Polícia

Polícia deflagra operação contra tráfico de drogas e homicídio

Foto: Ascom

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta terça-feira (6), uma operação contra suspeitos de envolvimento em homicídios e tráfico de drogas, no município de Cabedelo, na Grande João Pessoa. Os mandados estão sendo cumpridos nos bairros do Renascer e Salinas Ribamar.

Até o momento pelo menos cinco alvos já foram apreendidos, além de armas, dinheiro e drogas.

A operação conta com apoio da Polícia Militar e do helicóptero Acauã.

Os presos e o material apreendido estão sendo encaminhados para Central de Polícia no bairro do Geisel.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraíba

Campina Grande vacina pessoas com mais de 44 anos nesta terça-feira

Foto: Secom/CG

A Secretaria de Saúde de Campina Grande realizará uma ação de vacinação, nesta terça-feira, 5, para finalizar a imunização do grupo das pessoas de 44 anos acima, sem comorbidades. A vacinação acontece em quatro pontos, sendo um pela manhã e três à tarde.

O atendimento acontece das 9h às 12h, na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB); e das 15h às 18h, no SESI do Distrito Industrial; além das faculdades Unifacisa e Uninassau. Para ter acesso é obrigatório fazer o agendamento no site vacinacao.campinagrande.pb.gov.br ou no aplicativo Vacina Campina. É necessário apresentar documento de identificação pessoal e comprovante de residência.

Além disso, nesta terça, a Secretaria dá continuidade à aplicação de segunda dose de Coronavac e AstraZeneca, em duas ações que acontecerão no Parque do Povo (pedestres), de 9h às 15h; e no ginásio O Meninão (dirve-thru), das 9h às 12h. Não é necessário fazer agendamento, bastando levar o cartão de vacinação com o registro da primeira dose em Campina Grande.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraíba

Prefeito Cícero Lucena chama Nilvan Ferreira de mentiroso

Foto: reprodução

O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas), rebateu, nesta segunda-feira (5), as críticas feitas pelo candidato derrotado no 2º turno das eleições de 2020, o radialista Nilvan Ferreira (atualmente no PTB), sobre os decretos com medidas restritivas por conta da pandemia na Capital. A declaração foi repercutida no programa Frente a Frente, da TV Arapuan.

Ao longo da pandemia, o gestor foi acusado pelo radialista de fechar tudo e inviabilizar a atividade comercial na cidade.

Ao se referir às críticas, Cícero disse que tem pessoas que se viciam em mentir e ficam criticando sem conhecimento de causa. “Às vezes a pessoa se vicia em mentir, assim como a mentira ajudou ele (Nilvan) a chegar no 2º turno”, alfinetou.

O prefeito ressaltou que graças ao planejamento feito na cidade, João Pessoa hoje conseguiu avançar muito na vacinação. Ele disse que isso tem refletido na redução da ocupação de UTIs e possibilita novas flexibilizações de forma gradativa.

Portal Paraíba 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Covid-19

SEM TRANSPARÊNCIA: TCE pede explicação do governo para gastos com contratação temporária no combate à covid-19

Foto: Ascom TCE-PB

O último relatório divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), detalhe que foram contratados 2.629 profissionais, de forma temporária, para atuarem no enfrentamento à Covid-19. As contratações ocorrem até o dia 31 de maio desse ano. Somando aos já existentes, o Estado contabiliza 4.037 profissionais vinculados ao atendimento de pacientes COVID19.

De acordo com o relatório de auditoria do TCE, a Paraíba recebeu do Governo Federal mais de R$ 1 bilhão entre 2020 e maio de 2021. Parte desse recurso deveria ser destinado a aplicação de medidas de combate a pandemia no Estado, entre eles, contratação e pessoal.

O que o levantamento do TCE aponta é a falta de transparência quanto ao destino dessa verba, sobretudo no montante destinado exclusivamente para contratação de mão de obra qualificada para atuarem na linha de frente ao Covid-19.  “Reitera-se a solicitação exarada no 36º Relatório quanto à solicitação de informações à Secretária de Administração do Estado quanto aos contratos temporários de pessoal em face da PANDEMIA, bem como, a necessidade de, em atenção ao que dispõe a Constituição Estadual – art. 30, inc. II – que se promova a publicação em Diário Oficial do Estado da relação dos EFETIVAMENTE CONTRATADOS com indicação de ‘cargo’,  local de atuação, remuneração, matrícula, nº contrato ou portaria de provimento”, requer o TCE.

O plano de contingência para o enfrentamento ao COVID19 no Estado, contempla 27 unidades hospitalares sendo 10 municipais, 3 federais e 14 estaduais. Conforme auditoria do TCE, “a simples divulgação de editais relativos a PROCESSOS SELETIVOS, respectivos resultados e CONVOCAÇÕES não elimina a obrigação de divulgar igualmente em DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO as CONTRATAÇÕES EFETIVAMENTE REALIZDAS, o que não ocorreu em 2020 e continua a incorrer em 2021.  Por fim, a ausência da “planilha” com todos os dados sobre as contratações efetivadas impede esta auditoria de se pronunciar sobre a evolução das contratações havidas”.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro bloqueou 69 jornalistas e 6 veículos de comunicação no Twitter

Foto: André Coelho / Folhapress

Levantamento realizado pela Abraji(Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) mostra que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) bloqueou 69 jornalistas e 6 veículos de comunicação no Twitter.

De acordo com a Abraji, até esta segunda-feira (5), o presidente bloqueou, em ordem cronológica, os veículos The Intercept Brasil, Diário do Centro do Mundo, Aos Fatos, Congresso em Foco,Repórter Brasil e O Antagonista. Os últimos 3 foram bloqueados em junho deste ano.

Além de Bolsonaro, outras 3 autoridades ligadas ao presidente bloquearam 4 veículos, totalizando 10 empresas jornalísticas bloqueadas. O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) bloqueou o UOL Confere e o Congresso em Foco. O deputado estadual Gil Diniz (sem partido-SP) também bloqueou o UOL Confere. Já o secretário especial da Cultura, Mario Frias, bloqueou a Ilustrada, caderno de cultura da Folha de S.Paulo, e outros jornalistas depois da publicação de uma série de reportagens sobre o desmonte de uma comissão da sociedade civil que analisava projetos no âmbito da Lei Rouanet.

O monitoramento dos bloqueios é realizado pela Abraji desde setembro de 2020. Ao todo, os dados indicam que, somadas todas as autoridades que impõem restrições a jornalistas nas redes sociais, já são 247 bloqueios. Esse número aumentou após a posse de Jair Bolsonaro. Até 2018, eram apenas 25 jornalistas banidos no meio, 5 deles pelo chefe do Poder Executivo. O levantamento da Abraji tem apoio da Open Society Foundations.

O Poder360 questionou a Secom (Secretaria de Comunicação) da Presidência sobre o motivo dos bloqueios dos perfis dos veículos e jornalistas no Twitter. Até a publicação desta reportagem não obteve resposta.

Poder 360

 

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Rosa Weber nega recurso da CPI e mantém direito ao silêncio de dono da Precisa

Imagem: Felipe Sampaio/STF

Rosa Weber negou recurso apresentado pela CPI da Covid contra a decisão, dada por ela, que autorizou Francisco Maximiano, dono da Precisa, a ficar em silêncio durante seu depoimento à comissão, registra O Globo.

Maximiano entrou na mira da CPI porque sua empresa teria sido a responsável por intermediar as negociações com o Ministério da Saúde para a compra da vacina indiana Covaxin. A transação, segundo os irmãos Luis Miranda e Luis Ricardo Miranda, teve uma série de irregularidades denunciadas a Jair Bolsonaro, conforme revelou O Antagonista.

A oitiva de Maximiano foi adiada pela CPI e ainda não tem nova data para ocorrer.

O Antagonista

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI ouve nesta terça servidora do Ministério da Saúde responsável por autorizar contrato da Covaxin

A CPI da Covid ouvirá nesta terça-feira (6) Regina Célia Silva Oliveira, servidora do Ministério da Saúde apontada como responsável por autorizar o contrato para aquisição da Covaxin, vacina contra a Covid-19 produzida por um laboratório na Índia.

O imunizante é o mais caro negociado pelo governo até agora, e o contrato, suspenso na semana passada, foi firmado pelo ministério com a Precisa Medicamentos, empresa sem relação com a indústria de vacinas.

As negociações para aquisição da Covaxin são investigadas pela CPI da Covid, pelo Ministério Público Federal, pela Polícia Federal e pelo Tribunal de Contas da União(TCU).

Fiscal do contrato, Regina Célia autorizou a compra do imunizante enquanto a área de importação do ministério constatou problemas e indícios de fraudes.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraíba

Inmet faz alerta de perigo potencial por acumulado de chuva em João Pessoa e mais 46 cidades da Paraíba

Foto: Walter Paparazzo/G1

Em virtude de acumulado de chuva em 47 cidades da Paraíba, incluindo a Grande João Pessoa, Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de perigo potencial nesta segunda-feira (5). O aviso começa a valer às 21h desta segunda e segue até as 10h desta terça-feira (6).

De acordo com o Inmet, podem ocorrer chuvas com volumes entre 20 e 30 milímetros por hora ou de até 50 milímetros por dia. As áreas atingidas na Paraíba são Litoral, Zona da Mata, Agreste e Brejo. Conforme a previsão, há baixo risco de alagamentos e pequenos deslizamentos, em cidades com tais áreas de risco.

O instituto aconselha que as pessoas evitem enfrentar o mau tempo, observem alteração nas encostas e procurem não usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada. Mais informações podem ser obtidas junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraíba

Documentário de Juliette não agrada e recebe críticas de jornalista Jairo Malta

Foto: Globo/João Cotta

Em recente crítica produzida pelo jornalista Jairo Malta, na Folha de S.Paulo, série documental sobre a vencedora do ‘BBB21’, a paraibana Juliette Freire, não agradou muito e recebeu criticas ácidas do jornalista.

Segundo Jairo: “Os relatos de amigos do colégio, de professores e de sua mãe tentam dar mais corpo à história inicialmente rasa. Durante os 35 minutos de duração, não é exibido nada incrivelmente interessante sobre sua infância e adolescência a ponto de justificar um documentário sobre sua vida. Tudo poderia ser resolvido numa curta reportagem no Fantástico”.

Por outro lado, “as imagens de Pedregal, bairro onde a campeã do BBB nasceu em Campina Grande, o circo da cidade e o destaque a expressões locais, como “gazeando aula” –uma advertência escolar tomada por Juliette–, dão um respiro entre tantos depoimentos redundantes e que não chegam a desenvolver histórias maiores”, completou o jornalista.

Ainda segundo Jairo, um dos pontos altos e de maior drama é a relação de Juliette com Julienne, irmã que morreu aos 17 anos, em 2009, vítima de um AVC. Para quem não conhece sua história, noticiar sua morte durante o episódio emociona, mas a falta de riqueza nos detalhes do seus últimos dias de vida frusta o espectador.

A sensação ao assistir ao primeiro episódio é a mesma de ver um grande Arquivo Confidencial, com depoimentos de antigos amigos, suas paqueras na adolescência, boletins escolares e fotos de família bem constrangedoras. Você passa mais de meia hora aguardando que a tela se divida, que Juliette apareça chorando e, de repente, surja um grito do Faustão. “Essa é a fera, meu!”

Blog do BG com Folha de S.Paulo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraíba

Vai faltar água: Cagepa suspende abastecimento em 9 pontos da Grande João Pessoa

Foto: EBC

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) vai suspender, nesta terça-feira (6), o abastecimento de água, em duas regiões da Grande João Pessoa: das 7h30 às 20h, nos bairros Intermares, Areia Dourada, Praia de Jacaré e Centro, em Cabedelo, e das 7h30 às 18h, nos bairros Bancários, Jardim Cidade Universitária, Anatólia, Jardim São Paulo e Timbó, em João Pessoa.

De acordo com informações da diretoria de Operação e Manutenção da Cagepa, a interrupção será necessária para que equipes da companhia realizem a interligação de um trecho da rede de distribuição, no bairro dos Bancários. Já no caso de Cabedelo, será realizado um serviço de limpeza e desinfecção nos reservatórios R-26, R-30 e R-31, que atendem a região.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *