Política

DIVERGÊNCIA: Aécio se mostra contrário ao nome de Dória para 2022

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Se depender do ex-candidato à Presidência da República pelo PSDB em 2014 e atual deputado federal, Aécio Neves (PSDB-MG), o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), não será candidato ao Planalto nas eleições do próximo ano.

Em entrevista à CNN Brasil, Neves afirmou que uma possível candidatura de Dória poderia levar o ninho tucano ao isolamento.

“Tenho feito uma oposição a uma candidatura interna que nos levaria ao isolamento absoluto, que é a candidatura do governador de São Paulo. Doria perdeu as condições para a reeleição em São Paulo e quer construir um palanque para o vice-governador, um homem correto, de bem, em São Paulo. O preço disso é muito alto. Pode ser o esfacelamento do PSDB, inclusive no futuro”, avaliou.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

STF

João Azevêdo tem 30 dias para pagar pensão a ex-governadores da Paraíba e viúvas

 

O Governador da Paraíba, João Azevêdo terá 30 dias para adotar providências em relação ao pagamento das aposentadorias e pensões a ex-governadores e viúvas de políticos. O valor será pouco mais de R$ 30 mil.

 

A decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), atende o que foi determinado pelo plenário do Supremo. A Corte, que havia declarado a inconstitucionalidade do pagamento, decidiu que é legal.

 

“Intime-se o Estado da Paraíba, para que informe, no prazo de 30 (trinta) dias, as providências que serão adotadas em relação às verbas objeto da presente ação, haja vista a decisão do Plenário do Supremo Tribunal Federal na ADPF 745”, escreveu o ministro.

 

Serão beneficiados ex-governadores como Ricardo Coutinho, Cícero Lucena Roberto Paulino, Cássio Cunha Lima, além de viúvas de políticos que ocuparam o cargo de governador, a exemplo da desembargadora Fátima Maranhão.

Com MaurílioJR

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

7 em 10 alunos no Brasil não sabem mínimo de matemática, diz prova mundial

O Brasil manteve-se estável nas pontuações em matemática, leitura e ciências no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). No entanto, menos de 50% dos alunos conseguiram nível mínimo de aprendizado em matemática e ciências.

Em 2022, o país alcançou 379 pontos em matemática, 410 em leitura e 403 em ciências, conforme resultados divulgados nesta terça-feira (5) pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Já em 2018, ano anterior avaliado, o desempenho foi 384 pontos em matemática, 413 em leitura e 404 em ciências.

“Os resultados médios de 2022 foram praticamente os mesmos de 2018 em matemática, leitura e ciências. Os resultados do Pisa têm-se mantido notavelmente estáveis ​​durante um longo período: depois de 2009, nas três disciplinas, apenas foram observadas flutuações pequenas e, em sua maioria, não significativas”, diz o relatório sobre o desempenho dos estudantes brasileiros.

Aplicado a cada três anos, o Pisa avalia os conhecimentos dos estudantes de 15 anos de idade nas três disciplinas. No total, 690 mil estudantes de 81 países fizeram os testes. No Brasil, 10.798 alunos de 599 escolas passaram pela avaliação. Na edição de 2022, o foco foi em matemática.

Com os resultados de 2022, o Brasil continua no grupo abaixo da média dos países da OCDE nas três disciplinas: 472 pontos em matemática, 476 em leitura e 485 em ciências.

Cada 20 pontos equivalem a um ano escolar. Em ciências, por exemplo, o Brasil está com pelo menos quatro anos de atraso em relação aos membros da OCDE.

No ranking, ficou no 64º lugar entre as notas em matemática, 53º em leitura e 61º em ciências, atrás de outros latino-americanos, como o Chile, Uruguai, México e a Costa Rica.

Matemática
De acordo com o levantamento, 27% dos alunos brasileiros alcançaram o nível 2 de proficiência em matemática, considerado o patamar mínimo de aprendizado, enquanto que a média dos países da OCDE na disciplina é 69%.

Apenas 1% dos estudantes no país conseguiram os níveis 5 ou 6, considerados os mais altos, quando os alunos resolvem problemas complexos, comparam e avaliam estratégias. A média da OCDE é 9%.

Dos 81 países e economias participantes do Pisa 2022, somente em 16 mais de 10% dos alunos atingiram o nível 5 ou 6.

Leitura e Ciências
Quanto à leitura, metade dos estudantes no Brasil obtiveram o nível 2 ou mais. Apesar de melhor desempenho, o percentual ainda fica abaixo da média da OCDE, 74%. Nos patamares 5 e 6, o percentual foi de apenas 2%.

Em ciências, cerca de 45% dos alunos chegaram ao nível 2, contra 76% da média da OCDE. Os estudantes com melhor desempenho somaram apenas 1%.

Cenário global e pandemia
Em comparação ao Pisa de 2018, o desempenho médio nos países da OCDE caiu dez pontos em leitura e quase 15 pontos em matemática. Em ciências, a média ficou estável.

Conforme o relatório, estima-se que aproximadamente 25% dos jovens de 15 anos nos países membros da OCDE, ou seja 16 milhões, não atingiram o nível 2, ou seja, têm dificuldade em fazer cálculos com algoritmos básicos ou interpretar textos simples.

Em nações como a Alemanha, Islândia, os Países Baixos, a Noruega e Polônia, as notas em matemática caíram 25 pontos ou mais entre 2018 e 2022.

“Embora seja evidente que alguns países e economias têm desempenho muito bom na educação, o quadro geral é mais preocupante. Em mais de duas décadas de testes globais do Pisa, a pontuação média não mudou drasticamente entre avaliações consecutivas. Mas este ciclo viu uma queda sem precedentes no desempenho”, diz o relatório.

De acordo com o levantamento, a pandemia de covid-19 causou impacto na educação dos jovens nesse período – com fechamento de escolas e adoção de aulas online – porém não pode ser apontada como única causa para o desempenho inferior nos países.

O relatório diz não ter identificado “diferença clara” nas notas de 2022 em razão do fechamento de escolas por mais ou menos de três meses na pandemia.

“A pandemia da covid-19 parece um fator óbvio que pode ter impactado os resultados nesse período. Na leitura, por exemplo, muitos países como a Finlândia, Islândia, os Países Baixos, a República Eslovaca e Suécia registraram estudantes com notas mais baixas durante algum tempo – em alguns casos durante uma década ou mais. As trajetórias educacionais foram bem negativas antes da pandemia chegar. Isso indica que as questões de longo prazo nos sistemas educativos também são culpadas pela queda no desempenho. Não se trata apenas de covid”.

Singapura liderou em matemática (575 pontos), em leitura (543 pontos) e em ciências (561 pontos), o que equivale que os estudantes têm de três a cinco anos de escolaridade a mais em comparação aos demais alunos dos países com a média da OCDE.

Em apenas quatro locais, houve melhora nas três disciplinas entre as avaliações de 2018 e 2022: Brunei Darussalam, Camboja, República Dominicana e Taipé chinês.

Para receber essa e outras notícias acesse o grupo do BG PB no Whatsapp

Com PolíticaETC

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Diversos

Falta de acessibilidade dificulta vida de pessoas com deficiência em João Pessoa

Falta de acessibilidade prejudica a vida de quem mais precisa

Já virou clichê falar que todas as pessoas são iguais perante a Lei quando se fala em direitos. Mas também não é novidade que essa igualdade não é garantida a todos. Para quem possui algum tipo de deficiência, por exemplo, existem muitas barreiras que dificultam o acesso e a inclusão em diversas dimensões, sejam elas física, tecnológica, comunicacional, entre outras.

Em João Pessoa, uma das ferramentas de acessibilidade que mais é alvo de críticas por parte dos usuários são as plataformas elevatórias nos ônibus do transporte público.

Hellosman de Oliveira é técnico da Fundação Centro Integrado de Apoio à Pessoa com Deficiência (Funad). Ele explica que a acessibilidade é de suma importância para que pessoas com algum tipo de deficiência possam ser incluídas em atividades básicas, como ir à escola, ao posto médico e fazer compras. “Infelizmente a pessoa com deficiência não é protagonista no que tange a discutir uma agenda de políticas públicas que traga a intersectoralidade, que traga a transversalidade de políticas públicas e principalmente a construção de uma agenda que elabore políticas públicas de acessibilidade para todos os paraibanos com e sem deficiência.

Vários usuários também reclamam da falta de acessibilidade no transporte público de João Pessoa. Erick Gabriel é um deles. Ele é paratleta e constantemente precisa dos ônibus públicos para ir aos treinos de basquete, mas nem sempre é possível. “Eu pego o ônibus da Avenida Pedro II para ir ao Valentina. A chance de pegar um ônibus quebrado é muito grande. Tem dias que eu fico cerca de duas horas esperando um transporte com uma rampa que funcione”, afirma.

Foto: Reprodução / Redes Sociais

 

Dia da acessibilidade

Nesta terça-feira (5) é celebrado o Dia da Acessibilidade. A data tem o objetivo de conscientizar e estimular a construção de uma sociedade inclusiva, que promova igualdade de oportunidades para todas as pessoas.

E é importante lembrar que garantir acessibilidade é um dever de toda a sociedade que sonha ser mais justa e inclusiva.

O que diz o Sintur-JP?

Procurado pela reportagem, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de João Pessoa (Sintur-JP) afirmou que todos os ônibus saem da garagem com os elevadores funcionando e disse que são feitas manutenções periódicas nas plataformas. “Durante o percurso, na eventualidade de haver algum problema, o motorista comunica à manutenção e a equipe é acionada. Caso não seja reparado no local, ao final da viagem, o ônibus é substituído”, diz a nota.

Ainda de acordo com o Sintur, os motoristas de ônibus do transporte público passam por treinamento de acessibilidade. Neste ano, esse curso foi realizado em julho.

Ronne Nunes, presidente do Sindicato dos Motoristas de Ônibus de João Pessoa, confirmou o treinamento realizado com os motoristas. De acordo com ele, diariamente os profissionais verificam se as rampas de acesso estão funcionando corretamente e que o veículo só é autorizado a sair da garagem caso o equipamento esteja funcionando.

Com T5

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Inusitado

Após alugar apartamento pelo Airbnb, dona tem furto de móveis em ‘mudança surpresa’

O grupo pegou diversos objetos do imóvel, que fica no Bairro Santa Mônica. (Foto: Reprodução)

 

Quatro homens foram presos por envolvimento em um furto em um apartamento alugado pela plataforma de hospedagem Airbnb, em Uberlândia. O grupo pegou diversos objetos do imóvel, que fica no Bairro Santa Mônica.

Segundo a Polícia Militar (PM), a locadora percebeu que se tratava de um furto quando o síndico ligou para ela informando de uma mudança que ocorria no local no último sábado (2).

Em conversa com o g1, a vítima, que, por medo, preferiu não se identificar, contou que as pessoas passaram a noite em seu apartamento usando cocaína, deixando várias drogas espalhadas e móveis do apartamento empacotados para serem levados.

Ela também contou que a mãe dela entregou a chave para o Elias, que alugou a diária, e que essa pessoa não está entre os presos. Informou, ainda, que os suspeitos teriam deixado as chaves do local em uma árvore que fica em frente ao prédio, para que a mudança fosse feita.

Quando chegaram na Rua Izaura Augusta Pereira, os militares se depararam com três homens fazendo a retirada dos móveis. Eles disseram para a PM que foram contratados para fazer o frete e que a pessoa responsável pelo transporte estava a caminho.

Um dos suspeitos mostrou um PIX feito por um jovem de 18 anos, que teria contratado o serviço para levar os móveis até a Rua Nájila Alípio Abrão, no Bairro Santa Luzia.

Homem preso em local de entrega dos móveis

Os militares foram até o local de entrega e encontraram um homem, de 31 anos, que esperava pelos itens. A PM informou que ele tem passagem pela polícia por formação de quadrilha, além de ser considerado de alta periculosidade.

O suspeito disse aos policiais que estava aguardando a entrega a pedido de um primo de 23 anos, que, de acordo com a PM, é conhecido devido a sua ficha criminal. Os militares foram até a residência do jovem, e a tia dele permitiu a entrada. No quarto do homem, uma televisão e um ar-condicionado enrolados foram encontrados em um lençol.

Ao mostrarem fotos dos itens para a vítima, ela os reconheceu como sendo do apartamento que havia sido furtado na madrugada. A esposa do jovem disse que ele e o suspeito de 31 anos são amigos, e indicou o local em que o rapaz trabalha para que a PM fosse até ele.

Questionado sobre o crime, o suspeito não soube responder e apresentou respostas confusas. Ao todo, quatro indivíduos foram presos, os de 31 e de 23 anos, e outros dois envolvidos no frete.
O mandante do crime de 18 anos está desaparecido, conforme o registro da polícia.

A proprietária conta que, depois do furto, não sabe se irá continuar alugando o apartamento, por medo de que seus bens sejam novamente furtados e para zelar pela segurança dos demais moradores. Quase todos os móveis foram recuperados.

A vítima disse ainda à reportagem que já está em contato com o Airbnb, que pediu um levantamento dos prejuízos, estimado em R$ 6 mil.

Para receber essa e outras notícias acesse o grupo do BG PB no Whatsapp

G1

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polícia

(VÍDEO) CONFUSÃO E BAIXARIA: Travesti e guarda civil trocam socos na integração de João Pessoa

Um tumulto foi registrado entre um guarda civil de João Pessoa e uma travesti conforme dá para perceber em vídeos compartilhados nas redes sociais.

As cenas mostram o agente de segurança retirando a usuária do transporte coletivo com força, desencadeando assim o conflito.

O episódio aconteceu nesta segunda-feira (4) na integração do bairro do Varadouro, região central da cidade.

Em comunicado, a Guarda Civil explicou que o agente foi acionado pela população após relatos de “uma pessoa causando tumulto no transporte coletivo”. Segundo a instituição, o agente solicitou que a usuária, visivelmente agitada e agressiva, deixasse o ônibus para se acalmar. Diante da recusa e do desacato, o guarda deu voz de prisão. A usuária não acatou a abordagem, resultando em agressões ao servidor público durante o cumprimento de suas funções.

A GCM destacou ainda que, devido à presença de apenas um agente no local, o trabalho foi dificultado.

A usuária foi conduzida à Central de Polícia, localizada no bairro do Geisel.

Blog do BG PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Empresário de Alexandre Pires é preso pela Polícia Federal; entenda

Houve mandados de busca e apreensão em Uberlândia e Itapema foram cumpridos em imóveis de Alexandre Pires. (Foto: Reprodução)

 

O empresário do cantor Alexandre Pires, Matheus Possebon, foi preso preventivamente pela Polícia Federal de Santos, no litoral de São Paulo, após desembarcar do cruzeiro temático do artista. Ele, outros empresários e garimpeiros são investigados por movimentarem R$ 250 milhões em transações com cassiterita, minério usado para a produção de tintas, plásticos e fungicida, e que foi extraído ilegalmente da Terra Indígena Yanomami.

Conforme apurado pelo g1, o cantor Alexandre Pires foi conduzido na manhã de segunda-feira (4) à sede da PF em Santos, ouvido e liberado. Ele é suspeito de ter recebido ao menos R$ 1 milhão de uma mineradora investigada em um esquema de financiamento e logística do garimpo ilegal.

Em nota, a Opus Entretenimento, que tem entre seus executivos Matheus Possebon, e é responsável pela gestão da carreira de Alexandre Pires, informou desconhecer qualquer atividade ilegal relacionada a funcionários e parceiros da empresa. Em relação ao pagodeiro, manifestou solidariedade ao artista e disse que segue “confiando em sua idoneidade e no completo esclarecimento dos fatos”.

De acordo com a PF, foram cumpridos dois mandados de prisão e seis de busca e apreensão, expedidos pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Roraima. As ações foram realizadas em Boa Vista (RR), Mucajaí (RR), São Paulo, Santos (SP), Santarém (PA), Uberlândia (MG) e Itapema (SC).

O g1 apurou que houve mandados de busca e apreensão em Uberlândia e Itapema foram cumpridos em imóveis de Alexandre Pires.

A instituição policial também confirmou o sequestro de mais de R$ 130 milhões dos suspeitos, mas estes não foram nominados. Em relação a abordagem ao cantor Alexandre Pires e ao empresário, a reportagem apurou que não foram realizadas buscas dentro do navio de cruzeiros — eles foram conduzidos após desembarcarem.

G1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

Governo e Latam assinam parceria para ampliação de voos na Paraíba

 

O governador João Azevêdo (PSB) anunciou nesta terça-feira (5) que firmou uma parceria entre Governo do Estado e a companhia de linhas aéreas Latam.

A iniciativa visa ampliar a quantidade de voos na Paraíba a partir de janeiro de 2024. A expectativa é de que tenha 280 voos mensais partindo do estado paraibano para todo o Brasil.

“Isso significa mais Turismo, mais negócios, mais desenvolvimento para o nosso estado. Que bom. Vamos comemorar juntos”, anunciou João Azevêdo após encontro com diretores da empresa.

MaisPB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CMJP

ORÇAMENTO: Vereadores de JP terão emenda extra de R$ 1 milhão para ações na saúde

 

A Câmara Municipal de João Pessoa terá emenda extra de R$ 1 milhão para aplicar em ações de saúde no orçamento do próximo ano. A alteração na legislação será discutida e aprovada ainda nesta terça-feira (5).

O vereador Milanez Neto explicou que os vereadores continuam com direito a R$ 1 milhão em emendas, sendo R$ 500 mil para áreas diversas e outros R$ 500 mil também para saúde.

“É um gesto importante que o Executivo dá a essa Casa, que é tão parceira do Executivo e em uma área tão importante para população”, avaliou o parlamentar.

Para receber essa e outras notícias acesse o grupo do BG PB no Whatsapp

MaisPB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Inusitado

FINALMENTE: Mulher faz bolo para comemorar carteira de motorista após reprovar 10 vezes em teste prático

Poliana Bezerra fez um bolo falso para comemorar sua aprovação na prova da CNH — Foto: Arquivo pessoal

Poliana Bezerra fez um bolo falso para comemorar sua aprovação na prova da CNH — Foto: Arquivo pessoal

Uma mulher de Campina Grande fez um bolo para comemorar a aprovação na prova prática do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) após 10 tentativas frustradas para tirar a carteira de motorista. Poliana Bezerra relata que juntou as pessoas que a apoiaram para celebrar e registrar o momento em que finalmente conseguiu tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Ao longo de 10 anos, Poliana teve que abrir dois processos no Detran para dar entrada na habilitação.

No total, Poliana reprovou 10 vezes e em todas elas errou a baliza. Mas ela lembra também que, nessas tentativas, sempre alguma coisa estava errada.

“Eu reprovei no total, 10 vezes, né. Então assim, era uma seta, era uma marcha mal dada, até contramão eu fiz”, brinca Poliana.

A jornada para tirar a CNH

Poliana é assistente de departamento pessoal, tem 37 anos e mora em Campina Grande. A jornada para a conquista da CNH começou entre 2013 e 2014, quando ela decidiu tirar a carteira de habilitação por conta da necessidade. Ela relata que tinha uma filha e que nem sempre seu marido tinha disponibilidade para dirigir. Então, para ter essa liberdade, ela começou a aprender a dirigir.

Foi então que Poliana deu entrada no processo de tirar a CNH e reprovou a primeira vez. Ela lembra que tudo aconteceu na saída do teste da baliza – que na época, era o último a ser feito.

A assistente abriu outro processo em 2015, mas reprovou três vezes na prova. Poliana acredita que as reprovações foram fruto de seu próprio nervosismo.

As cobranças para tirar a carteira de motorista continuaram a chegar, por parte do pai e do esposo, e depois das reprovações ela dizia que não iria mais conseguir. Contudo, Poliana disse a si mesma que de uma forma ou de outra iria conseguir tirar o documento.

Em 2020, ela abriu outro processo, pagou uma nova habilitação, fez todas as etapas e na hora da prova prática, se deparou mais uma vez com a baliza e reprovou.

A sétima tentativa

Foi na sétima tentativa que o processo para tirar a carteira de habilitação se tornou um desafio muito grande para Poliana. As pessoas passaram a criticá-la e a incentivá-la a desistir de tirar a CNH.

Poliana relata que nunca teve problema em comentar sobre esse assunto e nem teve vergonha, porque ela sempre soube que não era burrice e que nem era falta de habilidade na direção. Ela afirma que sabe dirigir, fazer a baliza e os outros requisitos do teste, mas na hora de testar a baliza, ela ficava nervosa.

“A partir da sétima vez, começou pra mim a ser um desafio muito gigante, né. Porque as pessoas começaram a me criticar, começavam a soltar piada pra mim… as pessoas diziam ‘Ah, leva um travesseiro’ e eu nunca tive vergonha de comentar isso com ninguém”, explicou Poliana.

Poliana tirou fotos com a tão sonhada CNH — Foto: Arquivo pessoal

Poliana tirou fotos com a tão sonhada CNH — Foto: Arquivo pessoal

Ao enfrentar a prova pela 11ª vez, Poliana pensava que essa seria sua última tentativa. Contudo, seu marido a apoiava, dizendo que ela iria sim conseguir e que ela deveria fazer quantas balizas fossem necessárias para passar.

Poliana seguiu para o Detran, já muito apreensiva em ser reprovada novamente, mas lembra que orou muito, fez promessa e pediu a intercessão de Nossa Senhora das Graças. Poliana conta que suas mãos suavam frio quando ela entrou no veículo disponibilizado pela autoescola para fazer a prova.

Então ela se acalmou, fez a prova e, quando a funcionária do Detran sinalizou que ela passou, Poliana deu um grito de felicidade, agradecendo a Deus, já que ela tinha realizado um sonho.

O bolo falso

 

Poliana foi na casa das pessoas que a apoiaram para tirar fotos — Foto: Arquivo pessoal

Poliana foi na casa das pessoas que a apoiaram para tirar fotos — Foto: Arquivo pessoal

Quando passou, Poliana contou a todo mundo seu feito e fez um bolo falso para comemorar. Ela foi na casa das pessoas que torceram por ela para tirar uma foto, porque ela queria muito eternizar esse momento.

“Quando eu passei, eu me senti muito grata, muito agradecida. Eu fiquei tão feliz, tão realizada, que assim… Eu saí dizendo a todo mundo”, lembrou.

Agora já com duas filhas, Poliana vai poder dirigir para elas sem medo.

Para receber essa e outras notícias acesse o grupo do BG PB no Whatsapp

G1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Judiciário

STJ decide que plano de saúde tem que cobrir cirurgia de mudança de sexo

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, por unanimidade, que as operadoras de plano de saúde são obrigadas a cobrir as cirurgias necessárias para a mudança de sexo.

Os cinco ministros que compõem a turma, especializada em Direito Privado, deram ganho de causa a Ana Paula Santos, de Uberaba, confirmando decisões judiciais anteriores.

Todos os ministros entenderam que as cirurgias de transgenitalização e de plástica mamária para colocação de próteses não podem ser consideradas experimentais ou estéticas, como alegado pela Unimed de Uberaba.

Prevaleceu o voto da relatora, ministra Nancy Andrighi, que frisou que o Conselho Federal de Medicina (CFM) reconhece tais cirurgias como recomendadas para casos de mudança de sexo. Os procedimentos já são também cobertos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), não havendo assim razão para não serem cobertos por planos de saúde.

A ministra destacou que a Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhece a chamada disforia de gênero – quando uma pessoa se identifica com gênero não compatível com o sexo de nascimento.

“A OMS ressalta que essa condição, muitas vezes, leva a um desejo de “transição” para viver e ser aceito como uma pessoa do gênero experienciado, seja por meio de tratamento hormonal, intervenção cirúrgica ou outros serviços de saúde, para que o corpo possa se alinhar, tanto quanto desejar e na medida do possível, com o gênero vivenciado”, lembrou a relatora.

A ministra também citou a Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, que desde 2011 vem ampliando o acesso ao processo transsexualizador no SUS.

A relatora escreveu em seu voto que “por qualquer ângulo que se analise a questão” as cirurgias de redesignação sexual são de cobertura obrigatória pelos planos de saúde. Além da realização dos procedimentos, Andrighi também manteve indenização de R$ 20 mil a ser paga pela Unimed de Uberaba à mulher que recorreu ao STJ.

Para receber essa e outras notícias acesse o grupo do BG PB no Whatsapp

AgênciaBrasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.