim dos seus mandatos”.

Wallber Virgolino retrucou Barbosa e disse que a PEC originalmente foi apresentada por ele em 2019, mas derrotada na Assembleia. Ele acusou o Governo de copiar a proposta e deixar de lado prestadores de serviço e se referiu ao relator: “O senhor é conhecido por rasgar o regimento. Não é o senhor que vai dar aula. O senhor não defende categorias, nem o servidor público. Vemos todo dia o Governo descumprir o regimento interno”.

Já Cabo Gilberto foi mais incisivo: “Solicito que Ricardo Barbosa respeite os parlamentares. A Paraíba lhe conhece, deputado, o senhor é um puxa saco do poder. O senhor é uma vergonha para o parlamento. O senhor fala isso porque eu não estou aí porque se fosse numa sessão presencial, o senhor seria obrigado a me respeitar. Ele me ataca e quando a gente responde à altura, ele vem com essa cara cínica, querer ser vítima”.

Ao todo, cinco emendas à proposta foram rejeitadas. Elas haviam sido apresentadas pelos deputados Bosco Carneiro (as de nº 1 e 5), Wallber Virgulino (as de nº 2 e 4) e deputado Júnior Araújo (a emenda de nº 3). Ao rejeitar as emendas parlamentares, o relator observou que elas cumpriram o prazo regimental, no entanto, cometeram vícios de iniciativa, pois precisavam, de acordo com o Regimento Interno da Casa, a assinatura de um terço dos deputados para serem aceitas.

Blog do BG com Parlamento PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *