Paraíba

RESSUSCITA – Prefeito morto ano passado tem contas reprovadas pelo TCE-PB

Foto: Reprodução

Mais de um ano após falecer, o ex- prefeito Manoel Batista Chaves Filho, (PSD), mais conhecido como Manoel da Lenha, não tem o descanso merecido.

Segundo parecer do Tribunal de Contas a prefeitura do Ingá no ano de 2017, fez contratos irregulares com empresas do ramo médico hospitalar e drogarias, além da comprovação de gastos excessivos não comprovados com combustíveis.

Agora, o espólio do ex-prefeito vai ter uma dor de cabeça forte que é resolver um débito de R$ 25,1 mil junto aos cofres públicos.

Agora, fica a dúvida, será que todo esse combustível comprado era para abastecer o quê mesmo? Porque se fosse para os carros oficiais eles teriam que ficar dando voltas na praça da cidade até entrar na “reserva”.

A decisão cabe recurso. Quem vai recorrer? A esposa ou o defunto?

E agora? A dívida fica na caixinha das almas?

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

ALERTA: Criminosos usam nome de deputado federal para aplicar golpe em prefeitos da PB

Em suas redes sociais, o deputado federal paraibano Ruy Carneiro (PSDB) revelou que criminosos criaram uma conta falsa usando sua imagem para aplicar golpe em prefeitos do Estado.

Os bandidos usam um número de celular de Brasília (61- 9861-8285). Por meio do whatsapp, são encaminhadas mensagens falando sobre supostas cargas contendo cestas básicas, máscara, álcool em gel, a serem liberadas às prefeituras mediante pagamento de uma taxa para o transporte.

Um gestor, que não tevr o nome divulgado, teria caído no golpe após transferir uma quantia em dinheiro.

O deputado informou ainda que, medidas legais estão sendo adotadas.

“Meu número tem o DDD 83 e da minha equipe também. Nenhuma pessoa do nosso gabinete tem este contato. É golpe! Cuidado”, disse o parlamentar.

Confira a postagem.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Haddad já vetou distribuição gratuita de absorventes quando foi prefeito de São Paulo

Imagem: Marlene Bergamo/Folhapress

A decisão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de vetar o trecho de um projeto que previa a distribuição gratuita de absorventes a pessoas de baixa renda foi alvo de polêmica nesta semana e recebeu críticas da oposição, entidades e especialistas.

O chefe do Executivo disse que foi “obrigado” a vetar a proposta porque o projeto não apresentava fonte de custeio. “Quando qualquer projeto cria despesa, o congressista sabe que tem que apresentar a fonte de custeio. Quando não apresenta, se eu sanciono, eu estou incluso no artigo 8 da Constituição, crime de responsabilidade”, justificou.

Bolsonaro, no entanto, não foi o primeiro político a vetar a medida. Quando esteve à frente da Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad (PT) vetou proposta parecida (veja aqui). A informação foi levantada pelo programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, em parceria com a Revista Oeste.

Em 21 de dezembro de 2015, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou um projeto que obrigava o Poder Executivo a fornecer absorventes higiênicos a pessoas com renda inferior a dois salários mínimos.

Em fevereiro do ano seguinte, Haddad vetou. Na justificativa, o então prefeito disse que a proposta era insuficiente para a precaução de enfermidades e que não havia fundamento técnico-científico para que se tornasse um programa municipal.

Jovem Pan

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

DADOS SUBSTITUÍDOS: PF investiga alterações no cadastro do SUS de Boulos, Gleisi e Manuela D’Ávila

A Polícia Federal investiga alterações de dados nos cadastros do SUS de do coordenador do Movimento do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, Guilherme Boulos, da deputada federal e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann e da ex-candidata a vice-presidente, Manuela D’Ávila.

Segundo o site Metrópoles, onde as informações foram publicadas, ao serem vacinados em julho, os três perceberam que informações falsas haviam sido incluídas em seus perfis no sistema público de saúde. No cadastro de Manuela, por exemplo, constava que ela estava morta desde 2018.

Gleisi chegou a ter o cadastro no SUS cancelado após ser dada como “morta”. Por isso teve dificuldades para receber a segunda dose da vacina.

No caso de Boulos, os dados omitiam a primeira dose da vacina e os nomes de seus pais foram alterados no sistema por “ofensas e xingamentos grosseiros”.

Com informações Metrópoles

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Toffoli arquiva pedidos para investigar Guedes e Campos Neto por offshores

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli arquivou 2 pedidos para que a Corte solicitasse à PGR (Procuradoria Geral da República) a abertura de investigação contra o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, sobre offshores em paraísos fiscais.

Os pedidos foram feitos ao Supremo pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e pelo PDT.

Em seus despachos, Toffoli diz que o requerente pode apresentar a notícia-crime diretamente à PGR. Para ele, não cabe ao “Judiciário imiscuir-se na atuação daquele órgão ou substituir o cidadão nesse encaminhamento”.

A defesa de Guedes emitiu nota comemorando a decisão.

Guedes e Campos Neto integram o CMN (Comitê Monetário Nacional), responsável por formular a política da moeda e do crédito.

Guedes é dono da Dreadnoughts, empresa que manteve atividade mesmo após ele assumir o Ministério da Economia.

Já Campos Neto informou ao Senado em 1ª de janeiro de 2019 que tinha as empresas. No mesmo documento, disse que iria se abster de fazer investimentos e aportes, procedimento recomendado pelo Código de Conduta dos funcionários do BC.

Na sexta- feira, 08, a gestora da offshore de Guedes divulgou um papel no qual informa que o ministro deixou o quadro de diretores da empresa em dezembro de 2018. Ainda não foi explicado: 1) se Guedes continuou como sócio; 2) se a filha e/ou a mulher (ambas no comando da offshore) do ministro fizeram investimentos depois de Guedes assumir o cargo mais importante da economia do país.

Confira matéria completa.

Com informações Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

E O GOLPE? PT articula novo encontro de Lula com MDB e nomes da 3ª via

Foto: Reprodução

Apesar das críticas enfrentadas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por sua reaproximação com figuras do MDB, como ficou bastante claro no jantar oferecido pelo ex-senador Eunício de Oliveira (MDB-CE) na última quarta-feira (6/10), parlamentares petistas têm se dedicado a ampliar ainda mais as conversas no Congresso com o objetivo de vencer a resistência antipetista.

Enquanto é cedo para a definição de apoios mútuos, a ordem no PT é manter a capacidade de diálogo com forças que podem até se enfrentar nas eleições. Dessa forma, se não houver possibilidade de união para uma disputa em primeiro turno, que sejam possíveis conversas em eventual segundo turno.

A tônica antibolsonarista é o chamariz utilizado pelo PT. Apesar das rusgas passadas, o que deve prevalecer é o pragmatismo político. Além dos emedebistas que já participaram do jantar de Eunício, Lula busca neste momento, por meio da bancada de senadores petistas, ampliar o diálogo para um grupo que envolve mais 15 senadores.

Metrópoles

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

Brasil supera 250 milhões de vacinas aplicadas; país segue com menores números de mortes e casos

T

Terceiro país que mais aplica vacinas no planeta, o Brasil ultrapassou a marca de 250 milhões de doses aplicadas na população.

No total foram 154 milhões de pessoas vacinadas, equivalente a 97,5% do público-alvo estipulado pelo Ministério da Saúde.

O sucesso do Plano Nacional de Imunização (PNI) se reflete nas médias de novas infecções, no menor patamar desde o início da pandemia, e mortes, a menor desde novembro.

As informações são do jornalista Cláudio Humberto do Diário do Poder.

O PNI chegou a 72,2% da população e o Brasil está entre os 20 países, acima de 5 milhões de habitantes, com maior percentual de vacinados.

Imunização com segunda dose e dose única supera 46% da população, sem contar as cerca de três milhões de doses de reforço já aplicadas.

Com média diária de 1,5 milhão de doses aplicadas, o Brasil segue vacinando praticamente o mesmo que EUA e União Europeia somados.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Bolsonaro ultrapassa 1 milhão de inscritos no Telegram e comemora

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ultrapassou na sexta- feira, 08, a marca de 1 milhão de inscritos em seu canal oficial no Telegram.

Na plataforma, o presidente compartilha vídeos, pronunciamentos e andamento de propostas em todas as esferas do governo. Bolsonaro se torna o pré-candidato à Presidência da República mais influente da plataforma.

Foto: Reprodução

O atual presidente atingiu a marca 10 meses após a criação do canal na plataforma. A ação foi adotada após o bloqueio do perfil no Twitter do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, em 8 de janeiro de 2021. Em menos de 24 horas, Bolsonaro já havia conquistado mais de 53 mil inscritos no grupo.

O presidente segue a tendência de migração do WhatsApp ao Telegram por usuários identificados com a direita.

Em comparação, o número de inscritos no canal de Lula (PT), que lidera as pesquisas de intenção de voto para o ano que vem, chega a 35.884. Ciro Gomes (PDT) contabiliza 18.634 inscritos. O governador do estado de São Paulo, João Doria, não possui perfil no Telegram. Já o senador Flávio Bolsonaro (Patriota) contabiliza 92.806 inscritos.

A marca de 1 milhão mostra a presença do presidente nas mídias sociais. Bolsonaro contabiliza atualmente 7 milhões de seguidores no Twitter, 11 milhões no Facebook e 18,9 milhões no Instagram. Jair Bolsonaro chegou a ganhar 20 mil novos inscritos em seu canal no Youtube na segunda-feira, 04.

Com informações Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Turismo

DE MALAS PRONTAS: EUA confirmam que vacinas aplicadas no Brasil valerão para entrar no país

Os Estados Unidos vão passar a aceitar a entrada de viajantes imunizados com as vacinas aprovadas para uso emergencial pela Organização Mundial da Saúde (OMS), além daquelas já aprovadas pelas autoridades de saúde do país. Na lista estão todas as vacinas utilizadas no Brasil no Plano Nacional de Imunização contra a covid-19.

Um representante do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, em inglês) confirmou a informação à agência Reuters.

No Brasil são utilizadas os imunizantes Butantan/Sinovac, AstraZeneca, Pfizer/BioNTech e Janssen, todos estão na lista de vacinas aprovadas pela OMS. As vacinas Sinopharm e Moderna também foram aprovadas pela OMS.

A expectativa do porta-voz do CDC é que a nova política seja aplicada no país “até o início de novembro”.

Com informações do Diário do Poder

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

QUEM AVISA AMIGO É: Bolsonaro diz que não vai congelar preço do combustível ‘na canetada’

O presidente Jair Bolsonaro declarou, na tarde dessa sexta-feira (8), que não vai congelar os preços dos combustíveis “na canetada”.

“Reclamam no Brasil de aumento do preço de mantimentos, de preço de combustível… Ninguém faz isso porque quer. Eu não vou na canetada congelar preço de combustível. Muitos querem, mas já tivemos, no passado, uma experiência de congelamento de preços“, disse o presidente numa feira de nióbio em Campinas (SP).

Em outro momento do discurso, Bolsonaro voltou a falar dos combustíveis, mas para dizer que não tomará nenhuma decisão que poderia significar o rompimento de contratos.

“Quando se fala em combustível, nós somos autossuficientes. Mas por que esse preço atrelado ao dólar, eu posso agora rasgar contratos? Como é que fica o Brasil perante o mundo? Cada vez mais a gente recupera a nossa confiança, em cada viagem que a gente faz pelo mundo”, disse.

Bolsonaro enviou um projeto de lei ao Congresso com o objetivo de alterar a forma de tributação do ICMS dos combustíveis. O presidente tem procurado responsabilizar os governadores, que manejam o ICMS, por boa parte da alta dos combustíveis.

Com informações de R7 e UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.