Paraíba

Município de Sapé paga primeira parcela do 13º salário

Foto: Divulgação/TecBanF

A Prefeitura de Sapé pagou, nesta sexta-feira (9), a primeira parcela do 13° salário dos aposentados, pensionistas e servidores diretos e indiretos da administração pública. De acordo com o prefeito, Major Sidnei, a antecipação vai injetar R$ 2,5 milhões na economia do município, correspondentes a 50% do benefício.

“Assim como temos feito com o salário, essa antecipação também é um gesto de valorização dos trabalhadores, que colaboram e participam da nossa administração. A dificuldade financeira na pandemia do novo coronavírus tem sido imensa e esse valor vai ajudar muitas famílias”, ressaltou o Major Sidnei.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Imunizante 100% nacional: SP inicia estudo clínico da vacina do Butantan contra a covid-19

Foto: Paulo Guereta/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

O Instituto Butantan iniciou nesta sexta-feira (9), em Ribeirão Preto (SP), os estudos clínicos para a produção da vacina ButanVac, o primeiro imunizante contra a covid-19 produzido integralmente no Brasil. O presidente do instituto, Dimas Covas e o governador do estado de São Paulo, João Doria, acompanharam a abertura do trabalho no Hospital das Clínicas da cidade do interior paulista.

O estudo clínico pôde começar após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitir a aprovação na última quarta-feira (7). Hoje pela manhã, seis voluntários passaram por exames de triagem antes da aplicação da primeira dose da vacina do Butantan, que ocorrerá ao longo das próximas semanas. A primeira e a segunda fase dos ensaios clínicos serão divididas nas etapas A, B e C. Na A, 418 voluntários vão receber vacina ou placebo, a fim de analisar a segurança da vacina. As etapas B e C vão avaliar a resposta imune, envolvendo 5 mil voluntários.

Hoje pela manhã, seis voluntários passaram por exames de triagem antes da aplicação da primeira dose da vacina do Butantan, que ocorrerá ao longo das próximas semanas. A primeira e a segunda fase dos ensaios clínicos serão divididas nas etapas A, B e C. Na A, 418 voluntários vão receber vacina ou placebo, a fim de analisar a segurança da vacina. As etapas B e C vão avaliar a resposta imune, envolvendo 5 mil voluntários.

“É a primeira vacina nacional contra o coronavírus. Poucos são os países que chegaram à vacina. Temos mais de 10 milhões de doses prontas aguardando a conclusão desse estudo que se inicia hoje. Isso é um estudo que certamente ficará na história da ciência e da saúde pública do Brasil”, destacou Dimas Covas, presidente do instituto.

Blog do BG com R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

Vacina com força: Paraíba já aplicou mais de 2 milhões de doses de vacinas contra covid-19

Foto: SES/Divulgação

Na tarde dessa sexta-feira (9), a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou, que foi registrado no sistema de informação SI-PNI a aplicação de 2.005.001 doses. Até o momento, 1.426.996 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 578.005 completaram os esquemas vacinais, onde 535.811 tomaram as duas doses e 42.194 utilizaram imunizante de dose única. A Paraíba já distribuiu um total de 2.308.815 doses de vacina aos municípios.

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios, ocupação de leitos e cobertura vacinal podem ser acessados clicando aqui.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

Jogos Paralímpicos de Tóquio terão sete representantes paraibanos

Foto: Aline Lins

Os sete representantes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) nas Paralimpíadas de Tóquio foram apresentados em evento realizado na tarde da última quinta-feira (8), na pista de atletismo do campus João Pessoa. No início de agosto o grupo embarca para o Japão, onde os jogos serão realizados de 24 de agosto a 5 de setembro deste ano.

No grupo, recebido pelo reitor Valdiney Gouveia, estão um professor, um técnico-administrativo e dois estudantes de graduação da universidade. Estiveram presentes os três competidores de atletismo que treinam nas dependências da UFPB, os recordistas mundiais Petrúcio Ferreira dos Santos e Cícero Valdiran Lins, e o vice-campeão mundial Joeferson Marinho de Oliveira, acompanhados do treinador Pedro de Almeida Pereira.

Está à frente projeto de extensão, o servidor Pedro de Almeida, o “Pedrinho”, que irá estrear nestas Paralímpiadas como treinador da seleção de atletismo brasileira, com dois paraibanos recordistas mundiais no grupo. “Eles vão representar a universidade, mostrando para o mundo que a gente consegue formar atletas de alto rendimento”, destacou Pedrinho.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

Ministério da Saúde: bariátrica é procedimento essencial na pandemia

Foto: Pexels

Durante a apresentação das Diretrizes da Atenção Especializada no Contexto da Pandemia de COVID-19, o Ministério da Saúde anunciou que a cirurgia bariátrica deve ser classificada como um dos procedimentos eletivos essenciais em um contexto de pandemia, visto que muitos pacientes com obesidade grave e doenças relacionadas estão morrendo ou perdendo a qualidade de vida enquanto esperam pela operação.

De acordo com o Ministério, a intervenção cirúrgica deve tornar-se prioridade na saúde pública e ser complementada com a retomada dos procedimentos em até 12 semanas. Vale lembrar que as cirurgias bariátricas foram restringidas em todo o Brasil por conta da pandemia, registrando uma queda de 69,9% no número de operações realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em 2020.

A intervenção foi considerada prioritária, já que o atraso no tratamento da obesidade pode, além de provocar um crescimento da mortalidade, resultar também em custos maiores e em uma sobrecarga, em médio prazo, do sistema de saúde.

Segundo o Ministério da Saúde, as evidências mostram que a chance de ser contaminado pela Covid-19 durante o período de internação para a realização de um procedimento eletivo é baixa. Assim, as cirurgias bariátricas podem ser seguras quando os hospitais são capazes de atender pacientes com os recursos necessários para manter áreas e equipes dedicadas às pessoas sem diagnóstico do coronavírus.

Blog do BG com UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

Prefeito de João Pessoa defende reduzir intervalo de vacinas de professores para retomar aulas

Foto: Lucas Lins/Arquivo Pessoal

O prefeito de João Pessoa quer reduzir o intervalo de vacinas contra a Covid-19 para os professores, com o objetivo de retomar as aulas presencial no sistema público de ensino com os profissionais com imunização completa. Cícero Lucena (PP) afirmou que está discutindo com a Comissão de Intergestores Bipartite (CIB) para antecipar a segunda dose desse público.

A vacinação dos professores começou no dia 16 de maio, para os profissionais de creches, pré-escola e ensino fundamental, avançando, depois, para profissionais do ensino médio e ensino superior.

Até esta sexta-feira (9), 16.853 profissionais do ensino básico foram imunizados com a primeira dose, em João Pessoa, e 4.007 do ensino superior. Juntando os dois grupos, três pessoas tomaram a segunda dose. Além dos imunizados com vacinas que necessitam de uma segunda dose para complementação, 189 profissionais da educação da capital foram imunizados com a dose única da Janssen.

A discussão de reduzir o intervalo entre as doses da vacina já acontece em outras cidades, que decidiram pela redução do intervalo da vacina AstraZeneca para proteger a população contra a variante delta do coronavírus.

O que acontece é que, segundo o Ministério da Saúde, foi escolhido o maior prazo previsto nas bulas das vacinas para aumentar o total de pessoas vacinadas com ao menos uma dose. No caso da AstraZeneca, há uma proteção parcial de 76% já 21 dias após a primeira aplicação.

G1 Paraíba

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Vai MP, vai MP: sommelier de vacina, Wesley Safadão, e sua esposa Thyane Dantas, são investigados pelo MPCE

Foto: reprodução internet

Além da investigação sobre a vacinação fora da faixa etária e sem agendamento da mulher do Wesley Safadão, Thyane Dantas, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) também apura a suspeita de que o cantor teria se vacinado em local diferente do agendado por escolha do imunizante que queria receber. A assessoria do cantor foi procurada pelo G1 na manhã desta sexta-feira (9) para se pronunciar sobre as acusações contra o casal, mas informou que não vai falar sobre o assunto.

Wesley Safadão, de 32 anos, estava confirmado na lista da Prefeitura de Fortaleza para ser vacinado nesta quintafeira (8), no Salão Taíba, do Centro de Eventos do Ceará. Porém, ele recebeu a vacina no North Shopping Jockey.

“O Ministério Público já abriu a investigação. A intenção é averiguar a legitimidade da aplicação, ouvindo as partes envolvidas no caso, como a Prefeitura, os responsáveis pela aplicação. Se for confirmado que houve um beneficiamento, houve uma quebra nos critérios para aplicação da vacina, os responsáveis serão responsabilizados, seja na esfera administrativa ou criminal”, disse o promotor de Justiça, Enéas Romero.

A assessoria do forrozeiro informou na quinta-feira que Thyane tomou uma “dose de sangria” (popularmente chamada de “xepa”), mas a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) revela que esta opção era inviável antes das 17h — fim do expediente da imunização na capital. A Secretaria da Saúde disse que planeja e executa estratégias de trabalho “visando o aproveitamento integral de todas as doses ministradas das vacinas”, porém as atividades de vacinação encerraram às 17h, inviabilizando possíveis doses remanescentes antes deste horário.

Já falamos aqui no Blog do BG sobre a polêmica envolvendo o cantor sertanejo, Wesley Safadão, que mudou de posto de vacinação, para poder escolher vacina de dose única. Você pode conferir a matéria na íntegra clicando aqui.

Blog do BG com G1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraíba

Fiscalização: Procon de João Pessoa inspeciona 30 e autua 11 postos de combustíveis, na capital

Foto: reprodução

O Procon de João Pessoa esteve presente na Operação Petróleo Real que fiscalizou os postos de combustíveis da Capital e como resultado da inspeção autuou 11 estabelecimentos dos 30 inspecionados, além da apreensão de dezenas de produtos em lojas de conveniências instaladas em alguns estabelecimentos. A fiscalização ocorreu simultaneamente em todo País nesta quinta-feira (8).

A força-tarefa na Paraíba foi composta pelos Procons da Região Metropolitana (João Pessoa, Cabedelo, Bayeux e Santa Rita, além do Estadual), pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), Imeq, Secretaria da Fazenda, Fisco estadual, Polícias Militar e Civil. A Operação verificou a qualidade e a quantidade na composição dos produtos nas bombas, bem como inspecionou irregularidades como preços praticados acima da média de mercado e a possibilidade de cartelização.

Números da Capital – O Procon-JP fiscalizou 30 postos de combustíveis durante a Operação e, desses, 11 foram autuados, além de 90 bombas aferidas, com apenas uma apresentando irregularidade. Rougger Guerra explica que as lojas de conveniência também foram inspecionadas e motivou uma parte das autuações, já que foram encontrados produtos com a data de validade vencida. “Os fiscais do Procon-JP apreenderam dezenas de produtos com data fora do prazo para comercialização”.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

“Tão botando o nove dedos lá em cima”: Bolsonaro faz comentários sobre pesquisas para eleições 2022 e suposta fraude no TSE

Foto: Presidência da República

Nesta sexta-feira (9), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a afirmar, em conversa com apoiadores, a existência de fraude no processo eleitoral brasileiro. “A fraude está no TSE (Tribunal Superior Eleitoral)”, afirmou Bolsonaro.

De acordo com o Presidente da República, a fraude citada por ele aconteceu no pleito de 2014, quando a ex-presidente Dilma Rousseff foi reeleita. Agora, ele garantiu que “não teremos eleições fraudadas em 2022”.

“Não tenho medo de eleições. Entrego a faixa para quem ganhar no voto auditável e confiável. Da forma atual, corremos o risco de não termos eleições no ano que vem”, disse Bolsonaro, sem mencionar uma alternativa ao processo sucessório.

Bolsonaro comentou ainda sobre as atuais pesquisas que mostram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com mais intenções de votos para 2022. De acordo com Bolsonaro, também são fraudadas. “[Estão] botando o nove dedos lá em cima. Pra quê? Para ser confirmado, com o voto fraudado no TSE”, reforçou ao citar nominalmente o presidente da Corte, Luís Roberto Barroso. “É uma vergonha um cara desses estar lá”, disse.

Blog do BG com R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Brasil

Importação de lixo: Receita Federal apreende cerca de 20 toneladas de lixo hospitalar em contêiner importado de Portugal

Foto: divulgação/Porto de Suape

Um contêiner com mercadoria importada de uma empresa de Portugal e que saiu do Porto de Barcelona, na Espanha, contendo lixo hospitalar foi apreendido pela Alfândega da Receita Federal no Porto de Suape, em Ipojuca, no Grande Recife. Equipo, mangueiras e bolsas para sangue, entre outros objetos, estavam no contêiner.

A Receita Federal realiza um trabalho de análise de riscos em todas as cargas que circulam pelo Porto de Suape e esse contêiner foi apontado como suspeito. A carga foi declarada pelo importador como “Mangueirinha de PVC” mas na verdade eram mangueiras, bolsas para sangue e outros resíduos sólidos hospitalares. O importador alegou que a carga era de material hospitalar mas que nunca havia sido usado. O material iria ser reciclado em sua empresa.

Diante das suspeitas, a Receita Federal enviou Ofício à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) na manhã do dia 5 de julho relatando o fato e solicitando apoio na verificação da carga. Hoje, dia 9 de julho, a ANVISA vistoriou as mercadorias e confirmou as suspeitas. A carga, de fato, era de resíduo sólido hospitalar.

A Coordenadora da ANVISA no Estado de Pernambuco, Thaís Ferreira, afirmou que são resíduos sólidos hospitalares, não importando se foram usados ou não, estão contra as normas de saúde pública por ser declarado como outro produto. O material vistoriado pode oferecer riscos à saúde pública. Os nomes das pessoas e empresas envolvidas não foram divulgados devido ao sigilo fiscal.

O Auditor-fiscal Carlos Eduardo da Costa Oliveira, Delegado da Alfândega do Recife, lembrou que “tivemos um caso semelhante em 2011, quando um importador recebeu alguns contêineres com lençóis hospitalares usados. O caso atual chama a atenção pois estamos no meio de uma pandemia e o material pode ter sido utilizado, inclusive, em pacientes”.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.