Sem categoria

Unipê volta atrás e desiste de cobrar estacionamento de alunos

Unipê, Centro, Procon, Estacionamento, Alunos, João Pessoa

Estacionamento será cobrado no Unipê para novos alunos (foto: reprodução/Google Street View)

O Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) voltou atrás e não vai mais cobrar estacionamento de estudantes que já tenham assinado contrato com a instituição. A definição foi feita durante reunião, nesta quarta-feira (7), entre representantes da faculdade e membros do Procon Paraíba e Procon de João Pessoa.

O embate entre a instituição e os estudantes, após o Unipê divulgar que cobraria R$ 100 pelo uso do estacionamento.

A situação gerou revolta e diversos alunos iniciaram uma debandada em massa para outras instituições de ensino superior, o acordo entre os Procons e o Unipê é válido para alunos que já assinaram contrato, tantos os matriculados atualmente como os de semestre em curso.

No entendimento, ficou definido que a cobrança só será feita para novos contratos, com alunos que tenham se matriculado após a primeira notificação contra o Unipê, feita no dia 31 de janeiro.

“Essa medida visa garantir que os direitos dos alunos sejam respeitados e que a instituição esteja em conformidade com as normas legais vigentes. O Procon Estadual e Municipal reiteram seu compromisso em proteger os consumidores e assegurar relações justas entre as partes envolvidas”, informaram os dois Procons em nota conjunta.

Centro Universitário de João Pessoa começa a sofrer transferência em massa

Alunos que estudam em diversos cursos do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) estão ameaçando fazer uma transferência em massa para outras instituições de ensino. A ação ocorre após o Unipê anunciar que vai cobrar R$ 100 por mês de cada aluno que usar o estacionamento do local. Vários alunos já relataram que mudaram de instituição após o caso.

Revoltados, os estudantes invadiram publicações do Unipê nas redes sociais e criticam a cobrança pelo estacionamento. Nos comentários, eles falam que vão solicitar transferência e, outros, pedem ajuda para que o Procon-JP intervenha na situação.

Ativista organiza protesto no Unipê

Um ativista e ex-aluno do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) está organizando um protesto na instituição devido a cobrança de estacionamento por parte da instituição. Conforme apurou o ClickPB, em conteúdo publicado nas redes sociais, Lucas Caçula chamou atenção para os valores que devem ser cobrados no Unipê e os praticados em outros locais.

“É mais barato deixar o seu carro dentro do Shopping Mangabeira do que estacionar dentro da Unipê, mesmo que você seja aluno da instituição”, afirmou o ex-aluno do curso de Marketing da instituição particular. Estou aqui para dá um recado a Unipê, a Cruzeiro do Sul e a toda sociedade pessoense. Os alunos da Unipê já decidiram, de maneira unânime, que caso as cancelas não sejam retiradas e no estacionamento a cancela (não) seja anulada, imediatamente irá haver um protesto, uma manifestação, na volta as aulas aqui na Unipê”, disse Caçula.

Para receber essa e outras notícias acesse o grupo do BG PB no Whatsapp

Blog do BG PB com Clickpb

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polêmica

Duas toneladas de produtos impróprios são apreendidos em padaria do supermercado São José em João Pessoa

Um supermercado localizado no bairro do Valentina, em João Pessoa, foi alvo de fiscalização, nesta sexta-feira (23/02), do Procon de João Pessoa. Na ocasião foram apreendidas cerca de 2 toneladas de farinha de trigo e fermento fora da validade.

O produto era usado para produção de pães e outras massas na padaria do estabelecimento. Trata-se do supermercado São José.

A operação foi conduzida pelo secretário-executivo do Procon, Júnior Pires, que informou que o produto foi descartado ao ser apreendido.

O supermercado São José foi enquadrado em pelo menos 5 artigos da legislação de defesa ao consumidor podendo ser multado até em R$ 1 milhão.

Para receber essa e outras notícias acesse o grupo do BG PB no Whatsapp

Com MaurílioJR

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Adélio Bispo, que esfaqueou Bolsonaro, será transferido para MG

Reprodução

A Justiça Federal autorizou a transferência de Adélio Bispo de Oliveira, preso pelo atentado a faca contra o ex-presidente Jair Bolsonaro na campanha eleitoral de 2018, de Mato Grosso do Sul para Minas Gerais.

Adélio é mineiro, mas desde que foi preso está na penitenciária federal de Campo Grande. O juiz Luiz Augusto Iamassaki Fiorentini, da 5.ª Vara Federal Criminal de Campo Grande, deu 60 dias para a decisão ser cumprida.

Adélio foi considerado incapaz de responder pelo atentado por sofrer distúrbios psicológicos. A decisão que autorizou a transferência determina que ele deve receber a assistência necessária para garantir sua integridade psíquica e física.

A preferência, segundo o juiz, é para o tratamento ambulatorial. A internação só está autorizada em “hipóteses absolutamente excepcionais” e em unidades especializadas.

A decisão considera a resolução aprovada no ano passado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão que administra o Poder Judiciário, que estabeleceu diretrizes para o tratamento de pessoas com transtorno mental em investigações e processos judiciais.

O pedido da transferência foi feito pela Defensoria Pública da União (DPU), que há cinco anos presta assistência jurídica a Adélio na forma de curatela especial – instrumento de proteção para pessoas consideradas inimputáveis.

“A defesa sustentou que Adélio não pode continuar recolhido em um estabelecimento penal, ainda que nele exista estrutura capaz de prestar atendimento médico equivalente a uma Unidade Básica de Saúde (UBS), como é o caso da penitenciária de Campo Grande, tampouco ser enviado para um manicômio judicial”, informou a DPU.

Novo Notícias

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

Paraíba tem 8 dos 10 municípios do Brasil com piores índices de abastecimento de água, diz IBGE

(Foto: Leonardo Silva/Arquivo)

A consolidação de dados do Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de 2022 traz dados ‘assustadores ‘para Paraíba, quando o quesito é saneamento básico. Com necessidade de autoridades justificarem menos e agirem mais.

Os dados são duros e explicam, com as consequências em cadeia, os graves problemas que temos na educação, saúde e geração de renda.

Dos 10 piores municípios do Brasil em abastecimento de água 8 estão da Paraíba.

O município de Santa Cecília lidera a lista com 99,5% de precariedade no sistema, seguido por Baraúna, com 99,2%, e Marcolândia (PI), com 99,1%.

Sem uma rede de abastecimento estruturada, a população só conta com os caminhões-pipa para suprir sua necessidade básica. Veja ranking: 

Paraíba tem 8 dos 10 municípios do Brasil com piores índices de abastecimento de água, diz IBGE

Canalização

Quando o recorte é a canalização, fazendo a água chegar às residências, os municípios nordestinos novamente são os que possuem mais problemas e a Paraíba vai ao topo.

Nosso estado lidera, infelizmente, a estatística, nos três primeiros lugares: Damião, com 74,1% da cidade sem água canalizada, seguida por Algodão de Jandaíra, com 73,5%, e Riacho de Santo Antônio, com 72,5%. Confira: 

Paraíba tem 8 dos 10 municípios do Brasil com piores índices de abastecimento de água, diz IBGE

Saneamento Básico

Mais da metade dos domicílios da Paraíba não está conectada à rede de esgoto, de acordo com dados do Censo 2022 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta sexta-feira (23).

Além disso, 102 cidades paraibanas têm mais da metade da sua população sem esgotamento sanitário. Entre as cidades que ainda precisam ampliar a assistência de saneamento básico estão Bayeux, Mamanguape, Santa Rita e Conde.

Com  informações da Folha/g1 PB 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

49 milhões de pessoas vivem sem esgoto adequado no Brasil, aponta Censo

O Brasil tinha, em 2022, 49 milhões de pessoas vivendo em lares sem descarte adequado de esgoto, apontam dados do Censo 2022 divulgados nesta sexta-feira (23).

Esse número equivale a 24% da população brasileira. Entre os pretos e pardos – grupos que compõem pouco mais da metade da população brasileira – o percentual sobe para 68,6%. Veja:

  • Pardos são 45,3% da população brasileira, e 58,1% dos sem esgoto adequado
  • Brancos são 43,5% da população brasileira, e 29,5% dos sem esgoto adequado
  • Pretos são 10,2% da população brasileira, e 10,4% dos sem esgoto adequado
  • Indígenas são 0,8% da população brasileira, e 1,7% dos sem esgoto adequado
  • Amarelos são 0,4% da população brasileira, e 0,1% dos sem esgoto adequado

 

São considerados descarte adequado o esgoto que via para as redes públicas de coleta (geral ou pluvial) ou para fossas sépticas ou com filtro, ainda que depois de passar por esses equipamentos não sejam destinados para essas redes.

As outras formas – uso de fossa rudimentar ou buraco, descarte direto em rios ou no mar, por exemplo, são consideradas inadequadas pelo Plano Nacional de Saneamento Básico.

Nas últimas duas décadas, a fatia da população sem coleta de esgoto adequado caiu. Em 2010, eram 36% e em 2000, 41%.

Para receber essa e outras notícias acesse o grupo do BG PB no Whatsapp

Blog do BG PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Ministro brinca com data de ação contra Moro: “Pinóquio do século”

Reprodução

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Paulo Teixeira, chamou nesta 6ª feira (23) o senador e ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro de “Pinóquio do século”. A fala faz referência ao boneco de madeira do romance “As Aventuras de Pinóquio” (1883), escrito pelo italiano Carlo Collodi, conhecido por contar mentiras.

“Com tantas mentiras que Sergio Moro contou na Lava Jato, acabou sendo homenageado com o julgamento para sua cassação no dia 1º de abril”, declarou em seu perfil no X (ex-Twitter). A data 1º de abril é conhecida como “Dia da Mentira”. O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Paraná marcou 3 sessões em 1º, 3 e 8 de abril para o julgamento de ações contra o senador, que podem culminar na cassação de seu mandato.

A tramitação foi paralisada depois que o mandato do juiz titular Thiago Paiva dos Santos acabou em 23 de janeiro. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nomeou o advogado José Rodrigo Sade para a vaga. A nomeação saiu no DOU (Diário Oficial da União) de 5ª feira (22.fev) e o TRE-PR marcou sua posse para 6 de março. Com isso, a ação pôde ser retomada.

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

Censo 2022: número de apartamentos em João Pessoa cresce 175% em doze anos

Foto: Divulgação

Em 12 anos, a cidade de João Pessoa apresentou um aumento de 175% no número de apartamentos, enquanto que a quantidade de casas cresceu timidamente, apenas 0,86%. Os dados são do Censo 2022, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (23).

Atualmente, a capital da Paraíba tem um total de 296.249 domicílios, um aumento de 38% em relação a 2010, ano do último Censo. Desse total, mais de 158 mil são casas e 122.441 são apartamentos.

Em Campina Grande, o aumento no número de apartamentos é ainda maior, de 178%, saindo de 9.712 em 2010 para 27.086 em 2022. A variação geral em relação a todos os domicílios foi de 31% – atualmente, Campina Grande tem 147.149 domicílios.

Domicílios ligados à rede de esgoto

Mais da metade dos domicílios da Paraíba não está conectada à rede de esgoto, de acordo com os dados do Censo 2022. Além disso, 102 cidades paraibanas têm mais da metade da sua população sem esgotamento sanitário. Entre as cidades que ainda precisam ampliar a assistência de saneamento básico estão Bayeux, Mamanguape, Santa Rita e Conde.

A cidade de João Pessoa apresenta mais de 88 mil moradores sem esgoto, uma proporção de 11% em relação à população geral. Desse total, 13.785 são crianças. Além disso, mais de 70 mil têm fossa rudimentar ou um simples buraco.

Em Campina Grande, a proporção é um pouco menor, de 8%. São 35.408 moradores sem esgoto e 19.077 com fossa rudimentar ou buraco.

Para receber essa e outras notícias acesse o grupo do BG PB no Whatsapp

Blog do BG PB com JornalPB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CMJP

CMJP reconhece de utilidade pública ONG que ressocializa mulheres dependentes químicas

Foto: Assessoria

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) aprovou, durante sessão ordinária desta quinta-feira (22), o Projeto de Lei Ordinária (PLO) que reconhece de Utilidade Pública a Associação Mulheres Além das Placas (MAP).

De autoria do vereador e presidente da Casa, Dinho Dowsley (Avante), a matéria enfatiza que a instituição cumpre com todos os objetivos e promove as atividades de acordo com seu Estatuto.

A atividade econômica principal da MAP é promover assistência psicossocial e à saúde a portadores de distúrbios psíquicos, deficiência mental e dependência química e grupos similares não especificadas anteriormente.

“A Associação tem como atividade principal a assistência psicossocial e à saúde a portadores de distúrbios psíquicos, deficiência mental e dependência química e grupos similares. Buscando combater através de ações e programas de esclarecimentos de prevenção e de recuperação, os males à saúde causados pelo tabagismo, pelo alcoolismo e demais tóxicos, merecendo assim este benefício que vai lhe garantir acesso a recursos e investimentos que contribuirão para o desenvolvimento de suas atividades e para o alcance de seus objetivos”, argumentou Dinho.

Para receber essa e outras notícias acesse o grupo do BG PB no Whatsapp

Blog do BG PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

MPPB

Ministério Público abre nova investigação sobre desvio de recursos no Hospital Padre Zé em JP

Ministério Público

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) instaurou um novo procedimento administrativo para investigar os desvios de recursos no Hospital Padre Zé, em João Pessoa, durante a gestão do Padre Egídio de Carvalho, que está preso. A investigação também se estende à Ação Social Arquidiocesana.

O processo aberto está sob sigilo e não foi possível identificar se trata-se de um investigação sobre novas denúncias ou se refere ao caso já em andamento referente ao desvio de R$ 140 milhões. No Diário Oficial do MPPB consta apenas que trata-se de uma denúncia anônima.

“Procedimento Administrativo instaurado após o recebimento, nesta Promotoria de Justiça de João Pessoa/PB, de uma denúncia anônima que imputa possíveis irregularidades na gestão dos recursos financeiros destinados ao Instituto São José (Hospital Padre Zé) e à Ação Social Arquidiocesana. As supostas irregularidades teriam sido cometidas pela diretoria dessas entidades”, informa o Diário.

Ministério Público

As investigações estão sob o comando do 40º promotor de Justiça, Alexandre Jorge do Amaral Nóbrega, das Fundações e Patrimônio Público.

Para receber essa e outras notícias acesse o grupo do BG PB no Whatsapp

Blog do BG PB com Clickpb

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Polícia Federal investiga servidor público suspeito de usar atestado falso para faltar ao trabalho

Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (22), uma operação contra um servidor público, em João Pessoa. O crime investigado é falsidade documental.

De acordo com as investigações, um técnico judiciário do Tribunal Regional Eleitoral em Fortaleza, usava atestados médicos falsos para se ausentar do trabalho. Após comunicação do TRE-CE, foram realizadas investigações pela PF, com apreensão de aparelhos celulares e computador do investigado, na capital paraibana.

Se condenado, ele pode pegar 11 anos de prisão. O nome da operação “CID-Z76.5” é o código para pessoa fingindo ser doente, conforme a Classificação Internacional de Doenças.

Blog do BG PB 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Wajngarten diz esperar 700 mil pessoas em ato de Bolsonaro

Foto: Reprodução

Fábio Wajngarten, assessor de Jair Bolsonaro (PL), disse na 5ª feira (22.fev.2024) que são esperadas 700 mil pessoas no ato do ex-presidente na avenida Paulista no domingo (25.fev). Ele deu a informação na saída da sede da PF (Polícia Federal) em Brasília depois de Bolsonaro ficar em silêncio no depoimento.

Segundo Wajngarten, o ato terá a presença de 3 governadores, 100 deputados e de 10 a 15 senadores. Estão confirmados os chefes dos Executivos estaduais do Goiás, São Paulo e Santa Catarina –respectivamente, Ronaldo Caiado (União Brasil), Tarcísio de Freitas (Republicanos) e Jorginho Mello.

A mobilização planejada por Bolsonaro vai ser realizada depois das operações recentes da Polícia Federal que tiveram como alvos políticos do PL. Em 8 de fevereiro, o próprio ex-presidente esteve na mira da operação Tempus Veratis, que investiga suposta tentativa de golpe de Estado para mantê-lo na Presidência. O ato é organizado e custeado pelo pastor Silas Malafaia. O líder religioso disse que irá bancar o investimento com dinheiro próprio.

Antes, em fala a jornalistas na 5ª feira (15.fev.2024), afirmou que a verba sairia da Associação Vitória em Cristo. Ao portal Uol, porém, afirmou que a mudança foi feita depois de “a turma da esquerda” acusá-lo de usar o dízimo de fiéis para financiar manifestações políticas.

Poder360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.