Diversos

Homens engordam mais que as mulheres depois do casamento, diz estudo

ImagemFoto: Getty Images

Um estudo publicado em 17/2 na revista científica Economics & Human Biology evidenciou o que muita gente já observa em casa: depois do casamento, os homens ganham mais peso que as mulheres.

A análise foi feita com dados da Pesquisa de Saúde e Nutrição da China, que realizou visitas domiciliares em 12 cidades de 1989 e 2015. Foram analisados dados de 12 mil homens e mulheres que responderam a pesquisas a cada três anos, em média. Alguns deles se casaram, outros não.

Todos os separados, viúvos e divorciados foram desconsiderados e só os solteiros e casados durante todo o período analisado foram levados em conta. Os pesquisadores compararam os dados de homens e mulheres de 18 a 45 anos para descartar o ganho de peso característico do envelhecimento. Os grupos foram divididos entre os que permaneceram solteiros e os que estiveram casados durante o período.

Nas mulheres casadas, o índice de massa corporal (IMC, a razão do peso pelo dobro da altura) subiu de 21,41, em média, no início do levantamento, para 22,45. Entre os homens, o aumento foi mais pronunciado: de 20,97 para 24,42 durante o período.

O ganho de massa mais expressivo se dá nos cinco primeiros anos após o casamento. A pesquisa identificou que, após o matrimônio, 5,4% dos homens entraram na categoria de sobrepeso enquanto 2,5% foram para a de obesidade.

Média de ganho de peso em casadas e solteiras
Gráfico mostra a média de IMC em pessoas casadas e solteiras que participaram da pesquisa ao longo do tempo

O que leva ao aumento de peso?

Para os pesquisadores, essa é mais uma evidencia de que quando alguém está satisfeito com o relacionamento, tem menos iniciativa de competir com os demais e, portanto, descuida da alimentação e dos exercícios físicos, a chamada “gordura feliz”.

“Os homens enfrentam um risco significativo de obesidade à medida que envelhecem. Por isso, depois do casamento, é importante que não se ‘deixem levar’, mantendo hábitos alimentares saudáveis ​​e praticando exercício físico regularmente”, afirma a socióloga Shiwen Quan, representante da Academia Chinesa de Ciências Sociais, principal autora do estudo, em comunicado à imprensa.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Governo federal rejeita contraproposta de 7% de reajuste para servidores e impasse segue

Foto: Agência Brasil – EBC

Em reunião da Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP) com os funcionários públicos do Executivo federal, nesta quarta-feira 28, o governo federal disse que ainda precisa aguardar a confirmação da arrecadação extra deste ano para a definição do reajuste para 2024. Por ora, a contraproposta da categoria de pelo menos 7% de reajuste foi rejeitada.

A informação sobre a necessidade de mais tempo foi repassada pelo secretário de Relações de Trabalho do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), José Lopez Feijóo, que conduz as negociações com os servidores.

Em resposta, a bancada sindical disse a ele que, sem recomposição salarial já neste ano, não há acordo e servidores devem intensificar as mobilizações. Categorias como a dos servidores do Banco Central (BC) e a dos funcionários do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) têm feito paralisações para pressionar o governo. Um movimento grevista geral pode ser deflagrado.

“O governo disse que rejeitou nossa contraproposta. Dissemos que rejeitamos a proposta do governo. O impasse continua e vamos intensificar a luta”, afirmou o presidente do Fórum Nacional Permanente das Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), Rudinei Marques, após a reunião.

A ministra da Gestão, Esther Dweck, havia adiantado, com exclusividade, em entrevista ao Metrópoles, em 25 de janeiro, que haveria uma brecha para a concessão de reajuste ainda neste ano.

Essa possibilidade depende de uma alta na arrecadação federal, que só vai ser confirmada em 22 de março, quando for divulgado o primeiro Relatório Bimestral de Receitas e Despesas de 2024.

“Se você estiver cumprindo a meta de resultado primário e você tiver um excesso de receita, a gente pode ter uma expansão da despesa em até R$ 15 bilhões este ano. E aí, isso sim já está pactuado com os ministros que compõem a Junta de Execução Orçamentária, que parte disso, sim, seria para um reajuste dos servidores este ano”, revelou a ministra, na ocasião.

A ampliação das despesas para a concessão desse reajuste só vai ser possível se não houver nenhuma verba bloqueada para alcançar a meta de déficit fiscal zero. “Ainda temos o desafio de alcançar a meta para, aí sim, ter essa sobra”, explicou.

Com informações do Metrópoles

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Sem categoria

Último dia de fevereiro será de chuvas intensas em quase toda a Paraíba, diz Inmet

Foto: Reprodução

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu, nesta quarta-feira (28), um alerta de perigo por chuvas intensas para quase todos os municípios da Paraíba. O alerta é válido até às 10h desta quinta-feira (29).

As únicas cidades que não devem registrar fortes precipitações são Alhandra, Caaporã e Pitimbu, no Litoral Sul do estado. Nas demais, as chuvas podem chegar a 30 e 60 por hora ou 50 e 100 por dia, com ventos intensos entre 60 e 100 km/h. Há risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

O Inmet alerta que, em caso de rajadas de vento, a população não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda. Além disso, se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.

Mais informações podem ser obtidas junto à Defesa Civil pelo telefone 199, e ao Corpo de Bombeiros, no 193.

Portal Correio 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Oposição repudia sessão solene em homenagem ao MST na Câmara: “Uma afronta a todos os homens e mulheres do campo”

MST invade ou ocupa? Entenda como acontece a luta pela terra no Brasil - MSTFoto: Reprodução

A Frente Parlamentar Mista Invasão Zero propôs uma moção de repúdio em razão da sessão solene em homenagem pelos 40 anos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST , realizada nesta quarta-feira (28) na Câmara dos Deputados. O deputado federal Luciano Zucco (PL-RS), presidente da frente parlamentar declarou: “a Câmara dos Deputados não pode se prestar a esse tipo de iniciativa. Depois das denúncias que apuramos na CPI do MST, homenagear esse grupo criminoso é algo que merece nosso repúdio e indignação”.

A frente parlamentar foi criada em razão do término da CPI do MST, cujo relatório não foi aprovado devido a manobras políticas do governo. A iniciativa conta com o apoio formal da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

 “O mesmo MST que já incendiou o ministério da Agricultura, que protagonizou cenas de guerra na Praça dos Três Poderes, que avançou sobre a Polícia Militar do Distrito Federal, deixando dezenas de policiais feridos, muitos deles em estado grave. Essa homenagem é um escárnio e uma afronta a todos os homens e mulheres do campo, os verdadeiros responsáveis por alimentar o Brasil e o mundo”, disse Zucco.

Blog do BG PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Bolsonaro passa por exames, e equipe médica discute realização de nova cirurgia no abdômen

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é a50a5a3196e986cc355bef6792269fe0.jpegForo: Reprodução O ex-presidente Jair Bolsonaro passa por exames de rotina na manhã desta quarta-feira (28), em um hospital particular em São Paulo. A informação foi confirmada em uma postagem feita pelo advogado do ex-chefe do Executivo, Fabio Wajngarten. O texto também afirma que Bolsonaro vai se consultar com um cirurgião para discutir “necessidade de realização de nova cirurgia de correção de hérnia abdominal decorrente da facada de 2018”. A ida ao hospital acontece um dia depois do ex-presidente ter sido ouvido pela PF (Polícia Federal) sobre incidente com baleia no litoral de SP. Desde o episódio da facada, Bolsonaro precisou passar por vários procedimentos. Entre os procedimentos realizados, estão a retirada da bolsa de colostomia e a correção de uma hérnia na incisão da operação. No dia 21 de fevereiro, a Justiça Federal acatou o pedido da DPU (Defensoria Pública da União) e determinou que Adélio Bispo de Oliveira, autor do atentado a faca contra Bolsonaro retornasse a Minas Gerais. Adélio estava detido na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS) desde 2018. O preso foi transferido para receber tratamento ambulatorial ou internação em leito hospitalar no estado, conforme determinação judicial. R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Lula compara Bolsonaro a Netanyahu em fala sobre genocídio

ImagemFoto: Reprodução

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a acusar Israel de genocídio e comparou a classificação que faz das ações do país de Benjamin Netanyahu na Faixa de Gaza à condução do seu antecessor no Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro (PL), da pandemia de covid-19.

“Eu não vou esperar tipificar genocídio para considerar genocídio. Por exemplo, eu acho que Bolsonaro pode ser tipificado como genocida por conta da pandemia do covid”, afirmou, nesta terça-feira (27.fev.2023), em entrevista à “RedeTV“.

Lula também declarou que não voltaria atrás em sua declaração crítica aos ataques israelenses na Faixa de Gaza, em que compara a ação de Israel à realizada por Adolf Hitler na Alemanha Nazista.

“A gente não pode ser hipócrita de achar que uma morte é diferente da outra. Você não tem, na Faixa de Gaza, uma guerra de um exército altamente preparado contra outro exército altamente preparado. Você tem, na verdade, uma guerra de um exército altamente preparado contra mulheres e crianças”, disse.

Poder360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

‘Lula é um presidente sem povo’, dispara Bolsonaro

bolsonaroFoto: Reprodução

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem pouco apoio popular. Ele deu a declaração nesta terça-feira, 27, durante entrevista ao programa Oeste Sem Filtro.

“Lula é um presidente sem povo”, afirmou Bolsonaro, ao ser interpelado pelos jornalistas Augusto Nunes, Adalberto Piotto, Carlo Cauti e Adriana Reidi.

A declaração de Bolsonaro ocorre dias depois da manifestação do último domingo, 25, na Avenida Paulista. Segundo o presidente, o ato pela democracia foi organizado pelo pastor Silas Malafaia.

“Queríamos duas coisas: me defender das acusações e mostrar uma fotografia para o mundo do que está acontecendo na política nacional”, disse Bolsonaro, ao explicar o objetivo da manifestação. “Já vi time de futebol ser campeão sem torcida. Agora, um presidente sem povo é a primeira vez que estamos vendo.”

O ex-presidente disse que a população participou do ato de “livre e espontânea vontade” e explicou seu discurso na manifestação. “Dei um fechamento”, afirmou. “Fui para cima de um apaziguamento, uma anistia. Isso tem de vir mais do lado de lá [governo]. O Parlamento é o ente que decide essa questão.”

Ele contestou a quantidade de anos que os acusados estão sendo condenados. “Temos hoje órfãos de pais vivos, condenados a 15, 17, 16 anos de cadeia”, observou. “São pobres coitados e pegam uma pena enorme por ter participado daquele ato de vandalismo.”

Bolsonaro diz que manifestação uniu a direita

Em sua avaliação, a manifestação uniu a direita brasileira. “Foi uma coisa que uniu a todos, num sentimento de que temos de ter um norte”, disse Bolsonaro no Oeste Sem Filtro. “Esse norte é: respeito à Constituição, às leis, em especial respeito à participação popular nesses movimentos que acontecem pelo Brasil.”

Para finalizar, Bolsonaro criticou a quantidade de ministros do presidente Lula e se autointitulou o “homem mais perseguido que passou pela Presidência”. Ele disse que o seu momento é de ficar mais “discreto”.

“Estou contraído por causa dos problemas”, contou Bolsonaro. “O Brasil todo assistiu a esse mar de gente na Paulista. E sou o paralelepípedo no sapato da esquerda. Apesar de ser inelegível, ao meu ver de forma injusta, pretendo continuar participando da política no Brasil.”

Revista Oeste

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

Saúde da Paraíba confirma primeira morte por chikungunya em 2024

Assim como dengue e zika, a chikungunya também é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti — Foto: GETTY IMAGES

A Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES-PB) confirmou nesta segunda-feira (26) a primeira morte por chikungunyana no estado em 2024. A vítima foi um homem, de 57 anos de idade, do município de Sapé. Quatro casos suspeitos de morte por arbovirores seguem sendo investigados pela secretaria.

De acordo com a SES, a vítima apresentava doença pré-existente (hepatopatia) e teve exame IGM positivo para a chikungunyana.

A Paraíba já registrou duas mortes por dengue. A primeira vítima foi uma mulher de 24 anos, do município de Camalaú, que apresentava febre, cefaleia, vômito, náuseas, artrite, artralgia, dor abdominal, taquicardia, derrame pleural e icterícia.

O segundo óbito foi confirmado nesta segunda-feira (26), quando a secretaria confirmou a morte por dengue de uma mulher de 42 anos, no município de Conde. A vítima apresentava comorbidades, como diabetes, hipertensão e doença hematológica.

G1 Paraíba

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Câmara aprova urgência de isenção do IR para até 2 salários mínimos

Plenário da Câmara

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (27) a urgência do projeto de lei que isenta do IRPF (Imposto de Renda de Pessoas Físicas) aqueles que recebem até 2 salários mínimos por mês. O requerimento foi aprovado por votação simbólica.

Com a urgência, a análise da proposta é acelerada e será feita diretamente em plenário, sem passar por comissões temáticas. O requerimento foi incluído na pauta depois de reunião entre o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), e líderes partidários.

O projeto é de autoria do líder do Governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE). A aprovação do requerimento de urgência é uma vitória para a gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

De acordo com o projeto, o teto da faixa de isenção será de R$ 2.259,20. Entretanto, segundo o Ministério da Fazenda, na prática, quem recebe até R$ 2.824 –valor equivalente a 2 salários mínimos– não pagará o imposto de renda.

Isso se dá porque o governo instituiu um desconto simplificado de R$ 564,80, que é opcional. Essa foi a forma encontrada pela Receita Federal para contemplar quem recebe 2 salários sem causar forte impacto nas contas.

O deputado José Guimarães incluiu trecho que estabelece que a isenção se manterá para 2 salários em 2025.

Poder360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

TSE proíbe “deep fakes” nas eleições e amplia responsabilidade de big techs

Sessão plenária do TSEFoto: Alejandro Zambrana/Secom/TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, nesta terça-feira (27), as resoluções com regras para as eleições deste ano.

Em uma das normas, que trata de normas para propagandas, a Corte estabeleceu uma regulação para uso de inteligência artificial (IA). O uso irregular da tecnologia poderá levar à cassação do candidato.

Entre os pontos adotados sobre o tema, estão:

  • exigência de rótulos de identificação de conteúdo sintético multimídia;
  • restrição ao uso de chatbots e avatares para intermediar a comunicação da campanha (conforme o TSE, as ferramentas não poderão simular interlocução com pessoa candidata ou outra pessoa real);
  • “vedação absoluta” de uso de deep fake.

A proibição é para uso com fins de prejudicar ou favorecer candidaturas. A utilização irregular da IA poderá ser enquadrada como uso indevido dos meios de comunicação, o que pode levar à cassação do mandato ou do registro de candidatura.

As propostas de resolução foram apresentadas pela ministra Cármen Lúcia. A magistrada será a presidente do tribunal nas eleições de 2024, quando serão escolhidos prefeitos e vereadores.

Big techs

O TSE também aprovou pontos que ampliam a responsabilização e o papel das big techs responsáveis pelos provedores e redes sociais.

A norma estabelece obrigações para que as plataformas prestem seus serviços sejam prestados “em conformidade com seu dever de cuidado e com sua função social”.

Nessa condição, há o dever de que os provedores adotem e divulguem medidas para impedir ou diminuir a circulação de fatos “notoriamente inverídicos ou gravemente descontextualizados” que atinjam a integridade do processo eleitoral.

Há também a necessidade que as plataformas impulsionem, sem custos, os conteúdos que informem ou elucidem o fato inverídico.

O TSE ainda previu responsabilizar os provedores nas esferas civil e administrativa caso não removam conteúdos e contas das redes sociais durante a eleição, em casos considerados de risco, como:

  • condutas, informações e atos antidemocráticos tipificados no Código Penal;
  • comportamento ou discurso de ódio, inclusive promoção de racismo, homofobia, ideologias nazistas, fascistas ou odiosas contra uma pessoa ou grupo por meio de preconceito de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Sobre medidas para controlar a desinformação nas redes, o TSE também estabeleceu orientação a juízes eleitorais para que exerçam o poder de polícia para assegurar a eficácia das decisões de derrubada de conteúdos considerados ilícitos que venham a ser reproduzidos na propaganda.

Em fala durante o julgamento, o presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, elogiou o trabalho da relatora e disse que a Corte “aprovou uma das normatizações mais modernas do mundo em relação ao combate a desinformação e ao uso ilícito da inteligência artificial”.

“É uma resolução que vai dar instrumentos necessários a Justiça Eleitoral para combater as famosas milícias digitais que vem se utilizando e vão se utilizar não só de fake news, mas de inteligência artificial, e garantir ao eleitor que cheque todo tipo de informação, mas não a informação deturpada, criminosa, que pretende solapar a escolha livre do eleitor”.

Ao todo, o TSE vai analisar e julgar doze propostas de resoluções. Os textos dizem respeito a:

  • pesquisas eleitorais;
  • auditoria e fiscalização;
  • sistemas eleitorais;
  • atos gerais do processo eleitoral;
  • registro de candidatura;
  • fundo eleitoral;
  • prestação de contas;
  • propaganda eleitoral;
  • representações e reclamações;
  • e ilícitos eleitorais.

As normas precisam ser aprovadas até 5 de março, para terem validade no pleito deste ano.

CNN

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.