Brasil

Homem morre após passar a noite com 10 mulheres em motel

Imagem: Reprodução Brasil Urgente

Um homem foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira (2) em um motel de São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo. As informações são do Brasil Urgente.

O homem entrou no estabelecimento na noite da quinta-feira (1) acompanhado de 10 mulheres, dormindo no local. O grupo foi dividido em dois quartos – seis mulheres em um, quatro em outro.

Pela manhã, o homem não despertou. As mulheres também tentaram acordá-lo, sem sucesso.

A principal suspeita é de que o homem – que completava 50 anos e havia ido ao motel para comemorar aniversário – tenha sofrido um mal súbito.

 

Band.uol

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Covid-19

COVID-19: Prefeitura reconhece ter vacinado 72 pessoas com doses vencidas

Foto: Secom-PB/Divulgação

A Prefeitura de Alagoa Grande reconheceu que aplicou doses vencidas do imunizante AstraZeneca na população local, em meio à campanha de vacinação contra a Covid-19. A vacinação aconteceu há aproximadamente dois meses. Segundo a Prefeitura de Alagoa Grande, o erro teria sido informado a secretaria estadual, que, em seguida, solicitou o reforço na vacinação dos 72 afetados.

Um levantamento baseado no cruzamento de dados oficiais do governo federal aponta que ao menos 26 mil pessoas podem ter recebido doses vencidas da vacina AstraZeneca contra a Covid-19.

Prefeituras citadas, incluindo João Pessoa e Campina Grande, negam o problema e atribuem o achado do levantamento a falhas na inclusão de dados no Sistema Único de Saúde (SUS), que recebeu anotações com atraso de até dois meses.

Em nota divulgada na tarde desta sexta-feira (2) a Secretaria de Saúde da Paraíba divulgou esclarecimentos sobre as 253 doses de vacinas contra Covid-19 vencidas, que foram aplicadas na Paraíba, de acordo com dados oficiais do Ministério da Saúde.

A Secretaria de Saúde informou que as orientações técnicas às equipes de vacinação ocorrem frequentemente e que a gestão realizou em tempo hábil toda a logística de distribuição das doses, sendo de competência dos municípios a avaliação dos procedimentos que foram feitos com imunizantes vencidos.

De acordo com o texto da nota que o Blog do BG teve acesso, “Todas as doses são entregues em até 24h após o recebimento aos municípios que são integralmente responsáveis pelo armazenamento, aplicação e informação aos sistemas de notificação do Ministério da Saúde. Os municípios devem avaliar se foi erro de registro ou se não aplicou em tempo oportuno”.

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Covid-19

COVID-19: Paraíba registra mais de 1,5 mil novos casos em 24 horas

Imagem: Reprodução Internet

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, nesta sexta (2), 1.536 casos de Covid-19 e mais 26 mortes. Entre os confirmados hoje, 60 (3,9%) são casos de pacientes hospitalizados e 1.476 (96,1%) são leves. Todos os 223 municípios paraibanos registraram casos da doença e 222 cidades registraram óbitos. Com isso, a Paraíba soma 398.440 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus, segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde (SES). O número de mortes confirmadas por Covid-19 subiu para 8.654 no estado desde o início da pandemia.

Dos 26 óbitos, 19 aconteceram nas últimas 24 horas. Os pacientes eram 18 homens e 8 mulheres, com idades entre 33 e 88 anos. A cardiopatia foi a comorbidade mais frequente e 8 não tinham comorbidades.

As mortes aconteceram nos municípios de Campina Grande (4); Casserengue (1); Conceição (1); Desterro (1); Fagundes (1); Itapororoca (1); João Pessoa (4); Mãe d’Água (1); Mamanguape (2); Mari (1); Marizópolis (1); Patos (1); Pombal (1); Princesa Isabel (1); Queimadas (3); Santa Cruz (1) e Umbuzeiro (1).

A ocupação de leitos de UTI em todo o estado é de 50%. Na região metropolitana de João Pessoa, 48% dos leitos de UTI para adultos estão ocupados. Em Campina Grande, o mesmo setor tem taxa de 50%. No Sertão, 68% dos leitos de UTI estão ocupados.

VACINAÇÃO

Foi registrado no sistema de informação SI-PNI a aplicação de 1.816.798 doses. Até o momento, 1.290.186 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 526.612 completaram os esquemas vacinais. Desses, 517.272 tomaram as duas doses e 9340 utilizaram imunizante de dose única. A Paraíba já distribuiu um total de 2.145.485 doses de vacina aos municípios.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

Estado publica edital do concurso neste sábado para saúde

Foto: Secom PB

Oportunidade à vista para os concurseiros. A Fundação PB Saúde publica, na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) deste sábado (03), o edital para o concurso público, que contará com a contratação imediata de 326 profissionais e mais 4.075 em cadastro de reserva, para áreas administrativas e assistenciais.

O diretor superintendente da Fundação PB Saúde, Daniel Beltrammi, adiantou que as inscrições iniciarão na próxima quarta-feira (07). “Os interessados precisam acessar o site da Vunesp, a partir das 10h da manhã dessa próxima quarta-feira, no endereço: www.vunesp.com.br na aba: concursos. Essa é a fase de formação dos quadros de empregados da Fundação e você pode participar. Inscreva-se”, disse.

O superintendente pontuou ainda que serão 74 categorias, divididas nos níveis de Superior Administrativo, Superior Assistencial, Médicos; Médio Técnico Administrativo, Médio Técnico Assistencial e Nível Básico. “Os profissionais irão atuar nas unidades à medida que a fundação for assumindo a gestão desses serviços, a fim de trabalhar de maneira alinhada às boas práticas de gestão e fortalecer as políticas do SUS no Estado da Paraíba”, expressou.

Fundação PB Saúde – Fundação pública com personalidade jurídica de direito privado e com autonomia administrativa, financeira e patrimonial, que tem como uma das finalidades a gestão e produção de cuidados integrais em saúde, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES-PB).

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Covid-19

ERRO DE DIGITAÇÃO: Saúde da Paraíba diz que municípios receberam vacinas dentro do prazo de validade e podem ter demorado a aplicar doses

Foto: Getty Images via BBC

Em nota divulgada na tarde desta sexta-feira (2) a Secretaria de Saúde da Paraíba divulgou esclarecimentos sobre as 253 doses de vacinas contra Covid-19 vencidas, que foram aplicadas na Paraíba, de acordo com dados oficiais do Ministério da Saúde.

Na nota, a SES informa que as orientações técnicas às equipes de vacinação ocorrem frequentemente e que a gestão realizou em tempo hábil toda a logística de distribuição das doses, sendo de competência dos municípios a avaliação dos procedimentos que foram feitos com imunizantes vencidos.

De acordo com o texto da nota que o Blog do BG teve acesso, “Todas as doses são entregues em até 24h após o recebimento aos municípios que são integralmente responsáveis pelo armazenamento, aplicação e informação aos sistemas de notificação do Ministério da Saúde. Os municípios devem avaliar se foi erro de registro ou se não aplicou em tempo oportuno”.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

R$ 12 MILHÕES DESAPARECEM DOS COFRES PÚBLICOS DA PARAÍBA: Verba seria destinada para combate à Covid-19

Foto: Ascom TCE

Segundo o relatório emitido pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), há divergências entre informações do Governo do Estado e Governo Federal, no que diz respeito ao repasse de verbas para o enfrentamento ao Covid-19.
Do início do ano, até o dia 31/05, o Governo de João Azevedo havia registrado a receita total, vinculada ao enfrentamento ao Covid-19, o valor de R$ 49.862.005,38, conforme tabela a seguir:

Mas, de acordo com as informações disponibilizadas pelo Governo Federal, até o dia 31/05/2021, os repasses de recursos da União, em favor do Estado, para ações diretas de enfrentamento ao Covid-19, foram de R$ 54.143.433,46, sendo R$ 25.018.031,86 repasses por conta da Ação “Enfrentamento da Emergência de Saúde Nacional” e R$ 29.125.401,60 com base em outras ações constantes do OGU/Créditos Extraordinários, restando, portanto, diferença da ordem de R$ 12 milhões.  A divergência de repasse deve ser esclarecida pela Controladoria Geral do Estado.

 

BALANÇO ENTRE 2020 E 2021

Considerando os recursos recebidos do Governo Federal para enfrentamento ou mitigação dos efeitos da pandemia, o Estado recebeu desde 2020 e até 31/05/21, o valor de R$ 1.212.004.024,21 e aplicou, nas  finalidades abaixo, segundo registros no SIAF, R$ 473.605.280,11 equivalentes a 39,08% das transferências recebidas.

Considerando as despesas declaradas pelo Governo como de enfrentamento a Covid-19,  segundo os registros no SIAF, em 2020 e 2021, até 30/04/21:

77% das despesas estão classificadas na função saúde; 11%, educação; 6,0% assistência social; 4% cultura e o restante em outras funções.

Ainda, de acordo com o relatório do TCE,  31% das despesas foram registradas como sendo vencimentos e vantagens fixas; 26% material de consumo; 15%, material, bem ou serviço para distribuição gratuita; 11% outros serviços de terceiros PJ; 7% com equipamentos e material permanente  e o restante em outros elementos de despesas.

Opinião dos leitores

  1. Cadeia para esses corruptos. Onde cidadão de bem que trabalhar para o Estado da Paraíba mais de 37 anos como agente Penitenciário, arriscando a vida, passando por vários problemas nesta área, recebendo um salário mínimo, esses corruptos bloquearam por acúmulo de cargo, porque também trabalhava na prefeitura municipal. Essa corja tem que ser presos.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

Prefeitura de Patos, PB, exonera todos os servidores com cargos comissionados na Saúde

Foto: Francisco França/ Jornal da Paraíba

Todos os servidores ocupantes de cargos comissionados da Secretaria Municipal de Saúde foram exonerados da Prefeitura de Patos, no Sertão da Paraíba, conforme o decreto municipal nº 050/2021, publicado na quinta-feira (1°).

No documento, o prefeito Nabor Wanderley, também determina a revisão e a análise da legalidade de todos os contratos por excepcional interesse público da pasta.

O decreto entrou em vigor na data da sua publicação.

Conforme o Jornal da Paraíba, a mudança foi articulada pelo novo secretário de Saúde do município, Leônidas Dias, que assumiu recentemente a pasta após a morte do anterior, Eisenhower Alves de Brito Segundo, que morreu de Covid-19.

G1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

MUDANÇA NA CÂMARA DA CAPITAL: Marcelo da torre assume lugar deixado por Mikika Leitão

Foto: Reprodução

O vereador Mikika Leitão (MDB) anunciou hoje que, a partir da próxima segunda-feira (05), vai se licenciar da Câmara Municipal. Um dos líderes do partido na Capital, Mikika dará espaço ao primeiro suplente, Marcelo da Torre, que teve 1811 votos em 2020 pelo partido.

Marcelo ocupará a cadeira na Câmara por quatro meses, ficando até outubro. O acordo foi fechado durante um almoço nesta sexta-feira (02). A licença de Mikika faz parte de um projeto para intensificar o fortalecimento do partido na Capital, já que Mikika vai assumir a presidência municipal do MDB.

Em entrevista exclusiva ao Blog do BG, o vereador afirmou que a licença foi um pedido do partido: “eu assumi a presidência municipal do MDB em joão pessoa, vou me dedicar um pouco ao partido aproveitar para dar a vez ao suplente. foi um acordo político a pedido do MDB e servirá para dar uma oportunidade ao primeiro suplente Marcelo Torre”, afirmou Mikika.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Covid-19

Milhares no Brasil tomaram vacina vencida contra Covid; Paraíba pode ter recebido 253

Foto: Divulgação/PMG

Pelo menos 26 mil doses vencidas da vacina AstraZeneca foram aplicadas em diversos postos de saúde do país, o que compromete sua proteção contra a Covid-19. Os dados constam de registros oficiais do Ministério da Saúde.

Até o dia 19 de junho, os imunizantes com o prazo de validade expirado haviam sido utilizados em 1.532 municípios brasileiros.

A campeã no uso de vacinas vencidas é Maringá, reduto eleitoral de Ricardo Barros (PP), líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados. A cidade paranaense vacinou 3.536 pessoas com o produto da AstraZeneca fora da validade (primeira dose em todos os casos).

Depois aparecem Belém (PA), com 2.673, São Paulo (SP), com 996, Nilópolis (RJ), com 852, e Salvador (BA), com 824. As demais cidades aplicaram menos de 700 vacinas vencidas, sendo que a maioria não passou de dez doses.

Além disso, outras 114 mil doses da vacina AstraZeneca que foram distribuídas a estados e municípios dentro do prazo de validade já expiraram. Não está claro se foram descartadas ou se continuam sendo aplicadas.

AstraZeneca é a vacina mais usada no Brasil. Ela responde por 57% das doses aplicadas neste ano. A imensa maioria foi utilizada de acordo com as orientações do fabricante.

Todos os imunizantes expirados integram oito lotes da AstraZeneca importados ou adquiridos por consórcio. Um deles passou da validade no dia 29 de março. O que venceu há menos tempo estava válido até 4 de junho.

O lote pode ser conferido na carteira individual de vacinação. Quem tiver recebido uma dose de um desses oito lotes de AstraZeneca após a data de validade (veja gráfico) deve procurar uma unidade de saúde para orientações e acompanhamento.

Além disso, de acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19, quem tomou imunizante vencido precisa se revacinar pelo menos 28 dias depois de ter recebido a dose administrada equivocadamente. Na prática, é como se a pessoa não tivesse se vacinado.

O plano define, também, que cada indivíduo vacinado seja identificado com o lote da imunização recebida, o produtor da vacina e a dose aplicada. Isso é feito justamente para acompanhamento do Ministério da Saúde e eventual identificação de erros vacinais.

O DataSUS (sistema de informações do Ministério da Saúde) também identifica todas as pessoas imunizadas com um código individual, acompanhado de informações sobre idade, grupo prioritário de vacinação, data da imunização e lote da vacina recebida.

Já a data de validade de cada lote vacinal consta de outro sistema do governo federal, o Sage (Sala de Apoio à Gestão Estratégica), que registra os comprovantes de entrega dos imunizantes contra Covid-19 por estado. Em cada um desses recibos há informações públicas sobre o número do lote vacinal, a data de validade, o fabricante e a data de entrega.

Folha cruzou as duas bases —DataSUS e Sage— a partir do número do lote das vacinas. Foram consideradas todas as imunizações do país contra Covid-19 até 19 de junho.

O levantamento inédito mostra que, até essa data, um total de 25.935 doses de oito lotes de AstraZeneca foram aplicadas fora da validade. Metade desses lotes veio do Instituto Serum da Índia; a outra metade, da Opas (Organização Pan-Americana de Saúde).

As vacinas desses lotes foram distribuídas de janeiro a março pelo governo federal para todos os estados do país antes do vencimento. Elas somam quase 3,9 milhões de doses, das quais cerca de 140 mil não foram utilizadas dentro do prazo de validade. Dessas, até o dia 19 de junho, 26 mil tinham sido aplicadas já vencidas.

A maioria (70%) das doses aplicadas depois da validade é de um mesmo lote do Instituto Serum, identificado como “4120Z005”. O bloco venceu em 14 de abril, mas continuou sendo aplicado depois dessa data pelo país.

A validade das vacinas contra Covid-19 depende da tecnologia e dos insumos utilizados no desenvolvimento do imunizante. Essas informações integram os dados analisados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para regulação dos imunizantes utilizados no país.

A AstraZeneca e a Pfizer duram até seis meses. A Janssen, com validade original definida em três meses, agora pode ficar armazenada por até quatro meses e meio. A Coronavac tem duração de um ano —o primeiro lote dessa vacina utilizado no Brasil venceria somente em novembro.

Os dados de vacinação contra Covid-19 têm sido monitorados pela Folha, que mostrou, recentemente, que 3,6 milhões de brasileiros com mais de 70 anos não estavam completamente imunizados contra Covid-19 (cerca de 1 milhão deles ainda sem a primeira dose).

Em maio, levantamento anterior apontou que quase dois milhões de vacinados tomaram a segunda dose fora do prazo. A Folha também já tinha identificado, em abril, que mais de 16 mil pessoas que receberam doses de fabricantes diferentes na vacina contra a Covid-19, erro vacinal que pode prejudicar a proteção contra a doença.

Nesse último caso, a maior quantidade de casos ocorreu em Santo André (SP), cuja prefeitura também alegou problemas na migração de dados dos vacinados. Na época, no entanto, o governo de São Paulo disse, em nota, que não havia registrado problemas operacionais na migração das informações para o DataSUS.

Folha de São Paulo

Opinião dos leitores

  1. Isso é o que dá guardar vacina. Se o povo não tá comparecendo pra tomar a segunda dose, abre pra aplicar a primeira em quem deseja ser imunizado. O Brasil vei sem futuro. Se seguisse o plano de vacinação dos EUA, até os jovens já tinham sido imunizados.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

PESQUISA BG/CONSULT ESTIMULADA SENADO: Efraim sai na frente em disputa com Ricardo, Couto e Aguinaldo

Foto: Pesquisa BG/Consult

Em um novo cenário da disputa, dessa vez para o Senado Federal, o Instituto Consult, contratado pelo Blog do Bg, em João Pessoa aponta favoritismo de Efraim Filho (DEM) em relação a Ricardo Coutinho (PSB), Luiz Couto (PT) e Aguinaldo Ribeiro (PP).

De acordo com o levantamento, o democrata Efraim Filho venceria com 14,13%. Em segundo lugar apareceria o socialista Ricardo Coutinho com 14%, seguido de Luiz Couto com 8,75%. Em último lugar ficaria Aguinaldo Ribeiro, com 6,63% da preferência do público pessoense.

A pesquisa apontou ainda que 41,5% dos pessoenses não votariam em nenhum desses nomes e outros 15% não sabem dizer.

O levantamento foi realizado entre os dias 17 e 19 de junho. Os resultados da pesquisa têm margem de erro máximo de 3,4% e confiabilidade de 95%.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.