Polêmica

FOGO AMIGO: Guedes chama Pontes de burro e diz que se pergunta “o que estou fazendo aqui”

Foto: Edu Andrade e Marcello Casal Jr.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, não poupou palavras para se referir ao colega de governo e ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, durante encontro com integrantes da comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara, que brigam para ter de volta R$ 600 milhões de recursos retirados do ministério da área.

De acordo com informações da coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo, em reunião em sua sala, Guedes chamou colegas do próprio governo de incompetentes, se referiu ao ministro-astronauta como burro, e disse que “às vezes eu mesmo me pergunto o que estou fazendo aqui.”

O ministro da Economia também deu a entender que o colega de Esplanada vive no ‘espaço’ e não entende nada de gestão.

No local estavam deputados da base e de oposição. Paulo Guedes disse ainda que não falta dinheiro para o país, mas falta gestão.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraíba

ACIDENTE: Militares ficam soterrados em obras da BR-230 em Cabedelo

Divulgação

Na manhã desta quarta-feira (27), dois trabalhadores ficaram feridos após serem soterrados em uma obra na BR-230, na cidade de Cabedelo, na Paraíba. Os feridos são dois militares do Exército.

O Corpo de Bombeiros informou que a areia estava molhada ocasionando o aumento do peso do material, com isso houve a ruptura dos tapumes que estavam no local.

O socorro foi realizado pelo Corpo de Bombeiros com apoio do Exército.

O militar foi retirado do local e sofreu uma parada cardiorespiratória. Ele foi reanimado e socorrido pelo Samu para o Hospital de Trauma de João Pessoa. O outro trabalhador foi socorrido, por uma ambulância do Exército, mas não há informações sobre o estado de saúde, nem a unidade de saúde que foi encaminhado.

Uma perícia será realizada no local para saber a real causa do acidente.

Click PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

FEDERAÇÃO PARTIDÁRIA: Cidadania pode se unir ao PSDB na Paraíba

Divulgação

A Executiva Nacional do Cidadania avalia a possibilidade de se unir em federação partidária com o PSDB nas Eleições 2022 como estratégia para sobreviver à cláusula de barreira. O governador João Azevêdo (Cidadania) não impõe resistência à ideia. Ele participou de uma reunião em Brasília, nesta terça-feira (26), com correligionários da legenda para debater o cenário político e os rumos do partido com as novas regras eleitorais.

O sistema de federação partidária permite aos partidos se unirem para atuar como uma só legenda nas eleições e na legislatura, devendo permanecer assim por um mínimo de quatro anos, sem precisar se fundir.

Para João Azevedo, após a decisão do partido será possível traçar estratégias com os estados. “Essa definição do processo é importante para começarmos a articular com os estados”, reiterou.

Apesar do aceno de João Azevêdo, uma ‘harmonização de interesses’ local já encontra resistência na Paraíba. Os tucanos são oposição ao seu governo. O presidente estadual do PSDB, o deputado Pedro Cunha Lima, tem reiterado que não há a menor chance de aliança com João Azevêdo. O tema veio à tona após a tese de composição do pré-candidato da oposição, Romero Rodrigues (PSD), com João para 2022.

Jornal da Paraíba

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraíba

ROTATÓRIA PARADA: Empresa licitada para obra no Geisel é impedida de contratar com a prefeitura por dois anos

Divulgação

As obras para a nova rotatória do Campo do Santos, no bairro do Geisel em João Pessoa estão paradas a meses e devem continuar assim ainda por algum tempo. Isso porque a Libano Serviços de Limpeza Urbana e Construção Civil limitada, vencedora da licitação descumpriu prazos e  a prefeitura da Capital reincidiu o contrato.

Com sede no Rio de Janeiro, a Libano está agora impedida de contratar com a Administração Pública por um período de dois anos e deverá ainda pagar uma multa pela não execução do serviço.

Aos moradores do Geisel, basta apenas aguardar. A Prefeitura de João Pessoa deve iniciar um novo processo de licitação para tentar mais uma vez solucionar um problema de trânsito que se prolonga há pelo menos 10 anos na cidade, sendo uma das principais demandas requisitadas pela população que reside ou se desloca pela zona Sul.

Confira o Oficio com a Intimação da Decisão que cancelou o contrato:

OF N° 2274- LIBANO-1

Blog do BG

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

GANHANDO TEMPO: Aras submete relatório da CPI à análise prévia

Divulgação

A decisão do procurador-geral da República, Augusto Aras, de só tomar qualquer atitude sobre o relatório da CPI da Covid após uma “análise prévia” por um órgão da PGR foi vista internamente como uma medida para ganhar tempo e não se indispor nem com o governo Bolsonaro e nem com senadores da comissão.

Procuradores avaliam que a manobra também busca jogar a responsabilidade em outros membros do Ministério Público e reduzir qualquer desgaste em torno de Bolsonaro e do Palácio do Planalto.  

O documento, que será entregue nesta quarta-feira (27) à PGR, é foco de desgaste não só para Bolsonaro e seus três filhos, Flávio, Eduardo e Carlos, todos indiciados por diversos crimes no documento, mas também para nomes do governo como o do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, do ministro da Casa Civil, Braga Netto, e do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros. 

O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

ALIANÇA COM JOÃO: Kassab se reúne nesta quarta com PSD da Paraíba

Divulgação

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, vai se reunir nesta quarta-feira (27) com lideranças do partido no estado. O encontro definirá as estratégias para o partido e discutir a, quase consolidada, aliança entre o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, e o governador João Azevêdo (Cidadania).

Além de Romero, também vão participar do encontro o ex-senador Raimundo Lira e a vereadora Eva Gouveia, que integram o diretório do partido no estado.

A parlamentar é uma das defensoras da tese de união do grupo campinense com o Palácio da Redenção. Ela destacou, inclusive, que “a presença do PSDB é importante” numa eventual composição.

“O que defendo é o diálogo de Romero com João e tenho dito isso publicamente e internamente. É, inclusive, o que converso com Kassab e com o próprio Romero. Mas não há nada de construção, e é preciso que isso seja observado. O que há é o desejo de união, de todos. Sem cobranças públicas, sem agressões, sem vaidades. Com espírito desarmado, de respeito, de respeito principalmente”, pontuou Eva.

Mais PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

ELEIÇÕES 2022: Romero Rodrigues comunica desistência ao Governo da Paraíba

Divulgação

O ex-prefeito de Campina Grande e presidente do PSD na Paraíba, Romero Rodrigues, não será mais candidato ao Governo do Estado nas eleições de 2022.

O anúncio da retirada da pré-candidatura foi feito na noite dessa terça-feira (26) durante uma reunião em Brasília de Romero com lideranças do PSDB, principal partido que dava apoio à postulação de Rodrigues.

Estiveram presentes no encontro o ex-senador Cássio Cunha Lima e os deputados Pedro Cunha Lima, Camila Toscano, Tovar Correia Lima e Ruy Carneiro.

Na reunião, Romero reiterou que não conversou com o governador João Azevêdo (Cidadania), mas deixou claro que essa é uma possibilidade.

Um novo encontro deve acontecer nesta quarta-feira (27) para tratar sobre o futuro do grupo no estado. O que a maioria dos tucanos acredita é que não há condições de compor o PSDB com o Palácio da Redenção. Por isso, seguirá na oposição, ao menos no entendimento do hoje.

Mais PB

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

ROUBO DE CARGAS: Polícia interrompe ação de quadrilha na Paraíba

Divulgação/ Ascom PRF

As polícias Civil e Rodoviária Federal da Paraíba realizaram na manhã desta quarta-feira (27) uma operação para prender integrantes de uma quadrilha acusada de roubar cargas no estado.

A operação ocorreu enquanto os acusados praticavam um novo roubo entre as cidades de Cruz do Espírito Santo e São Miguel de Taipu às margens da BR-230, entre as cidades de João Pessoa e Campina Grande. O helicóptero Acauã, da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social também foi usado na ocorrência.

A Operação Conjunta foi deflagrada para interceptar uma quadrilha que realizou roubo de cargas a uma das maiores empresas de varejo do Brasil. Durante a ação, as equipes policiais conseguiram recuperar todo o material que havia sido tomado por assalto. Uma arma de fogo de grande porte foi apreendida. Houve confronto, e um dos assaltantes foi a óbito.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OAB

MODERNIZAÇÃO: Raoni propõe coworking na Capital e subseções da Paraíba

Foto: Fernando Dias

Integrantes da jovem advocacia pessoense se reuniram com o candidato da oposição a presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Paraíba (OAB-PB), Raoni Vita, para dialogar sobre os projetos da Chapa Atitude OAB para este seguimento. Entre as propostas apresentadas estão Escritórios Compartilhados ma Capital e nas subseções (coworking para possibilitar aos juristas estrutura adequada para atender clientes) e uma cooperativa de crédito para a advocacia.

O encontro aconteceu no auditório do edifício Eco Business Center e atendeu a um convite feito pelo escritório Nelson Wilians Advogados e contou com a presença de 30 juristas. Com descontração e responsabilidade, temas delicados e importantes na pauta foram amplamente discorridos, a exemplos da necessidade de um piso salarial para os advogados que atuam na Paraíba; os altos valores cobrados nas custas processuais pelo judiciário no Estado e que figura entre as mais altas do Brasil e o compromisso de Raoni em criar a Câmara de Mediação e Arbitragem para combater a morosidade da justiça.

“O abandono e desrespeito que os advogados paraibanos enfrentam dia a dia são assustadores. São inúmeros e recorrentes os casos de afronta às prerrogativas do advogado, em todas as esferas. No direito público isso se torna gritante com a publicação de editais de concurso com salários muito baixos e sem nenhum critério para os cargos exclusivos dos advogados. Quando fatos assim ocorrem, nada é feito pela Ordem, o que é no mínimo, inusitado, quando a grande maioria dos conselhos profissionais obtém na justiça retificação desses mesmos editais para garantir o respeito ao piso das respectivas categorias”, ressaltou Raoni.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polêmica

BLACK LIST: Confira a relação de possíveis indiciados da CPI Covid

Divulgação

Confira os nomes listados pelo relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL):

Jair Bolsonaro, presidente da República – epidemia com resultado morte; charlatanismo; incitação ao crime; falsificação de documento particular; emprego irregular de verbas públicas

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde – epidemia culposa com resultado morte e prevaricação

Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde – emprego irregular de verbas públicas; prevaricação; comunicação falsa de crime e crimes contra a humanidade

Ernesto Araújo, ex-ministro das relações exteriores – epidemia culposa com resultado morte e incitação ao crime

Onyx Lorenzoni, ministro do Trabalho e Previdência – incitação ao crime e crimes contra a humanidade

Walter Braga Netto, ministro da Defesa – incitação ao crime e crimes contra a humanidade

Wagner de Campos Rosário, ministro da CGU – prevaricação

Flávio Bolsonaro, senador – incitação ao crimeEduardo Bolsonaro, deputado federal – incitação ao crime

Bia Kicis, deputada federal – incitação ao crime

Carla Zambelli, deputada federal – incitação ao crime

Ricardo Barros, deputado federal e líder do governo na Câmara – incitação ao crime, advocacia administrativa, formação de organização criminosa e improbidade administrativa

Osmar Terra, deputado federal – epidemia com resultado morte e incitação ao crime

Carlos Jordy, deputado federal – incitação ao crime

Carlos Bolsonaro, vereador no Rio de Janeiro – incitação ao crime

Roberto Jefferson, ex-deputado federal – incitação ao crime

Fábio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação da Presidência – prevaricação e advocacia administrativa
Mayra Pinheiro, secretária do Ministério da Saúde – epidemia com resultado morte, prevaricação e crime contra a humanidade

Roberto Ferreira Dias, ex-diretor de logística do Ministério da Saúde – corrupção passiva; formação de organização criminosa e improbidade administrativa

Roberto Goidanich, ex-presidente da Funag – incitação ao crime

Helio Angotti Neto, secretário do Ministério da Saúde – incitação ao crime

Heitor Freire de Abreu, secretário do Ministério da Defesa – epidemia com resultado morte

Filipe Martins, assessor especial da presidência – incitação ao crime

Tércio Arnaud, assessor especial da presidência – incitação ao crime

Arthur Weintraub, ex-assessor da presidência – epidemia com resultado de morte

Airton Antônio Soligo, ex-assessor do Ministério da Saúde – usurpação de função pública

Élcio Franco, ex-secretário do Ministério da Saúde – epidemia com resultado morte e improbidade administrativa

Alex Lial Marinho, ex-coordenador de logística do Ministério da Saúde – advocacia administrativa

Marcelo Bento Pires, coronel da reserva – advocacia administrativa

Hélcio Bruno, coronel da reserva – incitação ao crime

Thiago Fernandes da Costa, servidor do Ministério da Saúde – advocacia administrativa

Regina Célia de Oliveira – advocacia administrativa

Wilson Lima, governador do Amazonas, somente citado por não ter feito alertas necessários durante a crise de oxigênio em Manaus

Marcellus Campêlo, ex-secretário de Saúde do Amazonas, somente citado por gestão inadequada da crise

Carlos Wizard Martins, empresário – epidemia com resultado morte e incitação ao crime

Luciano Hang, empresário – incitação ao crime

Francisco Emerson Maximiano, empresário dono da Precisa Medicamentos – falsidade ideológica; formação de organização criminosa e improbidade administrativa

José Ricardo Santana, empresário – formação de organização criminosa

Emanuella Medrades, diretora técnica da Precisa Medicamentos – falsidade ideológica; formação de organização criminosa e improbidade administrativa

Marcos Tolentino, empresário – formação de organização criminosa e improbidade administrativa

Otavio Fakhoury, empresário – incitação ao crime

Eduardo Parrillo, empresário Dono da Prevent Senior – perigo para a vida ou saúde de outrem, omissão de notificação de doença, falsidade ideológica e crime contra a humanidade

Fernando Parrillo, empresário Dono da Prevent Senior – perigo para a vida ou saúde de outrem, omissão de notificação de doença, falsidade ideológica e crime contra a humanidade

Raimundo Nonato Brasil, sócio da VTCLOg – corrupção ativa e improbidade administrativa

Pedro Batista Júnior, diretor-executivo da Prevent Senior – perigo para a vida ou saúde de outrem, omissão de notificação de doença, falsidade ideológica e crime contra a humanidade

Danilo Trento, diretor institucional da Precisa Medicamentos – formação de organização criminosa e improbidade administrativa

Andreia da Silva Lima, diretora-executiva da VTCLog – corrupção ativa e improbidade administrativa

Carlos Alberto Sá, sócio da VTCLog – corrupção ativa e improbidade administrativa

Teresa Cristina de Sá, sócia da VTCLog – improbidade administrativa

José Alves, empresário dono da Vitamedic – epidemia com resultado morte

Luciano Dias Azevedo, médico – epidemia com resultado morte

Nise Yamaguchi, médica – epidemia com resultado morte

Paolo Zanoto, médico e professor da USP – epidemia com resultado morte

Flávio Cadegiani, médico – crime contra a humanidade

Daniella de Aguiar Moreira da Silva, médica da Prevent Senior – crime de omissão e crime consumado

Paola Werneck, médica da Prevent Senior – perigo para a vida ou saúde de outrem

Daniel Arrido Baena, médico da Prevent Senior – falsidade ideológica

João Paulo Barros, médico da Prevent Senior – falsidade ideológica

Fernanda de Oliveira Igarashi, médica da Prevent Senior – falsidade ideológica

Carla Guerra, médica da Prevent Senior – perigo para a vida ou saúde de outrem e crime contra a humanidade

Rodrigo Esper, médico da Prevent Senior, perigo para a vida ou saúde de outrem e crime contra a humanidade

Fernanda Oikawa, médica da Prevent Senior, perigo para a vida ou saúde de outrem e crime contra a humanidade

Mauro Luiz de Brito Ribeiro, presidente do Conselho Federal de Medicina – epidemia com resultado morte

Antonio Jordão, presidente da associação médicos pela vida – epidemia com resultado morte

Túlio Silveira, representante da Precisa Medicamentos – falsidade ideológica e improbidade administrativa

Rafael Franscisco Carmo Alves, intermediador da Davati – corrupção ativa

José Odilon Torres da Silveira Júnior, intermediador da Davati – corrupção ativa

Cristiano Carvalho, intermediador da Davati – corrupção ativa

Marcelo Blanco da Costa, ex-assessor do Ministério da Saúde – corrupção ativa

Luiz P. Dominguetti, representante da Davati – corrupção ativa

Marconny Albernaz Faria, lobista intermediário da Precisa Medicamentos – formação de organização criminosa

Amilton Gomes de Paula, reverendo – tráfico de influência

Allan dos Santos, blogueiro bolsonarista – incitação ao crime

Paulo Eneas, editor do site Crítica Nacional – incitação ao crime

Bernardo Kuster, diretor do jornal Brasil Sem Medo – incitação ao crime

Oswaldo Eustáquio, blogueiro bolsonarista – incitação ao crime

Richar Pozzer, artista – incitação ao crime

Leandro Ruschel, influenciador e empresário – incitação ao crime

Precisa Medicamentos – ato lesivo à administração pública

VTLog – ato lesivo à administração pública

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *